Header Ads

Covardia, teimosia e nenhum ponto em Bragança Paulista

Após a empolgante goleada por 5 a 1 sobre o Paysandu, o Tupi foi até Bragança Paulista, para embalar na competição. Contudo, não foi o que demonstrou em campo, o que se viu foi uma equipe satisfeita com apenas um ponto. E diante de um adversário que ainda não havia vencido na competição, porém, motivado pela chegada do novo treinador, o Galo Carijó foi derrotado.

Ricardo Drubscky escalou mal a equipe (Foto: Felipe Couri/tupifc.esp.br)
"Time que está ganhando não se mexe?" Ricardo Drubscky mostrou que não é bem assim...

Desde quando saiu a escalação, a teimosia do técnico em deixar um dos melhores jogadores do elenco fora dos onze que começariam o jogo, já deixava o torcedor mais preocupado. A última partida provou que Vinícius Kiss merece a titularidade, mesmo não sendo um armador consegue criar jogadas pelos lados do campo, além de cumprir a função de marcar e se doar durante os 90 minutos. No entanto, Jonathan retornava de suspensão e Ricardo Drubscky insistiu no jogador, que até o momento não demonstrou à que veio. A escolha se mostrou errada depois de mais uma péssima atuação do meia.

A defesa também foi bastante alterada. O zagueiro Heitor, que vinha tendo boas atuações ao lado de Rodolfo Mol, não poderia atuar. Porém, isento o treinador dessa mudança, pois o jogador tinha um "compromisso mais importante": SE CASAR. E as mudanças não pararam por ai. Com isso, Bruno Costa voltou para a sua posição de ofício, na defesa. Thiaguinho, teoricamente, daria mais ofensividade. Por fim, a única mudança acertada a meu ver, Thiago Silvy finalmente foi sacado da equipe, Henrique foi mantido e atuou mais à frente, enquanto Formiga fez a lateral-direita.

O primeiro tempo foi pífio. Com a bola ficando mais no meio de campo, o equilíbrio prevaleceu durante boa parte e os goleiros não fizeram uma defesa difícil. No entanto, o Tupi ainda conseguiu chegar com perigo pelo menos uma vez, que foi a melhor chance da etapa inicial. Em jogada pela direita, Gabriel Sacilotto cruzou para Jonathan quase na marca do pênalti e o meia chutou fraco, praticamente recuando a bola para Felipe.

A etapa inicial terminou com um justo 0 a 0. Em vista que a Série B é uma competição muito difícil, somar um ponto não seria tão ruim, mas a fragilidade do Bragantino demonstrava que se o Tupi tivesse um pouco mais de ambição, poderia conseguir a vitória no segundo tempo. Contudo, foi covarde e o pior ainda estava por vir.

Na volta do intervalo, o lesionado Thiaguinho – diga-se de passagem mal chegou à linha de fundo no primeiro tempo e não correspondeu à chance no time titular – foi substituído, dano lugar à Helder, que entrou na zaga e Bruno Costa voltou a ser deslocado para a lateral-esquerda.

A etapa complementar começou com Rodolfo Mol dando um susto, depois que o zagueiro errou na saída de bola, Léo Jaime fez Glaysson trabalhar. O time da casa já demonstrava mais "fome" de vencer, entretanto, nos minutos seguintes pouco criou. Só a partir dos 15 minutos o jogo ficou mais aberto. O Bragantino, pela necessidade de vencer, atacava de forma desordenada. O Tupi, por sua vez, se aproveitava do contra-ataque, visando os dois atacantes – Michel Henrique havia entrado no lugar de Henrique e formava dupla com Giancarlo.

Dessa forma, as duas equipes tiveram chances claras, mas não aproveitaram. Aos 18', Rodrigo Sam cruzou da direita e a defesa deixou Eliandro livre na área, que cabeceou bem, mas carimbou o travessão. A resposta veio sete minutos depois, com Gabriel Sacilotto, que recebeu passe de Formiga na área e, sozinho, bateu rente a trave e a bola foi pra fora.

Depois de quase marcar, Gabriel Sacilotto deixou o jogo, o volante foi outro que saiu por conta de lesão. Só assim, Ricardo Drubscky colocou Vinícius Kiss, que nem teve tempo de pegar na bola e o adversário inaugurou o marcador. O gol saiu depois de uma falha da defesa, que deixou Léo Jaime cruzar e Bruno Pacheco apareceu entre os zagueiros, cabeceando para as redes.

O time paulista conseguiu a primeira vitória da competição (Foto: Reprodução/SporTV)
Após abrir o placar, o Bragantino estava mais perto de ampliar, do que o Tupi empatar. Em jogada pela esquerda, o autor do primeiro gol rolou para Edson Sitta, que finalizou forte e sem chances para Glaysson, aos 42 minutos. Nos acréscimos, o time de Juiz de Fora ainda conseguiu diminuir depois da falha da defesa adversária, Formiga roubou a bola e tocou para Michel Henrique, que deu números finais a partida.

Com a derrota, o Tupi não entra no Z-4, mas a situação não é nada confortável. Agora, o Galo Carijó só não está na zona de rebaixamento pelo saldo de gols, superior aos outros times que tem três pontos.

PS. 1 – Embora grande parte das critique tenham sido destinadas ao principal responsável pela derrota, o treinador, toda a equipe fez uma péssima partida. Sem dúvidas, a pior atuação nessa Série B, o comportamento foi de um time que brigará contra a degola e dessa forma a preocupação com o rebaixamento é iminente.

PS. 2 – Mais uma vez os adversários estão tendo muito espaço nas laterais e marcam seus gols em jogadas pelos lados do campo. Outro detalhe é que a equipe continua cometendo muitas faltas, sobretudo Rafael Jataí, que recebeu o terceiro cartão amarelo em apenas quatro jogos e está suspenso na partida contra o Joinville. 

Por: Marcelo Júnior || Twitter: @marcelinjrr

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.