Header Ads

A prova de fogo

Todos os olhos estavam voltados para o mais novo técnico português do Cruzeiro, e na noite de ontem, Paulo Bento passou por uma prova de fogo na estreia, pois se perdesse no seu primeiro jogo, a imprensa juntamente com alguns torcedores já tinham seus argumentos prontos para difamar o treinador, porém para infelicidade de muitos e alegria de milhões, a Raposa não se intimou pelo placar de 2x0 e buscou e conquistou o empate, talvez um empate com gosto de derrota, mas somamos mais um ponto. Preferíamos a vitoria, sem duvida, entretanto vamos com calma foi apenas à primeira partida que o time celeste teve a participação de um técnico.

Site Oficial do Cruzeiro
Até porque se a Raposa não mudasse o modo de jogar teria treino após o duelo, brincadeiras a parte, só para lembrar que o Cruzeiro fez um treino leve no dia do jogo e hoje pela manhã novamente, acabou a moleza na Toca II. He-Man conhecido também como Rafael Moura marcou duas vezes para o Figueirense, enquanto Élber e Douglas Coutinho igualaram para o Maior de Minas.

O próximo compromisso da Raposa pelo Brasileirão será contra o Santa Cruz no estádio Arruda, em Recife-PE, na quarta-feira ás 21h45min, pensem em um adversário difícil, então pensem no Santa Cruz, temos pedreira pela frente e lembrando que a Raposa ainda almeja sua primeira vitória no campeonato.

Sobre o jogo:

Um Cruzeiro com mais posse de bola, ofensivo, sem medo, com boa marcação na saída de bola, zagueiros saindo para disputa de bola, um controle da partida inacreditável, e o melhor os jogadores querem jogar e mostrar serviço, esse Paulo é Bento mesmo, as falhas que tanto irritavam nos cruzeirenses diminuíram, apesar de ainda existir, mas acredito que com ao longo do tempo o Cruzeiro que tanto amamos irá voltar e surpreender a todos.

Dizem que essa semana os jogadores tiveram uma aula de táticas e desse modo o professor apostou no famoso 4-2-3-1, uma coisa que poucos observaram na partida de ontem é que o esquema tático cruzeirense mudava de acordo com o estilo de jogo, impressionante.

07 finalizações em 20 minutos e com 70% de posse de bola, grande evolução antes era umas três finalizações durante o jogo todo, a Raposa veio assustar aos 07’ com Pisano que chutou rasteiro de primeira e Fernandez defendeu.

O Figueirense se defendia bem e o Cruzeiro encontrava dificuldades para criar suas jogadas, até Gino, Pisano e Arrascaeta se arriscaram para tentar abrir o marcador.

Até os 40’, o jogo estava sem praticamente sem emoções, acho que Rafael Moura também pensou isso, quando resolveu balançar as redes, após uma boa jogada, Jefferson cruzou e He-Man apareceu sozinho para cabecear e abrir o placar, o mais frustrante é que a Raposa estava muito bem na partida e apenas um deslize do zagueiro Bruno Rodrigo para complicar, a partir do gol, era de se esperar que o Cruzeiro fosse ficar ansioso e ao mesmo tempo nervoso.

Para a etapa complementar, o Figueira voltou com a mesma proposta de jogo e o Cruzeiro retornou tranquilo e manteve o foco, sabe aquele ditado de não cometer o mesmo erro duas vezes? Bom, isso não se aplicou a Raposa, pois o mesmo erro ocorrido no primeiro tempo que foi uma falha na zaga aconteceu novamente e Rafael Moura sem perdão marcou o segundo, a verdade é que não deu tempo nem de comemorar, pois um minuto depois Élber marcou um golaço para diminuir para a equipe mineira.

Site Oficial do Cruzeiro
O empate cruzeirense veio acontecer aos 17’, em cruzamento na área, Douglas Coutinho cabeceou do jeito que deu e encobriu o goleiro e igualando tudo no Gigante da Pampulha, o Cruzeiro estava mais perto de marcar o terceiro gol do que o Figueirense, ao contrario da primeira etapa, o segundo tempo foi de emoção do começo até o apito final.

@Paulinha_CEC

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.