Header Ads

Augusto Lima e Scott Machado: A busca por um espaço na NBA

A Liga de Verão, ou Summer League para os apaixonados, começou. Essa competição acontece no verão dos Estados Unidos, onde todas as franquias participam e colocam seus calouros em quadra, além de jogadores que tenham um possível interesse em contratar. É uma vitrine para jogadores não só americanos, mas do mundo todo, afim de mostrarem serviço á algum time para poder atuar na equipe principal. E nesse ano, teremos dois brasileiros disputando essa liga. São eles: Augusto Lima e Scott Machado.
Augusto e Benite no Murcia (Foto: UCAM Murcia CB)
O último clube de grande impacto de Augusto foi o UCAM Murcia, da Espanha, ao lado dos brasileiros Vitor Benite e Vitor Faverani. Nessa temporada, teve médias de 6,4 pontos, 5,7 rebotes e 1,1 assistências. O pivô, que esteve presente nas olimpíadas Rio 2016, tentou ano passado ingressar na NBA através da mesma Summer League(atuando pelo Pacers), mas nem chegou a entrar em quadra devido a uma lesão. O atleta de 26 anos tentará mais uma vez ingressar na maior liga do planeta.

Currículo de Augusto Lima
Começou sua carreira na Espanha, em 2009, pelo Unicaja. Passou por  Clínicas Rincón, Granada e depois foi para o Murcia em 2013. Três anos depois, acertou com o poderoso Real Madrid, onde pouco jogou e foi emprestado para o Zalgris Kaunas, da Lituânia e Besiktas, da Turquia.  Depois de tudo isso, regressou ao Murcia, time que chama de "segunda casa", ainda nesse ano mesmo. Ainda teve uma passagem curta na China pelo Xinjiang Flying Tigers, sem brilho.

Já Scott Machado, vive talvez um dos maiores momentos de sua carreira. Após uma boa temporada no South Bay Lakers, equipe afiliada ao tradicional time de Los Angeles, que joga a G-League, o jogador foi convocado nessa janela de jogos da FIBA pelo técnico Petrovic, na qual o Brasil perdeu para a Venezuela e ganhou da Colômbia, jogará ainda a Summer League pelo Toronto Raptors. 
Scott Machado
Scott em ação no jogo válido pelas qualificações do Mundial de 2019, na China (Foto:Twitter Oficial do jogador)
Nascido em Nova York, ele é filho de brasileiro, e após atuar na Estônia, França, Alemanha e Espanha, onde segundo o jogador, redescobriu a paixão pelo basquete. Nessa temporada no Bay Lakers, teve médias de 15,9 pontos, 3,8 rebotes e  8,5 assistências, sendo um dos líderes da competição. 
Scott afirmou ainda que não tem interesse em continuar somente na G-League e que busca um Two-Way Contract, quando um jogador pode jogar tanto no time principal, quando no time inferior, o caso de Machado.

"Estou esperançoso. Mas tem a questão do two-way contract para os jogadores da G-League. Como é uma coisa nova e ainda estão testando como vai funcionar, as coisas estão um pouco devagar e isso prejudica um pouco. Então vamos ver"
  -Scott Machado, ao Globoesporte.com

Para finalizar, o jogador ainda realçou que não fecha as portas para uma possível ida ao basquete brasileiro. Ele vê com bons olhos jogar no país que defende as cores. Seu nome já foi associado ao Flamengo, que está remontando seu elenco.
Tanto no caso de Augusto como no do Scott, o sonho de poder jogar na NBA persiste. E para os amantes da bola laranja e que acompanham o basquete brasileiro, nos resta torcer e que esses atletas possam fazer uma boa liga de verão, e que consigam um contrato com alguma franquia. É bom para o jogador e para o futuro do Brasil.

João Eduardo Gurgel




Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.