Faça Parte

Campanha Argentina na Libertadores resumida em improbabilidade


A primeira fase da Copa Libertadores da América foi totalmente inimaginável para todos os seis times Argentinos, tanto às expectativas, quanto no decorrer do campeonato, com jogos e resultados improváveis, selando assim seus destinos e fazendo acontecer o maior dos jogos nas oitavas de final: O superclássico.

Esperava-se, claro, que todos os quatro times grandes presentes na competição avançassem de fase, por mais que um deles, o San Lorenzo, estivesse no grupo da morte. Porém ele e seu maior rival, Huracán, saíram da Libertadores de uma forma inimaginável, e ainda por cima, vendo os outros quatro Argentinos restantes passando de fase.

O San Lorenzo teve uma duríssima missão: Enfrentar Corinthians, uma das melhores equipes da competição e o São Paulo, três vezes campeão da competição e com um bom time. Com incríveis duas derrotas em casa, inclusive, para o lanterna Danúbio, que só conquistou pontos em cima do Ciclon, a equipe de Boedo chegou nem perto de passar de fase, mesmo que disputando até a última rodada contra o São Paulo, equipe no qual ganhou n Argentina e perdeu no Brasil, com um gol ingrato aos 43 minutos do segundo tempo. O atual campeão da Libertadores se despediu da Copa Libertadores 2015 perdendo para o fraquíssimo time do Danubio, em casa, pelo placar de 1x0.                      

Huracán perde pro Mineros e é eliminado.
O Huracán, nitidamente era a equipe mais fraca dentre as seis descritas, porém, com excelentes chances de passar, conseguiu ficar de fora. O retrato do Huracán foi o retrato da chamada IMPROBABILIDADE. Uma equipe que empatou dois jogos contra o regular time do Universitário Sucre, não perdeu nenhum dos dois jogos contra o atual bicampeão brasileiro Cruzeiro e que não conseguiu ganhar do fraquíssimo Mineros de Guayana, time no qual somou 4 pontos no grupo: Os 4 em cima do Huracán.

A missão não era das mais fáceis, mas não era a das mais difíceis também. O time chegou à Copa Libertadores depois de ganhar a copa da Argentina, eliminando gigantes como o Boca Juniors. Nas quatro primeiras partidas, quatro empates. No quinto jogo, contra o Cruzeiro, a equipe ganhou em casa e ficou a uma vitória da classificação, um time, que mesmo com tantos empates, era invicto. A chance era fora de casa, contra o Mineros, uma equipe fraca, desconhecida em seu país, o país que menos tem tradição no cenário latino, a Venezuela. O Huracán, que ia enfrentar uma equipe com 1 ponto, conquistado diante da "Banda de La Quema" na Argentina, incrivelmente apático e dominado por uma equipe com muitas limitações, foi goleado por 3x0 e deu adeus de uma forma extremamente dolorida pros torcedores de seu time.

Estudiantes está nas oitavas. Deve muito ao seu goleador Guido Carillo.
A equipe de La Plata, jogou um futebol até de certa forma irregular, avançou de fase passando na segunda colocação, atrás do Atlético Nacional-COL e irá enfrentar outro Colombiano na próxima fase: O Independiente Santa Fé. Time no qual, apresenta um futebol muito bom e não é de hoje. Vem sempre fazendo boas campanhas em competições sul-americanas e promete ser um adversário duríssimo pra mediana equipe do Estudiantes, que necessita muito dos gols de seu goleador Guido Carrilo. O primeiro jogo entre as duas equipes acontece na Argentina, no dia 05/05, às 20:45.

Racing sofre, mas vence o Deportivo Táchira em casa
De certa forma até que tranquila, o Racing conquistou sua vaga pra próxima fase da Copa Libertadores, perdendo apenas em casa para o Sporting Cristal e fora para o Guaraní-PAR. Soberano em questão de qualidade, o Racing fez valer sua camisa e não decepcionou sua torcida, conquistando a vaga na primeira colocação.

O atual campeão Argentino assegurou o primeiro lugar de forma dramática no Cilindro de Avellaneda, contra o lanterna Deportivo Táchira, que de forma surpreendente, já no início da segunda etapa, ganhava por 2x0. Um time que estava com muitos desfalques, principalmente em sua zaga, usou seus dois melhores jogadores pra empatar a partida: Diego Milito e Gustavo Bou. No primeiro gol, Bou fez toda a jogada e empurrou pra Milito, sem goleiro, só escorar e descontar pros anfitriões, que depois vieram a virar, num chute certeiro de Gustavo Bou. No fim da partida, com a torcida cantando muito alto e incentivando a equipe, Fernández, já nos acrescimentos chutou da entrada da área e o goleiro do Táchira aceitou. Loucura total em Avellaneda, era a virada e a primeira colocação no grupo, que faz o Racing enfrentar o Montevideo Wanderers-URU, sendo o primeiro jogo em Montevidéu, às 18:45, dia 07/05.

O superclássico promete nas oitavas de final
As classificações de Boca e River foram totalmente distintas, até porque, um foi o primeiro colocado geral e o outro, o último.

Começando pelo Boca, time de melhor campanha na Libertadores, tendo 100% de aproveitamento, ganhando todos os jogos apresentando um futebol vistoso, o Boca se deu ao luxo de entrar com equipe mista nos três últimos jogos da primeira fase, ganhando todos sem quaisquer problemas. O Boca, que tem fama de time que sofre nesta fase da competição, sobrou e tem a vantagem de jogar o segundo jogo do superclássico em casa.

Já o River Plate, se complicou em um grupo fácil, com Tigres, Juan Aurich e San José, perdendo pra essas equipes em um dos dois jogos, exceto o Juan Aurich, onde teve dois empates no placar de 1x1. Com apenas 7 pontos e uma vitória em 6 jogos, o River passou de fase de forma dramática, contando com o tropeço da equipe peruana do Juan Aurich, em casa, para o time reserva do Tigre (Este que foi primeiro colocado e se classificou com 14 pontos).

O jogo da classificação veio em casa, contra o pior time do grupo, o San José-BOL. Neste jogo, o River não sofreu, tratou de fazer o dever de casa e ganhar por 3x0, com 2 gols de Rodrigo Mora e 1 de Teo Gutierrez.

O primeiro jogo do superclássico será disputado no Monumental de Nuñez, às 21h, dia 07/05. Jogo que vem de dois climas de revanche, afinal, ano passado o River eliminou o Boca na copa sul-americana, posteriormente se sagrando campeão e este ano o Boca ganhou por 5x0 no Torneio de Verão. Equipes em fases distintas, mas como é clássico, sempre promete. Sendo superclássico, é garantia de jogo pegado, disputado e emocionante. Você acha que este jogo tem favorito? Apostaria em alguém? E além deste jogo... Apostaria em Racing e Estudiantes passando em seus respectivos jogos?

Que venham as oitavas!


Por Rafael Yan | @rafaelyancabj

Postar um comentário

0 Comentários