Header Ads

Finalizações mal concluídas e uma goleada que dói

Primeiro tempo

Quem vê o placar do jogo com certeza acha que o Ceará dominou do começo ao fim, entretanto, não foi bem assim. O CRB, mandante, trocava passes, invadia o campo adversário pelo lado esquerdo e chegava em frente ao gol, mas não concluía e parava em Éverson. 

O Ceará tentava corresponder em contra-ataques, mas parava sempre no último passe. Luidy e Gérson Magrão desperdiçavam oportunidades reais de gols e não sabiam que o jogo iria acabar da forma que acabou.



Segundo tempo

Sergio Soares lançou Baraka e tirou Marino, obrigando Cametá a apoiar mais no ataque. A mudança concedeu ao CRB contra-ataques no lado direito, mas também a possibilidade de sofrer o gol a qualquer momento. Dakson, Luidy e Gérson Magrão continuavam a pressionar o gol de Éverson com chutes e passes trocados dentro da área, que infelizmente não alcançaram a meta. 

Jussani, que já recebia críticas da torcida no estádio, acabou concedendo um gol contra muito tosco quando cabeceou de forma leve para o gol de Juliano, era o primeiro gol do Ceará. Ewerton Páscoa entrou como terceiro volante e, em um cruzamento, subiu nas costas do pequeno Bocão, ampliando o placar de cabeça e fazendo o segundo gol da equipe cearense.

Após bola lançada, Audálio, que fazia partida perfeita, infelizmente cortou errado, Bill dominou, entrou na área e fechou o jogo com uma goleada, Ceará 3 a 0 no CRB mesmo jogando fora de casa.

Desabafo

Faltou o que todos nós queríamos, o tão sonhado gol. É impressionante como o torcedor se ilude de forma tão fácil com um time. Em um jogo você domina e leva um gol nos acréscimos, no outro você também domina, mas toma três gols e vê um caminhão passar por cima dentro da sua própria casa. É de doer, a torcida não merece isso. É com futebol, emoção e bola na rede que se faz um time vencedor. Tática aperfeiçoa o jogo, mas é o chute, o cabeceio que fazem um time sair com a vitória.

Imagina como deve estar aquele que sonhou tanto com esse momento, ver o time voltar ao G4 do Brasileiro após 39 rodadas, sim, desde a primeira rodada da Série B de 2015 que o CRB não sabe o que é um G4. É de se criar dúvidas mesmo, se perguntar "será que é esse time que irei ter pelo resto do ano?". Será que teremos algum reforço que nos trará o sorriso outra vez? Pois é, pela segunda vez seguida o Regatas joga melhor e perde em casa. 

Próximo compromisso

Na próxima terça-feira o CRB enfrentará o Oeste em São Paulo, em jogo válido pela terceira rodada. A equipe paulista ainda não venceu na competição e empatou com o Paysandu em Belém/PA por 1 a 1. O presidente do Galo deve anunciar reforços nas próximas horas, já que é claro que o time ficou perdido no jogo com a falta de um meia, já que Dakson e Gérson Magrão foram substituídos. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.