Faça Parte

Seja na terra, seja no mar: Em jogo doido, Flamengo bate Vasco

Alecsandro comemora seu gol. (Foto: Flamengo)
A partida entre Flamengo x Vasco teve de tudo: chuva, paralisação, gols, lambança, atraso e confusão. Essa parte do hino do rubro-negro nunca fez tanto sentido, "seja na terra, seja no mar". Debaixo de muita chuva, o clássico carioca acabou mais uma vez com vitória do Mais Querido, que assume a terceira colocação do Carioca.
A partida começou muito movimentada, os dois times estavam com sangue nos olhos e pressionaram bastante. O Flamengo entrou muito bem e teve mais chances de abrir o placar. A chuva começou a aumentar e o campo foi ficando cada vez mais alagado. Aos 17 minutos Martín Silva, goleiro o Vasco, vacilou e resolveu dar a saída de jogo rolando a bola no gramado. Resultado: a bola parou em uma poça e o esperto Alecsandro correu e conseguiu bater. O rubro-negro abriu o placar, mas logo depois os juízes perceberam que seria impossível continuar o jogo.

O estado do gramado na paralisação. (Foto: Mariana Sá)
Aos 22 minutos os árbitros e o delegado da partida se reuniram no campo para decidir o que seria feito. Visto que o gramado estava impraticável, os responsáveis determinaram que o jogo seria paralisado por até 30 minutos para ver se a situação melhorava. Caso a volta não fosse possível, a partida teria que ser cancelada e os minutos jogados seriam anulados, como o horrível regulamento da FERJ prevê. Depois do tempo máximo se esgotar, os juízes voltaram à campo e informaram aos times que o clássico continuaria. Logo depois o Flamengo voltou para o campo, diferente do Vasco, que demorou mais 20 minutos para voltar.

VEJA TAMBÉM: Ah, Vasco e Flamengo.

Times em campo e a partida recomeçou. O Vasco voltou muito melhor e não deixou o Flamengo respirar. Aos 28 minutos Bernando cobrou escanteio, a bola desviou em Julio dos Santos e Gilberto apareceu para completar. A rápida reação da equipe cruzmaltina assustou o rubro-negro, que parecia ter ficado no vestiário de tão mal que estava. Com chances aqui e ali, o primeiro finalmente acabava.

E MAIS: O Clássico dos Milhões.

Percebendo a dificuldade do Fla em acertar, Luxemburgo colocou Everton para ter mais velocidade e logo a mudança fez efeito. O time voltou melhor e logo toda a pressão deu resultado. Aos 06 minutos Marcelo Cirino fez boa jogada individual e foi derrubado por Guiñazu na área. Alecsandro foi para a bola e cobrou muito bem o pênalti, fazendo seu segundo gol na partida.

O momento da confusão. (Foto: Twitter)
Os dois times continuaram buscando os gols e a partida ficou muito equilibrada. Mesmo sendo mais perigoso, o Flamengo sofreu com as boas chances do Vasco. Aos 36 minutos as coisas começaram a sair dos trilhos dentro de campo. Paulinho, que tinha entrado há apenas 16 minutos, parou um contra-ataque fazendo falta em Bernardo. O jogador cruzmaltino se irritou, partiu pra cima do rubro-negro e uma confusão generalizada foi formada. Depois de muita discussão e descontrole, Bernardo, Guiñazu, Anderson Pico e Paulinho foram expulsos justamente.

O homem do jogo. (Foto: Twitter)
O ritmo continuou o mesmo até o fim e o Flamengo conseguiu mais uma vitória sobre seu maior rival. Com o Maracanã quase lotado (56.020 presentes), o rubro-negro se impôs no clássico e o tabu continua para o Vasco. O Mais Querido volta à campo para enfrentar o Bangu na quarta-feira.

Escalação do Flamengo: Paulo Victor, Pará, Bressan, Wallace, Anderson Pico, Márcio Araújo, Jonas (Cáceres), Canteros, Gabriel (Éverton), Marcelo Cirino e Alecsandro (Paulinho).

Cartões amarelos: Marcelo Cirino, Canteros, Alecsandro, Cáceres, Wallace e Éverton.

Cartões vermelhos: Anderson Pico e Paulinho.

Mariana Sá @imastargirl

Postar um comentário

0 Comentários