Header Ads

Em jogo do quase, Botafogo domina mas não vence

Na noite desta quarta-feira (22), o Botafogo recebeu o Figueirense em Juiz de Fora em jogo válido pela décima rodada do Campeonato Brasileiro. Em busca de reabilitação, o Glorioso jogou bem, mas não saiu do empate. Com o 0 a 0, a equipe comandada por Ricardo Gomes segue no Z-4 com nove pontos conquistados. O próximo desafio do Botafogo será no Beira-Rio, domingo (26), diante do Internacional.

O JOGO

Neilton lutou mas não marcou (Foto: Vitor Silva/ SSPress/ Botafogo)

Com maior posse de bola, o Botafogo não conseguiu criar muitas oportunidades, pelo menos no primeiro tempo, que se destacou pelos vários passes errados. Quem chegou primeiro ao ataque foi o Figueirense, aos 7 minutos. Ermel, de calcanhar, tocou para Bady, que chutou no meio do gol e facilitou a defesa de Sidão. Enquanto isso, o Glorioso desperdiçava escanteios. A primeira chance do Botafogo surgiu aos 16 minutos, e mesmo assim sem grande perigo. Fernandes arriscou e Gatito Fernández defendeu sem maiores problemas. No minuto seguinte, o time catarinense, em ótimo contra-ataque, quase abriu o placar. Dudu driblou Emerson Silva, invadiu a área e bateu na saída de Sidão. Por sorte a bola foi para fora. O Figueirense passou então a incomodar, levando mais perigo.

Aos 30 minutos, o Glorioso perdeu ótima oportunidade. Luis Ricardo cruzou por baixo e achou Bruno Silva livre na pequena área. O volante, no entanto, não pegou bem na bola e isolou. Perdeu gol feito. Aos 36', o Figueirense assustou novamente. Ermel lançou para Dudu, que entrou livre na área e chutou para fora. A bola passou muito perto do gol. Aos 42', Neilton surpreendeu e quase marcou. Bruno Silva lançou para o atacante, que avançou pela direita e tentou cruzar. A bola, no entanto, tomou a direção do gol e quase entrou. Seria um bonito gol. Aos 46 minutos, o primeiro tempo acabou.

O Botafogo voltou o mesmo para a etapa final. E voltou disposto a vencer. No primeiro minuto, Emerson Silva aproveitou saída ruim do goleiro do Figueirense e cabeceou. A bola tirou tinta da trave. Aos 8', a equipe catarinense respondeu. Ayrton arriscou chute perigoso e assustou Sidão. Aos 13 minutos, Anderson Aquino, nulo no jogo, foi substituído por Luis Henrique. Pouco tempo depois, aos 15', Airton sentiu novamente e foi substituído por Octávio.

O Botafogo passou então a desperdiçar chances claras de gol. Muitas chances claras. Aos 18 minutos, Fernandes cobrou escanteio e Emerson Silva, de cabeça, quase abriu o placar, mas Marquinhos Pedroso salvou o Figueirense e evitou o gol em cima da linha. Aos 20', Octávio recebeu de Neilton e soltou uma bomba já dentro da área. Gatito Fernández defendeu. Aos 27', após cobrança de escanteio de Yaca, Renan Fonseca, de cabeça, mandou para fora. A bola passou muito perto do gol. Aos 30', Luis Henrique tocou de letra para Fernandes, que bateu de primeira. O goleiro do Figueirense mais uma vez salvou. A arbitragem, no entanto, marcou impedimento inexistente. Aos 33 minutos, Luis Henrique recebeu sozinho na área, dominou a bola e isolou. Aos 37', Neilton pegou sobra na entrada da área, bateu colocado e quase marcou um golaço. A bola saiu por muito pouco. Instantes depois, última alteração no Botafogo: Ribamar entrou no lugar de Gervasio Nuñez. No minuto seguinte, Fernandes cobrou escanteio e Emerson Silva mais uma vez cabeceou. A bola ficou nas mãos do goleiro do Figueirense.

Aos 46 minutos, após pressão total do Glorioso, o time catarinense quase marcou. Ayrton cobrou falta e Sidão defendeu. No rebote, a bola sobrou limpa para Everton Santos, que ajeitou e com o gol vazio, mandou para fora. Inacreditável. Depois de tantas chances desperdiçadas, aos 49 minutos o jogo chegou ao fim. Empate injusto.

OBSERVAÇÕES

Mais uma vez o Botafogo jogou bem, teve amplo domínio, mas não venceu. E isso acontece pela falta de um centroavante. Estamos em junho e o clube não tem um jogador nessa posição. São várias oportunidades desperdiçadas. Impressiona também a capacidade que o time possui de não aproveitar os escanteios. Será que o elenco treina?
Reprodução/ Twitter
Anderson Aquino é inoperante. Não sabe se posicionar. Foi flagrado em impedimento várias vezes durante a partida.

Daqui a pouco Ricardo Gomes não terá time para escalar. Muitos jogadores estão no Departamento Médico, que não para de encher. Uns vêm e voltam, outros não saem de lá nunca. Alguns saem e demoram no processo de recuperação. A lista é grande.

O Botafogo está demorando a reagir. Caso haja reação, tenho medo de que não dê mais tempo. A expectativa é de que Camilo e Pimpão estejam à disposição para domingo. Serão mais opções para o técnico. É torcer para que respondam em campo. Canales, o atacante goleador que foi contratado, ainda não tem previsão de estreia. #fé

FICHA DO JOGO

Botafogo 0
Sidão, Luis Ricardo, Renan Fonseca, Emerson Silva, Diogo Barbosa; Airton (Octávio), Bruno Silva, Fernandes, Gervasio Nuñez (Ribamar); Neilton, Anderson Aquino (Luis Henrique). Técnico: Ricardo Gomes. 

Figueirense 0
Gatito Fernández, Ayrton, Marquinhos, Bruno Alves, Marquinhos Pedroso; Jackson Caucaia, Ferrugem (Jocinei), Bady; Ermel (Everton Santos), Lins (Guilherme Queiroz), Dudu. Técnico: Vinícius Eutrópio.

Estádio: Mário Helênio (Juiz de Fora/MG).
Árbitro: Emerson de Almeida (MG).
Assistentes: Pablo Almeida da Costa (MG) e Marconi Helbert Vieira (MG).
Cartão amarelo: Ferrugem (Figueirense).
Público: 3.013.
Renda: R$ 71.040,00.

Por: Gabriel De Luca (@biel_dluca).

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.