Header Ads

A Veterana na competição vence o debutante Espírito Santo

Léo Guerreiro mostra ao que veio e marca o primeiro gol do grupo A-13.

(Foto:João Britto/ACS ESFC)
Com um time completamente reformulado, a Caldense mostrou para a sua torcida que o acesso é possível e que o entrosamento vem com o tempo. Nos jogos treinos que antecederam a estreia da Série D demonstrou-se que os novos laterais Murilo e Patrick sofriam na marcação. Além das dificuldades nas alas, Éwerton Maradona (principal organizador das jogadas ofensivas) não era municiado pelos outros meio campistas, inclusive na estreia, em Cariacica, Maradona teve uma atuação apagada devido a tais problemas.

No início da primeira etapa a Veterana se portava de forma consciente utilizando a característica marcação pressão de Thiago Oliveira já implantada no Batatais. O time era o visitante, mas parecia muito ser o mandante, impondo o ritmo da partida e tentando explorar as dificuldades claras do time local de se encontrar. Depois dos primeiros quinze minutos, entretanto, os locais vieram para cima e começaram a explorar as dificuldades das laterais alviverdes. Mas foi em um contra-ataque da Caldense que o gol saiu: 1 a 0 Veterana, Léo Guerreiro.

(Reprodução do Facebook oficial da Associação Atlética Caldense)
Após o gol, o Espírito Santo se rendeu totalmente a condição de coadjuvante, as jogadas da Veterana predominaram pelo meio do campo, Álvaro e Michel Benhami executavam muito bem a função cobrada por Thiago Oliveira, de fazer uma rotação na criação de jogadas auxiliando o apagado Maradona, formando assim um 4-4-2 compacto com dois meias-defensivas e dois jogadores designados a criação.

A segunda etapa foi bastante diferente, o time alviverde voltou com o objetivo de defender-se e segurar o resultado. Thiago Oliveira propôs uma linha de três volantes e só o ídolo Éwerton Maradona na armação das jogadas, matando assim as jogadas ofensivas do time de Poços. A Caldense era muito compacta na defesa e impossibilitava o Espírito Santo de agir.

Guilherme Noé, um volante mais marcador entrou no lugar de Michel Benhami e Edu entrou para explorar os contra-ataques em velocidade. Apenas no finalzinho, o Santão acordou, e os acréscimos serviram para várias bolas paradas ocorrerem contra a meta de Neguett que conseguiu salvar o time de Poços.

No próximo sábado (18) a Caldense volta para a sua sede e enfrenta no Ronaldão diante de seus torcedores o Boavista.

Destaques da partida:

Destaque negativo: Ontem o craque Éwerton Maradona não esteve muito bem, não conseguiu armar as jogadas e deixar Tito e Léo Guerreiro na cara do gol. Além das dificuldades de armação, o meia atrapalhava muito a defesa perdendo diversas bolas no meio campo e dando trabalho ao goleiro Neguett.

Destaque positivo: E por falar em Neguett, ele é o destaque positivo desta partida, o goleiro muito criticado pelos torcedores da Veterana se provou na tarde do ensolarado domingo, fazendo muitas defesas difíceis e salvando a Caldense de um resultado negativo.

Arriba Caldense!

Ficha Técnica:
Espírito Santo 0 x 1 Caldense

Espírito Santo: Alan Faria; Magno, Thiago Martinelli, Vinícius Leandro, Rafael Serrano; Denis Pedra, Rodrigo César, Joelson (Emilio) e João Paulo (Rodrigo César); Vitinho e Júlio César (Deco). Técnico: Wagner Nascimento.
Caldense: Neguett; Patrick, Marcelinho, Paulão, Murilo, Álvaro, Michel (Guilherme Noé), Éwerton Maradona, Ramon (Edu), Tito (Mineiro) e Leo Guerreiro. Técnico: Thiago Oliveira.

Estádio: Engenheiro Araripe
Horário: 16 horas
Árbitro: Fábio Filipus (CBF)

Francisco Borja || @BorjaFrancisco_
Linha de Fundo || @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.