Header Ads

Corinthians vacila, Domingues decide e Vitória vence de virada

Foto: ECVitória / Divulgação
O Vitória não vencia o Corinthians Paulista há 12 anos, era um tabu que já passava da hora de cair. E veio num momento em que poucos acreditavam no triunfo Rubro Negro devido ao momento que o time se encontrava. O Vitória aproveitou as chances que teve e venceu um time de TOPO e sempre bem organizado, que dificilmente tomará novamente três gols na competição.

RESUMO

Mancini surpreendeu em não se precaver dentro de um sistema 4-1-4-1 ou 4-4-2 com linhas. Foi mais corajoso ainda em manter Leandro Domingues no time titular após cinco jogos horrorosos do meia.

Tite, como sempre, avalia sistemas de jogo como só números, e diz que começa no 4-1-4-1, mas a partir daí a movimentação de seu time é toda bem sincronizada e pode espelhar diversas formações como 4-4-1-1 / 4-1-2-3 / 4-4-2 / 4-2-3-1 como sempre esclarece em entrevistas.

Daí a minha tese em se avaliar sistema de jogo em três fases: Inicial, sem a bola e com a bola. Mas o que fica mesmo nesse Corinthians é o padrão de jogo, pois seja qual for a formação, os treinamentos são de superioridade numérica pelos flancos, ultrapassagens, triangulações para passar bolas limpas do fundo do campo para a área. Paralelo a isso, bastante diagonais do lado contrario e infiltrações que visam tirar a atenção dos zagueiros.

Mancini tentou a proposta de marcar alto dentro do seu 4-2-1-3 e não teve sucesso pela qualidade do adversário e não por falta de tentativa, é bom que isso fique CLARO. O Corinthians dominou o meio campo e teve varias chances de gols, tanto quando fez o jogo propositor e quando contra atacou.

Mas o Vitória teve duas boas chances, uma com Ramon e outra limpa com Marinho, porém, faltou tranquilidade ao jogador ainda na primeira etapa.

Não dá para enfrentar os gigantes de peito aberto e Mancini mudou a estratégia no segundo tempo após conseguir o empate. Resultado que só saiu após gritarmos muito na arquibancada para tirar Welison, que sentiu o jogo e o campeonato, e como lateral já deu. O torcedor perdeu a confiança e o grupo também por jogar improvisado.

Quando o Corinthians quis reagir, já não encontrou tantas facilidades, mesmo com nossa primeira linha atuando em falso pelo mau momento de Ramon e Welison, e até mesmo Norberto que foi apenas razoável. Victor Ramos, apesar de falhar em alguns lances 1x1, jogou bem se levarmos em consideração que nossos volantes não fazem coberturas a laterais e, quando nossos extremos não retornam no combate dos laterais adversário, estoura tudo nos zagueiros.

Basta ver que os dois gols do adversário foram de seus laterais. Mas o Vitória foi valente e disciplinado na segunda etapa. A movimentação esplêndida dos comandos de Tite na primeira etapa trouxe o Vitória de volta ao Campeonato no segundo tempo, fizeram a ficha de nossos atletas cair de uma vez por todas, que só na técnica não dá e nos adaptamos. 

Precisamos de muita mais dedicação a forma de jogar, mais reforços individuais e melhores estratégias de jogo e proposta.



Foi quando Renan desarmou Elias e o que cobro aconteceu, estávamos prontos e armados para ser reativos, a bola voltou e tinham quatro do Vitória, todos bem compactados. Aí Leandro Domingues tirou um coelho da cartola e deixou Kieza em condições de fazer o que mais gosta, gol.





Fazer três gols no Corinthians é algo animador. Mas incorremos nos mesmos erros do jogo contra o Santa Cruz no primeiro tempo, em que Grafite matou o jogo para eles. Ontem o time paulista não fez o mesmo e foi penalizado.

Nossas transições continuam a carecer de melhoras. Nosso individual tem que voltar a crescer, e que Domingues possa de vez acordar com a atuação consistente que fez, mas ainda longe do seu melhor.

Quarta feira temos um jogo de seis pontos e dentro da competição numero 4. Nesses jogos temos que comer ainda mais grama.

No mais, adeus TABU!


Seja Sócio SMV!

É isso aí galera!

Por @AdsonPiedade


FICHA TÉCNICA:
VITÓRIA 3 X 2 CORINTHIANS

Data e hora: 22/5, às 16h.
Local: Barradão, em Salvador (BA).
Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-SC)
Auxiliares: Kleber Lucio Gil (Fifa-SC) e Bruno Boschilia (Fifa-PR).
Cartões amarelos: José Welison, Diego Renan, Vander, Norberto (Vitória), Balbuena, Elias, André, Bruno Henrique (Corinthians)
Cartão vermelho: Vander (Vitória)
Público/renda: 12.417/R$ 314.847,00

GOLS: Uendel, aos 25/1º T (0-1), Leandro Domingues, aos 29/1º T (1-1), Fagner, aos 38/1ºT (1-2), Marinho, aos 11/2ºT (2-2) e Kieza, aos 19/2ºT (3-2).

VITÓRIA: Fernando Miguel; José Welison (Norberto, aos 9/2ºT), Victor Ramos, Ramon e Diego Renan; Amaral, Marcelo, Leandro Domingues (Tiago Real, aos 29/2ºT) e Marinho; Vander e Kieza (Dagoberto, aos 37/2ºT). Técnico: Vagner Mancini.

CORINTHIANS: Walter; Fagner, Felipe, Balbuena e Uendel; Bruno Henrique; Marquinhos Gabriel (Marlone, aos 25/2ºT), Elias (Luciano, aos 34/2ºT), Guilherme e Giovanni Augusto (Romero, aos 30/2ºT); André. Técnico: Tite

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.