Header Ads

Villarreal 1x2 Real Sociedad - Quando "tá" valendo, "tá" valendo

Igor Zubeldia, nosso jovem camisa 5, cada vez mais se demonstra um jogador maduro e essencial para a equipe (Créditos na imagem)


Após 5 jogos sem vitória na pré-temporada, em uma trajetória geral de 2 vitórias, 2 empates e 4 derrotas, a Real Sociedad estreou na temporada contra o Villarreal como uma incógnita. Ainda que fossem apenas jogos de pré-temporada, os resultados e as atuações não vinham empolgando, com o time demonstrando algumas dificuldades de criação, à medida que se incluia aos poucos jogadores do Sanse que acabaram conquistando vaga na primeira equipe, como Martin Merquelanz e Luca Sangalli. A estreia fora de casa contra um time tradicionalmente cascudo seria um teste para lá de exigente para os comandados do também estreante Asier Garitano.

Mas é aquela história, quanto "tá" valendo mesmo é diferente.

O que se viu foi um time eficiente. Que jogou no erro do Submarino Amarelo, conseguindo uma importante remontada à partir de dois erros do adversário, o primeiro em recuo fraco de Funes Mori, que Willian José não perdoou, fuzilando Sergio Asenjo. Já o segundo, em falha no corte de Álvaro González, que Oyarzabal aproveitou e tocou para Juanmi, que havia acabado de entrar e dava seu primeiro toque na bola, um chute de fora da área indefensável para Asenjo. Fora isso, o volume de jogo sempre pendeu mais para o time da casa, que exigiu muito de Rulli, mesmo depois do primeiro gol de Gerard Moreno, com apenas 16 minutos de jogo. Nem o empate aos 40, nem a virada aos 71 minutos, mudaram o tom do embate.

Fica o destaque da boa estreia do versátil Mikel Merino, escalado à esquerda do meio-campo no 4-4-1-1 de Asier Garitano. Rubén Pardo foi titular à frente do quarteto de meio-campo e acabou aparecendo pouco, mas não deixa de ser também um destaque por sair já como titular após últimas temporadas complicadas, sendo pouquíssimo utilizado por Eusébio Sacristán. Com confiança e com o suporte de Illarra e do cada vez mais maduro Zubeldia, Pardo tem tudo para crescer e fazer a função que era de Xabi Prieto em um nível ao menos digno. Bom jogador ele já demonstrou que é.
Theo Hernández foi o titular na esquerda e foi seguro. Zaldua, de volta após empréstimo ao Leganés, justamente comandado por Garitano na temporada passada, também voltou pleno na posição. Theo também se destacou na penúltima temporada no Leganés, e também pelas mãos de Asier Garitano, que tem a chance de comandar novamente os laterais.

Jogando a próxima partida justamente contra o Leganés, fora de casa (começaremos a temporada com três jogos seguidos fora de casa, antes de estrear no reformado Anoeta contra o Barcelona, ou seja, calendário duríssimo), se o time conseguir manter a eficiência de sua estreia, poderemos sair mais fortes do que se esperava dessa sequência inicial na LaLiga.

Ficha técnica: 

Villarreal CF: (4-4-2) Asenjo; Mario, Álvaro, Funes Mori e Pedraza; Fornals (Bacca, min.77), Cáseres, Morlanes (Raba, min 65) e Cazorla (Trigueros, min. 73); Ekambi e Gerard.

Real Sociedad: (4-4-1-1) Rulli; Zaldua, Llorente, Moreno e Theo; Oyarzabal (Aritz, min. 80), Zubeldia, Illarra e Merino (Zurutuza, min.59); Pardo (Juanmi, min.68); Willian José.

Gols: 1-0: Akolo min.11, 1-1: Willian José, min. 40, 1-2: Juanmi, min 71.

Árbitro: Melero López. Amarelo para Morlanes (min. 36) e Cáseres (min. 67) do Villarreal e Theo (min. 51) Juanmi (min. 75) e Zaldua (min. 77) da Real Sociedad.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.