Header Ads

Em péssima atuação, Paysandu perde a decisão do segundo turno para o Remo

Souza perdendo mais uma bola como sempre.
Crédito: Cezar Magalhães
Poderia estar aqui fazendo um texto sobre um título, oportunidade essa, que nunca tive ainda nos meus tempos de blogueiro do Paysandu, tanto no jovem blog linha de fundo quanto em outros, mas vida que segue, e infelizmente é minha missão falar sobre mais uma derrota dolorosa...
Esta, que nos deixou fora de 3 competições, a grande final do Campeonato paraense, a Copa verde 2016, e no momento fora da Copa do Brasil, visto que o Paysandu pode conquistar a vaga pelo ranking da CBF.
Torcida bicolor fazendo a festa.
Crédito: Cezar Magalhães

Mas vamos falar do jogo em si, os dois lados viviam momentos opostos. O Paysandu, vivia um momento conturbado apos a fatídica derrota para o mesmo Remo no fim de semana passado, tirando o sonho de novamente estar na final da Copa Verde. Já o lado azul marinho, estava em euforia, após eliminar o Papão da Copa Verde. O astral remista mudou, e fez com que quase 22 mil pessoas acompanhassem a vitória na semifinal sobre o Paragominas no meio da semana, para o RexPa, o time comandado por Cacaio, mesmo sem receber os meses de salario atrasados ia disposto a eliminar o bicolor paraense e ser campeão do 2º turno, e assim foi...

O Paysandu tinha desfalques importantes, como Bruno Veiga, expulso no último jogo, e Dão e Rogerinho, lesionados. Mesmo desfalcado, a torcida acreditava no time e foi apoiar o Papão da amazônia rumo o título e a vaga na Copa Verde e Copa do Brasil 2016. O jogo começou com espírito de clássico, muita disputa no meio de campo, e poucos lances de real perigo para os goleiros. Com o tempo, o Remo foi começando a tomar os espaços do bicolor que jogava de forma previsível e lenta, Eduardo Ramos jogava com liberdade, distribuía bem a bola, dando qualidade ao meio de campo azulino. O Paysandu, sentia a falta de um "10" de referência, pois Carlinhos se movimenta mais pelas laterais do que no meio, jogando muito pelos cantos do campo com Pikachu, Carlinhos e Johnnatan, o Remo foi avançando e o Paysandu começou a buscar os contra ataques com Pikachu e Augusto Recife mas sem sucesso. Até que aos 21' minutos, o pior aconteceu, gol do Remo, para euforia do lado A do mangueirão e tristeza pelo lado B, Eduardo Ramos lança Silvio que sai nas costas da defesa, e cruza para Rafael Paty jogar para o fundo das redes e abrir o marcador do estádio. O clube de Suiço sentiu o gol sofrido, entretanto, colocou mais a bola no chão, equilibrando o jogo, e conseguindo enfim, criar jogadas, tanto que aos 25' minutos, Aylon recebe um cruzamento preciso de Romário e joga para o fundo das redes do goleiro Fabiano para explosão de alegria da torcida bicolor no mangueirão.

Após o gol, o time sem divisão sentiu o empate, recuou, mas continuou levando perigo nas investidas de Eduardo Ramos com Silvio e Ameixa, o Paysandu voltou a levar perigo com Yago Pikachu aos 30', ao roubar bola na área e quase virar o jogo. Nos 15' minutos restantes, o jogo se equilibrou e voltou a ser brigado no meio de campo, e sem lances de grande perigo de gol.
Rafael Paty comemorando o segundo gol.
Crédito: Cezar Magalhães

O empate, levaria a decisão para os penais, e o Leão infelizmente tratou logo de acabar com isso, quando aos 40 SEGUNDOS de jogo Eduardo Ramos rouba bola de Augusto Recife no meio e lança Rafael Paty que conta com a falha bisonha de Marquinhos ao tentar chutar a bola, domina e chuta para o fundo das redes do bicolor paraense, a torcida do Remo foi a loucura, fez a festa , e começou a empurrar o time para cima de um Paysandu assustado com o gol relâmpago. A saída no intervalo de Carlinhos para entrada de Leandro Carvalho, foi um erro capital do treinador Dado Cavalcanti, pois o meio de campo bicolor que já estava deficiente, conseguiu piorar, o time jogava no desespero já aos 10' minutos do segundo tempo. Completamente desorganizado em campo, o bicolor nervoso não conseguia tocar a bola com qualidade e calma, deixando espaços para os contra ataques do clube de periçá, tanto que aos 19' minutos em um dos contra ataques, o Leão quase amplia o placar com Rafael Paty, que recebeu lançamento de Eduardo Ramos e chutou sozinho para fora do gol de Emerson, perdendo a chance de praticamente acabar com o jogo.

Souza apanhando da bola.
Crédito: Cezar Magalhães

O time era apático, não tinha forças para reagir, de todos os modos não conseguia criar uma jogada de perigo, o tempo passava e a torcida sofria, o time mostrava-se completamente limitado tecnicamente, nem a entrada de Leandro Canhoto para saída de Ricardo Capanema mudou algo. O Remo continuava esperando o papão no seu campo; Até que aos 38' minutos do segundo tempo, o lance mais polêmico do jogo, Yago Pikachu foi lançado entre dois zagueiros do clube de periçá, e ficou de frente para o goleiro Fabiano, que se lançou para pegar a bola e Pikachu adiantou a bola, Yago sofre o toque de fabiano e cai no chão, a torcida bicolor junto com os jogadores logo comemoraram o pênalti, mas a sensação de alegria logo se transformou em raiva, pois o árbitro FIFA, Luiz Flávio de Oliveira, não marcou penalidade no lance e deu cartão amarelo para o lateral bicolor, que se revoltou e chutou a bola para a lateral do campo, por essa atitude foi expulso por reclamação, Yago se descontrolou e foi para cima do juiz,os jogadores do próprio Paysandu retiraram o mesmo de campo descontrolado.

Depois do lance polêmico, o Papão não teve mais chances de empatar e nem produziu jogadas para isso, o controle emocional do time foi embora apos o penal não marcado, justo ou injustamente, a opinião varia de torcedor para torcedor, e terminou assim, com o Clube do Remo campeão do 2º Turno do campeonato paraense.

Na saída dos jogadores do estádio, torcedores indignados com a derrota, protestaram pedindo a diretoria e jogadores, mais qualidade nas contratações e empenho, respectivamente. Alguns torcedores pediram também a volta do ex-treinador bicolor Mazola Jr ao comando do maior do norte.

REMO 2 X 1 PAYSANDU

Remo: Fabiano; Ilaílson, Igor João, Max e Alex Ruan; Ameixa, Dadá e Eduardo Ramos; Sílvio e Bismark (Levy); Rafael Paty (Val Barreto).
Técnico: Cacaio.

Paysandu: Emerson; Yago Pikachu, Willam Alves, Marquinhos e Romário; Augusto Recife, Ricardo Capanema (Leandro Canhoto), Jhonnathan, Carlinhos (Leandro Carvalho); Aylon e Souza.
Técnico: Dado Cavalcanti

Cartões amarelos: Romário, William Alves, Pikachu (Paysandu); Ilaílson, Levy (Remo)

Cartão vermelho: Pikachu

Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (FIFA-SP)

Assistentes: Marcelo Van Gassi e Nadine Schramm Câmara Bastos (FIFA-SP)

Local: Estádio Olímpico Edgar Proença, o Mangueirão.

Renda: R$ 609.526,00
Pagantes: 26.416
Não pagantes: 2.625
TOTAL: 29.041



"Bicolor jogue com raça, cantaremos por você"


Eduardo L. Maya
Twitter: @eduardomaya7

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.