Header Ads

Empate foi vitória para os russos e decepção para os ingleses

A Inglaterra entrou na Eurocopa de 2016 para apagar uma imagem de fracasso criada ao longo dos anos pelos maus resultados nas competições oficiais. Tentando mudar esse estereótipo, o técnico Roy Hodgson decidiu apostar em um 4-3-3 bastante ofensivo, com Rooney atuando como um clássico camisa 10.

Dier abriu o placar para a Inglaterra. Foto: @England
Para o duelo de estreia contra a Rússia, Dier e Dele Alli formaram o meio de campo com Rooney. Sterling e Lallana pelas pontas com Kane centralizado formaram o ataque. O esquema funcionou muito bem no primeiro tempo, o camisa 10 do United e da Seleção distribuiu muito bem o jogo apostando em passes longos para abrir a defesa russa.

Mesmo controlando as ações da partida, os Three Lions não conseguiram abrir o placar nos primeiros 45 minutos. E no segundo tempo, a Rússia voltou mais bem organizada e equilibrou o jogo, os ingleses acharam o gol em uma bela cobrança de falta de Dier, com quase 30 minutos da etapa final.

A vitória parecia garantida, mas o castigo veio já nos acréscimos, a Rússia conseguiu um improvável gol e decepcionou os ingleses no Estádio Velodrome. Sem os três pontos da estreia, a pressão fica ainda maior para os Three Lions conquistarem um bom resultado no clássico contra o País de Gales, na próxima quinta-feira (16), às 10h.

No lado russo, o 4-3-3 também foi o esquema utilizado, porém o técnico Leonid Slutsky preferiu compor a escalação com dois volantes defensivos ao invés de meio-campistas, perdendo assim, a possibilidade de dominar ofensivamente a partida.

O esquema conservador fez com que a Rússia fosse dominada pelos ingleses na primeira metade do jogo. Na etapa final, os russos voltaram melhores e chagaram a envolver os ingleses no seu jogo. Mas sem conseguir vencer Joe Hart, acabou saindo atrás no placar, obrigando o comandante a usar o elenco e modificar o time.

Quando todos pensavam que a partida acabaria com a vitória inglesa, a Rússia chegou ao ataque aos 47 minutos do segundo tempo. Quando Schennikov cruzou para dentro da área e o zagueiro Berezutski cabeceou com precisão, encobrindo Hart para empatar a partida.

Fato Curioso da Partida: No cabeceio de Berezutski a bola encobriu o goleiro Joe Hart e caiu dentro da pequena área; Glushakov aproveitou a sobra e tocou para o fundo do gol, mas o árbitro entendeu que a bola já havia ultrapassado a linha e deu o gol para Berezutski na súmula. A Rússia volta a campo na próxima quarta-feira (15), quando enfrenta a Eslováquia, às 10h.

Lucas Felipe (@lsouza73)
Mateus Segur (@segurmateus)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.