Faça Parte

Tri#campion5 do mundo, MSN brilha e Barcelona arrasa River

Essa história começou a ser escrita no dia 6 de Junho de 2015, sábado, após uma vitória sobre a Juventus, em Berlim. O Barcelona carimbou lá o seu passaporte para a disputa do Mundial de Clubes. Juntamente com o River Plate, Sanfrecce Hiroshima e o Guangzhou Evergrande. Desses quatro, o time catalão tinha uma responsabilidade maior, um favoritismo alto e na pauta um time mais expressivo.

Més que un club.
 Barcelona 3x0 Guangzhou Evergrande

Um jogo que não tinha Neymar e Messi, o protagonismo caiu nos pés de Iniesta e Suárez. Até então a primeira participação no Mundial de Clubes do uruguaio, ele fez por merecer toda a espera de seis meses de punição e todo o dinheiro gasto pela sua transferência.

A partida em si foi de certa forma sonolenta, os comandados de Luis Felipe Scolari não ofereceram muito perigo ao gol de Bravo. Com alguns brasileiros no time faltava organização dentro de campo, o time só fez se defender e o Barcelona cada vez mais empurrava o Guangzhou para seu campo de defesa.

O preço de jogar e abdicar de atacar com o Barcelona, é que uma hora eles fazem uma infiltração ou uma jogada individual e te deixam com uma mão na frente e outra atrás. A combinação perfeita entre um espanhol e um uruguaio fez o time deslanchar para uma classificação tranquila a final.

Barcelona 3x0 River Plate

Um jogo esperado por todos mesmo antes do apito inicial do Mundial, a disputa entre Sul-americanos e europeus é muito antiga. O River não chegava a uma disputa de Mundial há alguns anos e o Barcelona já havia chegado por quatro vezes, perdendo uma e conquistando três.

Com a volta de Messi e Neymar, o time catalão estava completo, com todas as suas armas e seu arsenal estava repleto de alternativas para furar o bloqueio argentino. O River com uma mistura de garra e vontade marcava forte a saída de bola do adversário nos primeiros minutos. Já o Barcelona tentava sair das fortes faltas e catimba argentina.

Ainda no primeiro tempo depois de um cruzamento na direita, Neymar cabeceou para Messi, o argentino ajeitou no peito e finalizou com um lindo toque de esquerda para vencer o arqueiro do River, 1x0.

O River Plate voltou do intervalo de novo marcando adiantado e com intensidade. A diferença é que, ao contrário dos adversários, o time sul-americano não sabia o que fazer com a bola quando conseguia roubá-la. O técnico argentino fez duas alterações em que nenhuma delas surtiu efeitos.

Numa tentativa desesperada de chegar ao ataque, os argentinos deixaram um espaço para o time catalão. Busquets lançou Suárez, o uruguaio avançou e bateu, a bola ainda resvalou no goleiro e morreu no fundo das redes, 2x0.

Aos 23 minutos, Messi fez jogada individual, tocou para Neymar, que cruzou na cabeça de Suárez para sacramentar o título merecidamente. O uruguaio chegou a uma impressionante marca de cinco gols em dois jogos no Mundial, 3x0.

Fim de jogo, e o Barça se torna o único clube a conquistar três títulos no Mundial da FIFA desde 2000, quando a competição passou a ser organizada no formato atual, com clubes dos seis continentes. Em 2009, a vitória na final foi sobre o também argentino Estudiantes por 2 a 1. Dois anos depois, o time catalão foi campeão com a goleada por 4 a 0 sobre o Santos.

O Barcelona com todas as suas imperfeições na defesa, com problemas na justiça em questão de fazer transferências e inscrever jogadores foi se segurando com o plantel que tinha, todos tem um papel importante. Um meio campo que perdeu Xavi e ganhou a inteligência de Rakitic, era um estilo de jogo visado por seus adversários e com um técnico que soube tirar o melhor de seus jogadores.

Esse time ganhou tudo que poderia ter ganhado, teve seus defeitos como qualquer outro, mas soube suprir com inteligência e ofuscar suas imperfeições. E que, se não foi invencível durante todo o tempo, foi perfeito quando precisava ser.

Saudações catalã - #ViscaElBarça - @_guigoluis