Header Ads

Quando começa a reabilitação?

Na tarde deste sábado (12), o Oeste entrou em campo para enfrentar o São Bento pela quinta rodada da Série B. Era um jogo para se reabilitar, já que voltaríamos a contar com o Messinho Black (Mazinho) e teríamos Patrick fazendo sua estreia. O time estava com força máxima, mas nem isso foi capaz de mudar a história do jogo.
Crédito: Flávio Costa Oeste/Barueri
     
Era um jogo de opostos, o Bentão vinha com a obrigação de vencer, pois pegaria o Oeste que estava há 3 jogos sem vencer e faria isso dentro de sua casa.

O jogo foi muito complexo. A primeira chance da partida foi justamente do time da casa, quando num escanteio cobrado por Lucas Crispim, Zé Roberto mandou uma cabeçada que passou raspando da trave de Tadeu. Aos 18' novamente o Bentão chegou. Lucas Crispim cobrou uma falta e, de cabeça, Luizão desviou de leve para defesa de Tadeu com as pontas dos dedos. O Rubrão ainda não havia conseguido se impor no jogo. 

Em mais uma bela chance criada pelo time da casa, Tadeu deu rebote em chute de Diogo Oliveira e Everton Silva pegou bem embaixo da bola, mas acabou chutando no travessão, assustando os  torcedores rubro-negros que marcavam presença. No primeiro tempo, o Oeste não teve oportunidades, não conseguiu criar, pois só sentiu a pressão do time da casa.

No começo da segunda da etapa, os dois técnicos resolveram mudar. Paulo Roberto Santos promoveu a entrada de Everaldo no lugar de Lucas Crispim, que vinha bem. Já no Oeste, o técnico interino, Renan Freitas, trocou um atacante por outro, tirou Bruno Lopes para a entrada de  Carlinhos.

No segundo tempo o Oeste começou o jogo como não jogou o primeiro tempo inteiro. Na primeira oportunidade, Leo Artur recebeu de Conrado e preferiu chutar colocado, a bola passou raspando a trave do goleiro Rodrigo Viana.


Não demorou muito para que o Oeste tivesse mais uma oportunidade, a segunda no jogo. Mazinho recebeu livre na esquerda, dominou a bola e enfiou o canudo, o goleirão acabou espalmando esquisito e quase o Rubrão abriu o placar no CIC.

Aos 24' o Bentão abriu o placar, quando o meia Diogo Oliveira recebeu a bola na entrada da área e arriscou de longe, contando com uma ''pequena" ajuda do zagueiro do Oeste, a bola desviou matando o goleiro Tadeu e foi pro fundo das redes. 
Jogadores se desentendendo (Crédito: Emílio Botta)
Nos acréscimos, o tempo fechou no CIC. Saiu um cartão vermelho para Marcelinho e para Guilherme Romão, os dois que tinham entrado no segundo tempo se desentenderam, e foram pro chuveiro mais cedo.

Público total: 3.394 pessoas | R$ 47.030,00

Desabafo do torcedor:

Como é que pode no meio de um campeonato Roberto Cavalo sair para ir a outro país? Será que não está tão compromissado com o Oeste? Porque mais uma vez o ''preguiçoso'' Guilherme Romão foi escalado? É a segunda vez que ele já entra errando. No jogo retrasado contra o CSA em Alagoas, quase todos os gols foram nas costas dele. E por que colocar ele tirando um meio campista? Era um jogo para se vencer. Precisávamos consquistar o ponto. A Série B deste ano está complicadíssima, precisamos de pontos fora de casa e em casa para não sermos REBAIXADOS e para SUBIRMOS. Qual o nosso objetivo agora?  É preciso de compromisso, principalmente de Roberto Cavalo ou o jeito será encarar uma Série C.

Próximo jogo do Rubrão será no próximo sábado (19), às 16h30, contra o Vila Nova, na Arena Barueri.

#PraCimaRubrão


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.