Header Ads

Itália é guerreira e elimina a abalada Espanha

Um momento glorioso para os italianos na Eurocopa aconteceu nos gramados de Paris, que conseguiu superar todas as adversidades e venceu a Espanha, conseguindo uma classificação heroica para as quartas de final. Os gols foram marcados por Chiellini e Pellé, um no começo do jogo e outro no final, fazendo a festa da torcida italiana e a decepção da espanhola, que volta para casa e com o sonho do tricampeonato adiado.

Itália comemora primeiro gol da partida
Foto: globoesporte.com
Itália: Guerreira e cada vez mais forte

O termo "guerreira" é o que mais pode caracterizar a seleção italiana depois da partida de hoje. Após aquela derrota para a Irlanda na fase de grupos, algumas suspeitas se levantaram à ponto dos italianos conseguirem desbancar a seleção da Espanha, uma das favoritas ao título, porém, se esqueceu que eles também estavam abalados com a segunda posição do grupo após uma derrota inesperada para a Croácia. 

A mídia e os que analisam futebol esquecem de um fator que ainda pesa muito: em clássicos, nunca se sabe quem vai ganhar. É fato que a seleção espanhola tem mais elenco que a Itália na geração de hoje, mas não importou. A motivação é outra. Era um jogo que qualquer erro, poderia fazer a diferença e o jogo mais inteligente, venceria.

A Itália fez praticamente o mesmo jogo contra a Bélgica. Procurou marcar o primeiro gol o quanto antes, para quando tivesse a oportunidade, matar o jogo. Pellé, principal atacante da seleção, mais uma vez fez esse papel e está sendo fundamental para o bom desempenho dos italianos, assim como Éder e é claro, a defesa.

Para as quartas de final, vem a Alemanha para cima da Itália. Favoritos? Eu creio que não, porém, se a Itália entrar com o mesmo desempenho e garra que entrou hoje, com total foco, podemos ter mais coisas surpreendentes nessa Eurocopa cheia de surpresas. 

Pellé define classificação da Itália com gol no final
Foto: globoesporte.com
Espanha: O passado não se repete

A Espanha enfrentou a Itália novamente após o massacre na final da Eurocopa de 2012, em que a Fúria se sagrou a campeã com méritos, mas desta vez seria diferente e o final não seria feliz para a seleção espanhola.

A seleção espanhola entrava em campo com um elenco de certa forma mais forte do que o da seleção italiana, porém elenco não ganha jogo e quem propusesse melhor sua forma de jogo levaria aquele duelo. A Azzurri fez isso melhor que a Fúria e venceu o duelo por 2 a 0.


Apesar dos milagres do goleiro De Gea e as oportunidades da seleção espanhola, o primeiro gol sofrido iria fazer um papel fundamental na partida, em qual a Fúria sentiria e em alguns momentos da partida e até do próprio veneno provou, quando a seleção italiana comandou a partida e liderou na posse de bola em alguns momentos da partida. Com a limitação nas saídas curtas, a Itália já começava a vencer a partida barrando a Espanha desta maneira, fazendo com que a seleção espanhola não conseguisse propor o seu jogo.



Fica a expectativa para a seleção espanhola para saber se Vicente Del Bosque continuará a frente da seleção ou não. A federação vai decidir se deve continuar a atuar desta forma ou se mudará o comando para que a Fúria possa ter um novo estilo de jogo.


Mesmo com uniforme diferente, Espanha se dá mal contra a Itália
Foto: globoesporte.com
Wagner Oliveira || @wagneroliveiraf
Thomaz Gomes || @thomazgomes_
Linha de Fundo || @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.