Header Ads

Clássico amazonense termina em pancadaria

Líder invicto do estadual em 2015, o Nacional venceu mais uma pelo Amazonense. Na noite de domingo (12/04), o Leão enfrentou um dos adversários mais fortes da competição, o Princesa do Solimões, no Estádio da Colina, em Manaus. O jogo estava repleto de rivalidade, já que nos últimos anos as duas equipes vêm tendo um maior destaque no cenário regional, devido ao belo desempenho nos estaduais. A hostilidade era ainda maior devido à confusão na final do estadual de 2013, pois os jogadores do Princesa se descontrolaram ao fim da partida, causando confusão, especialmente, Nando.

Nando e Marin sendo expulsos. Início da confusão.
A partida em si foi muito truncada, sem grandes chances para as equipes no primeiro tempo, com ligeira vantagem para o time do interior. Eles tentavam atacar de uma forma mais objetiva e vertical, tentando ser mais incisivos, porém eram neutralizados pela defesa nacionalina. O embate foi marcado por embates individuais no meio campo, com igualdade numérica nele. As equipes jogaram no 4-3-1-2, com variações distintas. Pela equipe do Nacional, Dênis afundava como zagueiro e liberava o corredor para Peter atacar com constância. Andrezinho também atacava pela esquerda, porém com mais obrigações defensivas. Raílson, meia de origem, jogou livre pelo ataque encostando em Hiantony. Fininho era o trequartista que organizava a equipe. A equipe jogava em bloco baixo, e espera mais o adversário. Já o Princesa do Solimões se aproximou da dinâmica do 4-2-3-1 assimétrico, onde defendia em losango e, atacando, deixava Léo Paraíba quase como atacante, com o suporte do volante Baé pelo lado direito.  Era alto o número de faltas, cartões e entradas duras, deixando o primeiro tempo muito parado.

Embates individuais no primeiro tempo. Muita marcação.
No segundo tempo, a equipe de Manacapuru tentou abrir o time para chegar ao gol. Canutãma no lugar do lateral Jaime, plantando Amaralzinho pela esquerda. Pelo lado do Nacional, o técnico Aderbal Lana voltou em um 4-3-2-1 que alternava para o 4-2-2-2, com o apoio de Felipe Manoel alinhando a Marin. A equipe procurava manter a posse de bola e atacar com o apoio dos laterais. Marin, que entrou no lugar de Fininho, fez belo jogo, chamando a responsabilidade. O jogo seguia ríspido, com entradas duras e paralisações, até Kelvin, em cobrança de falta, acertar um belo chute e fazer o único gol da partida. 1x0. Os visitantes sentiram o gol e não tiveram forças para correr atrás do empate.

Segundo tempo mais aberto. Nacional alternando o 4-3-2-1 pro 4-2-2-2.
Já no final do jogo, Nando acertou um soco em Thiago Marin, iniciando uma grande confusão. Com ambos expulsos, a torcida do Nacional ficou revoltada e começou a hostilizar o banco do adversário, já que Nando, expulso, não desceu para o vestiário. Ao fim da partida, houve banho de cerveja e muitas ''homenagens'' aos jogadores do Princesa. Até que Nando, revidou, jogando uma garrafa de água em um torcedor. Isso provocou a ira dos torcedores nacionalinos, que revoltados, causaram grande alvoroço nas arquibancadas. A polícia teve que intervir, e Nando foi parar na delegacia. Não é a primeira vez que esse jogador se envolve em confusões. Na final do estadual do ano passado, ele acertou uma joelhada no atacante Leonardo, que teve uma séria lesão no rosto. É por isso que além do confronto entre os 2 melhores times amazonenses, havia tal clima de revanche. O Leão da vila Municipal lidera o estadual com 11 pontos de diferença para o segundo colocado, o Fast. 

Nando atacando garrafa em torcedor.
Nando acertando joelhada em Leonardo em 2014.

@gabrielantony_ || Gabriel Antony

2 comentários:

Tecnologia do Blogger.