Header Ads

Com goleada histórica, Tupi "dá o troco" no algoz de 2014

É impossível para o torcedor do Tupi ouvir falar do Paysandu e não se lembrar do revés de 2014, quando os times haviam se enfrentado pela última vez. Naquela oportunidade, o Papão venceu em Juiz de Fora e Galo Carijó sofreu uma das suas derrotas mais amargas nos últimos tempos, perdendo o acesso, que aconteceria um ano depois.

Tupi e Paysandu se encontraram novamente (Foto: Site/Hoje em dia)
Nesta terça-feira (24), as equipes voltaram a se enfrentar pela 3ª rodada da Série B, no mesmo palco daquela ocasião. Portanto, o duelo tinha cara de revanche, apesar de poucos remanescentes de ambos os lados. O Alvinegro entrou em campo e a partida foi marcada por uma série de comemorações. Entre elas, os jogadores puderam vestir o novo manto pela primeira vez em um jogo e valia um troféu simbólico ao vencedor. Na semana que o Tupi Football Club completa 104 anos de fundação, quem ganhou o presente, foram os torcedores que estiveram no Estádio Radialista Mário Helênio.

O jogo

Mais uma vez Ricardo Drubscky não repetiu a escalação anterior por dois motivos: Jonathan estava suspenso e Filipe Alves por opção do treinador não estiveram entre os onze que começaram a partida. Com isso, Gabriel Sacilotto e Henrique ganharam as vagas, estando presentes pela primeira vez no time titular. A equipe começou o jogo alinhado no 4-3-2-1 (Glaysson; Filippe Formiga, Heitor, Rodolfo Mol e Bruno Costa; Rafael Jataí, Marcos Serrato e Gabriel Sacilotto; Henrique e Thiago Silvy; Giancarlo).

Antes da partida, o treinador prometeu um time ofensivo, e foi o que ocorreu nos primeiros minutos. Só que dessa vez, o Tupi mostrou ser bastante eficiente, diferentemente das partidas anteriores. Logo aos 3 minutos, Thiago Silvy tocou para Gabriel Sacilotto, que tentou cruzar de perna esquerda, a bola bateu no adversário e sobrou na perna direita do mesmo, que devolveu para Thiago Silvy na área e o atacante finalizou bem, para abrir o placar.

Após o gol, o Paysandu passou a dominar a partida e o Tupi recuou demais, sofrendo alguns minutos de pressão. A melhor chance foi na bola parada, aos 13', quando Alexandro subiu livre na área, mas desperdiçou uma boa oportunidade. As principais chegadas do time Alviceleste eram pelas laterais, sobretudo pelo lado direito da defesa Alvinegra, que contava com o seu lateral em um dia ruim. Porém, Ricardo Drubscky logo percebeu as falhas e resolveu mexer já no primeiro tempo, tirando Filippe Formiga e colocando Vinícius Kiss, aos 32 minutos.

Com isso, Henrique foi recuado para a lateral-direita e Vinícius Kiss entrou na sua posição de origem, no meio. Os ajustes surtiram efeito e o Tupi equilibrou a partida. No fim do primeiro tempo, o Papão buscou o gol, mas foram raras as vezes que levou perigo. O Galo Carijó foi com a vantagem do placar mínimo para o intervalo e o melhor ainda estava por vir.


No segundo tempo o Tupi construiu a goleada (Foto: Reprodução/ESPN)
Na etapa complementar, o Tupi voltou com a mesma postura defensiva, porém tentou aproveitar mais os erros do adversário e explorava o contra-ataque. No entanto, os primeiros minutos foram de poucas chances de gols para ambos os lados. Até os 16 minutos, quando Bruno Costa cruzou da esquerda, a defesa do adversário conseguiu afastar parcialmente e a bola sobrou para Gabriel Sacilotto, que cruzou rasteiro e Vinícius Kiss apenas empurrou para as redes, fazendo 2 a 0.

O Paysandu parece ter sentido o baque do segundo gol, o Tupi cresceu ainda mais na partida e não demorou muito para que mais chances fossem criadas. Aos 21', Rafael Jataí deu um passe por elevação para Gabriel Sacilotto, que bateu no cantinho e Emerson fez uma boa defesa. No lance seguinte, Marcos Serrato puxou um contra-ataque, o Tupi chegou com três jogadores contra apenas dois do adversário e o volante não perdoou, ampliando o marcador para 3 a 0.

Com a vantagem de três gols e a vitória praticamente garantida, Ricardo Drubscky mexeu mais uma vez, tirando Rafael Jataí amarelado e colocando Recife. Contudo, ainda tinha mais emoção, o Tupi teve uns minutos de relaxamento e a partir daí o Paysandu viveu o seu melhor momento no jogo.

Aos 31', Rafael Costa cobrou bem uma falta, mas Glaysson espalmou. Na sequência, os visitantes mantiveram a pressão, tendo uma série de escanteios a seu favor. Em um deles, Pablo desviou de cabeça, a bola bateu em Lucas e o mesmo marcou sem querer. O gol acordou o Papão, que passou a acreditar, chegando até a ter um gol anulado por impedimento, aos 42 minutos. Para o alívio da torcida, o bandeira estava atento, caso tivesse sido validado o Tupi poderia ter sido pressionado nos últimos minutos.

No entanto, quem foi à rede novamente, foi o time da casa. Em um lance com participação de dois jogadores que entraram no segundo tempo, Recife aproveitou o erro na saída de bola, desarmou o adversário já no campo de ataque e tocou para Michel Henrique, que devolveu para o volante e ele finalizou no cantinho, ampliando a goleada, aos 45 minutos.

E ainda tinha mais. Nos acréscimos, Gabriel Sacilotto achou um espaço na defesa adversária e deu a sua terceira assistência no jogo, Vinícius Kiss aproveitou, adiantou a bola na frente do goleiro que havia saído e bateu no gol vazio. Com a goleada por 5 a 1, o Tupi passou a tocar a bola, sob os gritos de "olé" até que o árbitro apitasse pela última vez.

Os jogadores do Tupi fizeram festa em comemoração ao aniversário de 104 anos do clube (Foto: Site/tupifc.esp.br)
Muitas palavras podem definir essa vitória: Entre elas estão superação, alívio e esperança. Após duas derrotas nas duas primeiras rodadas, o time buscava somar os seus primeiros pontos, para respirar na competição. E muito além de vencer, o time conseguiu uma goleada por 5 a 1, deixando os seus torcedores mais tranquilos para a sequência. Com o resultado, o Tupi subiu para a 13ª colocação, deixando a zona de rebaixamento. O próximo compromisso será no sábado (28), fora de casa, diante do Bragantino o time busca embalar.

PONTOS POSITIVOS: É difícil escolher apenas um destaque, quando o time aplica uma goleada por 5 a 1, com um grande desempenho coletivo. Contudo, as substituições de Ricardo Drubscky foram fundamentais para que a vitória acontecesse, Vinícius Kiss e Recife entraram e marcaram três dos cinco gols e Michel Henrique deu uma assistência. Gabriel Sacilotto deu três assistências logo na sua primeira partida e demonstrou que será importante para equipe, embora ainda seja cedo para uma avaliação.

PONTOS NEGATIVOS: Diferentemente das partidas anteriores, quando eu vinha elogiando o setor defensivo, nesta partida alguns erros apareceram, sobretudo no primeiro tempo. O Paysandu explorou bastante os lados do campo e a defesa deixou os atacantes adversários livres em alguns momentos. Se o técnico não tivesse feito à alteração do primeiro tempo, o resultado poderia ter sido muito diferente.

Por: Marcelo Júnior || Twitter: @marcelinjrr

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.