Header Ads

Estacionados

Ah, Paraná Clube... Como eu queria saber da onde sai tanto azar para um time só... Nos últimos anos tínhamos a ‘zica dos gols no final’, onde tomávamos diversos gols, sempre nos finais das partidas. Esse ano ao que parece é o ‘ano dos pênaltis perdidos’, já foram cinco cobranças desperdiçadas pela equipe em oito oportunidades (sem contar a disputa de pênaltis no Paranaense). Dessas cinco, Lucio Flavio e Robson perderam duas cada, e a outra foi desperdiçada por Jean. Vê se abre o olho e dá uma treinada heim, Martelotte?!

Robson empata a partida. Foto; Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas
O primeiro tempo de jogo em Maceió foi bastante estudado e poucas chances foram criadas pelas equipes. Mesmo assim as chances criadas pelo Tricolor foram boas, mas desperdiçadas pelo ‘gênio’ Lucio Flavio. Na primeira oportunidade ele pegou o rebote do goleiro e ao invés de rolar para Valber, sozinho, ele recuou para o goleiro. Na segunda a bola passou por ele com o gol aberto após cobrança de falta.

No segundo tempo o jogo ficou mais aberto, com as duas equipes buscando o gol. Diego Tavares aparecia como uma boa válvula de escape pela direita do ataque Paranista, enquanto o CRB criava as melhores chances nas bolas paradas. A melhor chance do jogo apareceu quando Robson arrancou pela direita e foi derrubado na área: pênalti. Ele mesmo foi para a cobrança e: PERDEU. Juliano fez a defesa, a bola bateu na trave, no goleiro e parou em cima da linha, quando Juliano salvou o CRB.

O castigo Paranista foi ainda maior: no contra ataque do pênalti, Fernandes cometeu falta perto da grande área. Na cobrança para a área Flávio Boaventura tocou e abriu o placar em Maceió. Com um homem a mais e o resultado desfavorável, o Tricolor não tinha outra opção a não ser pressionar. Murilo Rangel tentou, mas foi o ‘vilão’ Robson quem conseguiu o empate. Após boa jogada de Tavares, ele só teve o trabalho de empurrar para a rede na falha da zaga. 1 x 1 e empate no Rei Pelé. Com o resultado o Paraná permanece estacionado na 12ª colocação.

Marcelo Martelotte chegou ao seu 2º jogo em 5 dias no comando do time. Foto; Ailton Cruz/Gazeta de Alagoas
Mais um jogo, mais uma sensação de pontos perdidos. Foi assim contra Londrina, Vila Nova, Atlético-GO e Luverdense. O sentimente de que podíamos estar tranquilamente brigando entre os líderes fica mais doído a cada rodada. Marcelo Martelotte, que não tem nem uma semana de clube, começa a dar sua cara ao time. A entrada de Alisson já deu uma estabilidade defensiva a mais ao time. Agora falta a saída de Valber e Lucio Flavio do time, está na hora de Robert e Marcelinho mostrarem a que vieram.

O próximo confronto Paranista é contra o Joinville, que está na zona de rebaixamento. Marcado para as 16 no sábado, é um jogo para no mínimo 7000 pessoas na nossa Vila Capanema. Então se associe, compre o ingresso, faça o que for, mas compareça a Vila no sábado. O Paraná Clube precisa de você. Pra cima deles Tricolor!

Fellipe Vicentini || @_FellipeS

Um comentário:

  1. É realmente incrível o Paraná não ter um cobrador de pênalti confiável. Este foi o segundo seguido que o Robson perdeu. Não sei porquê ele agora se meteu a cobrador de pênalti, já que é um péssimo finalizador. Vamos esperar que o novo técnico treine alguém para ser o cobrador oficial.

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.