Header Ads

Do pardal ao furão: os verdadeiros animais

Inacreditável mesmo, quase que um pesadelo, e acordar no dia seguinte é realmente a queda. Você percebe que agora é realidade, que agora já não tem mais jeito. Faria de tudo para evitar, mas não tem como. Após 20 anos, o rival consegue vencer novamente uma final.
O professor pardal, e os furões que falharam nos dois gols. São estes os verdadeiros animais. Os irracionais, aqueles que mesmo com apoio, não foram afetados de forma alguma, pareciam que não sentiam o apoio do torcedor.
A vantagem não foi suficiente. Mesmo com mando de campo, facilmente abatidos no primeiro tempo. Um elenco que já vinha jogando de forma horrível, agora entende que os resultados não adiantavam se no jogo decisivo, na "hora H", não conseguiu ser a "equipe dos resultados". Precisou ter qualidade, mas não conseguiu. Agora a diretoria tem de entender que os resultados são sempre fictícios, serão sempre temporários. Uma hora ou outra a equipe não terá mais estes resultados, e a qualidade que nunca teve não vai adiantar, só vai piorar.

Foto: Pei Fon

Nos dois clássicos anteriores a este na atual temporada, foram dois gols com uma falha boba da defesa adversária que nos garantiram a vitória. Já neste jogo decisivo, foi o contrário, a defesa do Galo vacilou e o adversário marcou dois gols.
Juliano continuou pífio, e se não bastasse fazer raiva como volante, agora foi fazer raiva na lateral. Mazola Júnior mostrou sua incapacidade novamente, e pelo 4º ano seguido mantém o mesmo futebol. Diferente dos anos anteriores, não há jogador que ele possa se escorar. Não há Gerson Magrão, Zé Carlos ou Olívio. Muito menos um Galdezani ou zagueiro artilheiro que possa salvar a vida do treinador. Neto Baiano buscou o jogo todo, mostrou que estava agindo como um verdadeiro torcedor em campo. Infelizmente a equipe não conseguiu, dois gols bobos por falhas da defesa. Agora resta esperar posicionamento da diretoria sobre contratações e dispensas, pois são necessárias. Principalmente a do treinador Mazola Júnior, o momento de mudar é agora.

Agora é Série B e Nordestão

Com a perda do estadual, resta agora buscar o que foi feito em 2011 e 2014, quando o CRB com Marcos Barbosa presidente não conseguiu o título estadual, mas conquistou o acesso. Há a possibilidade também de buscar o título regional, é só eliminar três adversários que o título será conquistado, mas a incapacidade de treinador e elenco nos faz permanecer desacreditados.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.