Header Ads

Chama o Thiago Neves que ele resolve


Fala nação azul, chegamos em mais uma final do Campeonato Mineiro, e com uma campanha impecável, para ninguém colocar defeito. Na primeira fase do “Mineiro” lideramos a competição com folga, posso até dar uma exagerada e falar que temos pontos até o próximo estadual, encerramos a primeira etapa com 29 pontos, nove vitórias e dois empates e nenhuma derrota.

E o bom retrospecto da Raposa não para por ir, nas fases eliminatórias também é um acumulador de vitórias, venceu o Patrocinense nas quartas por 2 a 0, e nos jogos nas semifinais, venceu o Tupi, sendo que o primeiro confronto ficou 1 a 0 para o Maior de Minas, e o duelo de hoje ficou 2x1 para o Cruzeirão Cabuloso. Uma curiosidade é que o Cruzeiro ainda não perdeu no Mineirão e tomou apenas 3 gols durante todas as partidas dos estudais que aconteceram até aqui, será que temos uma defesa consistente?

Bom, já relembramos de leve a retrospectiva sobre a trajetória do Cruzeiro no Mineiro até aqui, porém, vamos falar um pouco sobre a partida que rolou hoje? Entre Cruzeiro e Tupi, até porque esse jogo fugiu um pouco dos padrões que temos sobre o Campeonato Mineiro, porque? Por que não houve nenhuma retranca, e o time do interior fez um jogo de igual para igual com o Cruzeiro, vocês acreditam nisso? Em nenhum momento se mostrou conformado.


Washington Alves / Light Press / Cruzeiro
Sobre o jogo, a Raposa tinha uma vantagem no placar para administrar, pois já havia vencido o confronto anterior e por isso jogava por um empate e poderia perder até por um gol de diferença, porém do outro lado tínhamos o Tupi, que não queria entregar o jogo assim tão fácil, e posso dizer que tiveram uma grande postura, os 15 minutos iniciais, sem dúvida alguma, foram todos do Tupi.

Cruzeiro possuiu duas boas oportunidades uma com Rafinha que não conseguiu dominar a bola direito e outra com Thiago Neves que acabou abrindo o marcador para a Raposa, confesso que ainda estava comemorando e o que aconteceu? Isso mesmo, Tupi foi lá e empatou a partida com João Vitor, obrigada mesmo em João Vitor, por dar aquela emoção na partida.

No final do primeiro tempo, Thiago Neves ainda conseguiu balançar as redes novamente, mas segundo o assistente estava impedido, repito, segundo o assistente que só viu impedimento nesse jogo e já que estou jogando na roda mesmo, ele errou todos os lances, nenhum estava impedido.

O segundo tempo começou sensacional, só pelo fato de Bruno Silva ter saído, porque sério, não estava dando mais. Resumindo, a etapa foi melhor e Thiago Neves estava iluminado hoje e decidiu mais uma vez para o Cruzeiro e nos garantiu na final. Hoje não foi um jogo perfeito ou espetacular, mas seguimos firmes e fortes e com sede de sermos campeões. Da-lhe, Cruzeiro.

Paula Fernandes/@Paulinha_CEC

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.