Header Ads

Agora vai, Paraná?

PARANÁ 2 x 0 GOIÁS

A semana Paranista não foi fácil. Após a grande sequência de empates, o sacode de 5 x 1 do Náutico foi a gota d’água e a diretoria decidiu renovar todo o departamento de futebol. Claudinei Oliveira (técnico) e Beto Amorim (gerente de futebol) foram desligados, enquanto Vavá (superintendente de futebol) afastado. Sendo assim, para o confronto diante do Goiás quem assumiu o time foi o interino Fernando Miguel.

Apesar de tudo Miguel não mexeu muito na estrutura do time e até a zaga do 5 x 1 foi mantida. Jean e Carioca, que voltavam do DM, ganharam suas respectivas posições. O Paraná entrou em campo com: Marcos; LSilva, Pitty, JPaulo e Carioca; Uchoa, Jean e Valber; Henrique, Robson e LFlavio.

Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo
O 4-3-3 de FMiguel não deu muito certo, o time não conseguia criar as jogadas e nem explorar a velocidade de Robson e Henrique pelas pontas, abusando dos chutões. A melhor chance foi num cruzamento de Henrique e conclusão de Robson, impedido. Já o Goiás criou pouco mais, mas parou em Marcos.

O segundo tempo foi um pouco diferente, a entrada de Murilo na equipe Paranista deu mais opção de criação, passando um 4-3-3 defensivo, para um ofensivo, com dois meias.  A pressão em busca do gol começou com Robson quase marcado um golaço de fora da área. Depois Uchoa cabeceou pra fora o escanteio. Na terceira chance uma bela jogada tramada por Robson, Murilo e Fernandes, para este último certeiro para Lucio Flavio abrir o placar na Vila.

A desvantagem no placar soltou o Goiás para o jogo, que chegava com perigo, e exigia boas defesas de Marcos. Se o goleiro de um lado estava bem, do outro, outra falha de Renan decidiu o jogo. Ele espalmou uma bola fácil de Lucio Flavio e no rebote derrubou Robson: pênalti. Na cobrança o mesmo Robson e o mesmo Renan, o arqueiro levou a melhor no 1º lance e conseguiu defender a penalidade, mas no rebote Robson de cabeça guardou e fechou o placar na Vila, 2 x 0 Paraná.

De pontos positivos do jogo, praticamente só podemos pegar a vitória mesmo. O time em si não foi bem, com destaques (negativos) para Henrique, sumido, Valber e a dupla de zaga. Outro destaque negativo foi o público de somente 1500 pagantes na Vila. Apesar de o sócio estar muito mais atrativo, a jogada da diretoria de aumentar o preço dos ingressos não deu certo (ainda, espero).

Martelotte (Esq.) e Hélcio (Dir.) ao lado do Presidente Leonardo Oliveira. Foto: Paraná Clube
Os novos nomes do futebol Paranista foram apresentados nessa tarde (16/06). Como superintendente de futebol temos Hélcio Alisk, ex-jogador do clube nos anos 90. Para o cargo de treinador quem vem é Marcelo Martelotte, que conseguiu o acesso com o Santa Cruz no ano passado e estava sem clube.

Martelotte provavelmente já poderá estar no banco de reservas da equipe nessa sexta-feira para o confronto contra a Luverdense, na Vila Capanema. Para a partida Jean e Carioca voltam a ser desfalques, já que voltaram a sentir na terça feira. Sexta, o seu lugar é na Vila. Pra cima deles Tricolor!

Fellipe Vicentini || @_FellipeS

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.