Header Ads

Golaços e polêmicas marcam Chile e Bolívia

Na noite dessa sexta-feira (10), em Foxborough, o Chile derrotou a Bolívia com o volante Vidal dando os três pontos ao marcar dois gols e manter com chances de classificação para a próxima fase. Com a segunda derrota, a Bolívia está eliminada da Copa América Centenária.

Vidal marca dois gols e garante a vitória no final do jogo em pênalti polêmico. Foto: globoesporte.com
Chile: Vitória e alívio

Após perder para a Argentina na estreia, a seleção chilena encarou a Bolívia com a expectativa de conquistar a primeira vitória na competição. A equipe sofreu com as lesões e veio com três modificações para a partida, os lesionados Diaz e Mena deram lugar para Hernandez e Orellana, além de Vargas, que saiu para a entrada de Pinilla. ‘La Roja’ dominou o jogo contra a seleção boliviana do começo ao fim, os 79% demonstram bem isso. Apesar da grande posse de bola, a seleção não levou muito perigo ao gol defendido por Lampe no primeiro tempo. Somente um chute de Sánchez, salvo em cima da linha por Zenteno, assustou a equipe boliviana.

Para a segunda etapa vimos outra postura da equipe de Juan Pizzi e logo aos 30 segundos de jogo, em bela jogada de Vidal e Pinilla, o meio campista do Bayern de Munique abriu o placar para ‘La Roja’. O que parecia se encaminhar para a tranquilidade, ficou dramático, a Bolívia empatou num lindo gol de falta de Campos. A partir disso o Chile era todo ataque e abusava das bolas aéreas. 

Chilenos foram melhores na partida durante todo o jogo. Foto: globoesporte.com
A grande chance veio novamente com Sánchez, agora em cobrança de falta que exigiu grande defesa de Lampe. O jogo aéreo não funcionava e a cada minuto que passava o jogo ficava mais dramático para a seleção chilena, o empate faria com que na última rodada só a vitória interessasse e ainda deixava a Bolivia na briga pela vaga. O alívio chileno só veio nos 8’ de acréscimos assinalados pelo árbitro. Já aos 52’ Sánchez cruzou e a bola bateu no ombro de Gutiérrez, dentro da área, o bandeira assinalou e o árbitro confirmou: pênalti pro Chile. Na cobrança o MOTM (Man of The Match) Arturo Vidal não desperdiçou: bola pra um lado, goleiro pro outro e vitória chilena no Gillette Stadium.

Para a última rodada teremos a decisão entre Chile e Panamá pela 2ª vaga do grupo D, que já tem Argentina classificada e Bolívia eliminada. As duas equipes somam uma vitória nos dois jogos disputados e dividem a segunda colocação com três pontos cada, no entanto a vantagem no saldo é Chilena (0 x -4) e isso faz com que em caso de empate o Chile avance.

Bolívia: Quem não faz, rouba.

Os bolivianos já não haviam tido tanta frequência no ataque na partida contra o Panamá, e se esperava que contra os chilenos a coisa fosse piorar. Bom, até que piorou relativamente, considerando que a Bolívia nem sequer deu trabalho ao goleiro Bravo durante praticamente todo o jogo, com exceção da linda cobrança de Campos. Uma curva com estilo de Roberto Carlos boliviano. Porém, gol bonito não dá vitória.

O que era pra ter dado a vitória ao Chile foi à pressão deles em cima dos bolivianos. O goleiro Lampe estava com uma grande sorte, pois os chilenos mandaram chutes de todas as maneiras e não conseguiam balançar as redes de Lampe. Só Arturo Vidal conseguiu essa proeza, mas ele é volante e finalizava pouco para o gol. Sanchéz e Pinilla faziam os três zagueiros da Bolívia de gato e sapato, mas a bola não entrava mesmo.

O árbitro dando vários minutos de acréscimos aumentou a euforia do Chile e o medo da Bolívia. Ele então resolveu ajudar mais, apitando um pênalti que não existiu quando o jogo já havia passado dos 50 minutos. Os bolivianos ficaram loucos, e não era pra menos. O toque no braço de Gutiérrez foi completamente sem intenção e ele não colocou o braço na jogada. No final das contas, Vidal fez o segundo gol dele e eliminou a Bolívia da Copa América. 

Bolivianos reclamam fortemente da arbitragem. Foto: globoesporte.com
Só resta agora para o pequeno povo boliviano que foi aos Estados Unidos ir assistir a despedida contra a Argentina de Lionel Messi e ficar retratando o gol de falta de Campos, o único bonito momento da Bolívia nessa competição. Porém, nada podia se esperar deles nessa competição, pois a sorte acabou indo para a Venezuela.

Fellipe Soares || @_FellipeS
Wagner Oliveira || @wagneroliveiraf
Linha de Fundo || @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.