Header Ads

Em jogo morno, Alemanha e Polônia não saem do zero

Alemanha e Polônia fizeram um jogo morno no Stade de France e acabaram em um empate sem gols mais comemorado pelos poloneses do que pelos alemães. Apesar dos ataques badalados, a pouca inspiração nem permitiu que Fabianski e Neuer fossem vazados, deixando ambos com quatro pontos e em situação confortável para a última rodada da fase de grupos.

Foto: globoesporte.com
🇩🇪0-0🇵🇱

POLÔNIA: Faltou capricho para surpreender

Apesar de ser uma freguesa história da Alemanha ao longo da história do futebol, a Polônia entrou com moral para pegar os atuais campeões mundiais. Além de conseguir a primeira vitória na história da competição na primeira rodada, o time polonês é forte e já havia batido o adversário pelas eliminatórias.

Sabendo da força ofensiva alemã, os poloneses iniciaram a partida bastante recuada e apostando em contra-ataques. O susto logo aos três minutos em cabeçada de Gotze não passou de um momento raro em um primeiro tempo absolutamente sem emoção. A Alemanha tinha muito mais a posse de bola, mas trabalhava com passes muito longe do gol de Fabianski e praticamente não incomodou no restante do primeiro tempo.

Percebendo que o adversário não estava nos seus dias mais inspirados ofensivamente, a Polônia passou a sair mais para o jogo no segundo tempo. Apesar de todos os olhares voltados para Lewandowski, foi Milik quem quase marcou em duas oportunidades. Na primeira, errou uma cabeçada praticamente na pequena área e na segunda furou ótimo passe recebido após um corta-luz feito por ele mesmo.

As chances perdidas foram respondidas na sequência e fizeram Fabianski trabalhar, quase que como uma resposta dizendo para os poloneses não saírem tanto. Depois de vinte minutos mais abertos, a partida voltou a ficar fria com bom controle polonês, ainda que a bola continuasse com a Alemanha.

Sem grandes chances de gol no final do jogo, a Polônia segurou um empate importante para a classificação. Com quatro pontos e enfrentando uma Ucrânia já eliminada, somente com uma tragédia os poloneses deixarão de estar na segunda fase da competição.

ALEMANHA:

A Alemanha mostrou-se uma equipe muito paciente em trocar passes e buscar os espaços necessários para atacar a Polônia. Os primeiros minutos foram de pressão mais intensa pelos lados, com bolas alçadas, entrada dos meias na pequena área e perigo para a meta adversária. Depois, os germânicos passaram a centralizar mais o jogo. A dificuldade para penetrar na área rival aumentou a partir daí.

Mesmo com um meio de campo formado por Kroos, Draxler, Özil, Götze e até Müller, faltou criatividade à seleção alemã. Deste modo, o técnico Joachim Löw lançou o atacante Schürrle e Mario Gomez para ter mais possibilidade de finalização e tentar sair com a vitória durante o segundo tempo.

Hummels e Boateng foram colocados juntos na defensiva alemã pela primeira vez nesta Euro, os dois devem fazer uma baita dupla de zaga no Bayern a partir de agosto, já que Mats assinou contrato com a equipe de Munique. Hummels foi seguro, tirando apenas o fato de uma leve bobeada no primeiro tempo contra seu novo companheiro de equipe, Lewandowski, mas o resto da partida foi bem e segurou as investidas polacas, Boateng passou confiança ao seu parceiro de defesa.

Os alemães voltam a campo na próxima terça-feira novamente em Paris, desta vez enfrentando a Irlanda do Norte às 13h (de Brasília). Com uma classificação praticamente encaminhada, basta apenas um empate para avançar a próxima fase, algo que não esperamos, os águias devem buscar a vitória e o primeiro lugar do grupo.

Felipe Calheiros
Stéfano Bozza | @stebozza

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.