Header Ads

Itália mostra força e derrota a Bélgica

Itália estréia com vitória na Eurocopa. Foto: globoesporte.com
Um dos jogos mais aguardados dessa fase de grupos na Eurocopa era do Grupo E entre Bélgica e Itália. Duas seleções extremamente fortes e candidatas a classificação, porém, os italianos se deram bem e começaram com a competição com o pé direito. Com gols de Giaccherini e Pellé, a Itália derrotou aos belgas por dois a zero e assumiu a liderança do grupo.

Itália: Camisa que pesa

Os tempos mudaram. A seleção italiana não era a mesma daquela campeã do mundo de 2006 e não chamam tanto a atenção como antes, muito parecido com a situação do Brasil. A Itália não foi nem a "seleção-chave" do Grupo E, dando lugar a própria Bélgica, a nova sensação do futebol europeu com vários craques como Lukaku, Hazard, Fellaini e De Bruyne. Os italianos tinham poucos nomes de referência e apostavam mais em um velho jogador, mas que ainda sim tem muito respeito com a camisa azul: Buffon. De resto, nomes comuns de uma seleção que tem uma história enorme, porém, também se perdeu com a nova geração do futebol.

Mas foi provado que a história ganha jogo sim. A gloriosa camisa italiana pesou e a Bélgica não conseguiu nem ao menos balançar as redes de Buffon, que fez boas defesas durante a partida. Eles precisavam se impor, mas não estavam com sorte. Criaram mais, porém, não tiverem competência. A Itália só esperava o momento certo, mas não deixou de equilibrar o jogo com boas participações de Candreva e Giaccherini, que inclusive, foi o autor do primeiro gol do jogo.

Agora gol bonito mesmo, foi o de Pellé. É claro que não é o nosso Pelé, mas carregava um nome e um gol que mostrou que o passado pode superar a atualidade. Foi um gol para mostrar que a Itália tem camisa para ir longe à Eurocopa. Um gol que deixou os italianos na liderança e mais empolgados para a próxima partida. Talvez Ibrahimovic na Suécia não assuste tanto assim como nós vamos entrar achando que assusta.

Pellé marca o gol da vitória italiana. Foto: globoesporte.com
Bélgica: Favorita, mas falhou

Não deu para os belgas nesta estreia de Eurocopa 2016. A equipe comandada por Marc Wilmots não conseguiu impor a sua melhor qualidade de jogo e seus talentos individuais em cima de uma das seleções mais tradicionais no futebol mundial. O bom e velho pragmatismo da azzura, que contou com a eficiência do seu catenaccio, e uma bela atuação do sistema defensivo, foi determinante para a busca das melhores oportunidades do jogo e pelos gols da partida.


BÉLGICA
C
G
S

ITÁLIA
C
G
S



1
GK
Thibaut Courtois
7,5
1
GK
Gianluigi Buffon ©
6,5

23
DF
Laurent Ciman
5,5
74'
15
DF
Andrea Barzagli
6,0

2
DF
Toby Alderweireld
4,0
19
DF
Leonardo Bonucci
7,0


3
DF
Thomas Vermaelen
5,0
3
DF
Giorgio Chiellini
7,0


5
DF
Jan Vertonghen
5,0

6
MF
Antonio Candreva
7,0


4
MF
Radja Naingollan
6,5
61'
16
MF
Daniele De Rossi
6,0
77'

6
MF
Axel Witsel
5,5
18
MF
Marco Parolo
5,5

8
MF
Marouane Fellaini
4,0
23
MF
Emanuelle Giacherinni
5,0
1

7
MF
Kevin De Bruyne
4,0
4
MF
Matteo Darmian
5,5
57'

10
MF
Eden Hazard ©
5,5
17
FW
Eder Citadin
5,5
74'

9
FW
Romelu Lukaku
4,5
72'
9
FW
Graziano Pellé
7,0
1



11
MF
Yannick Ferreira Carrasco
5,0
74'
2
DF
Mattia De Sciglio
5,5
57'

12
GK
Simon Mignolet

5
DF
Angelo Ogbona


13
GK
Jean-Francois Gillet

7
FW
Simone Zaza


14
FW
Dries Mertens
4,5
61'
8
MF
Alessandro Florenzi


15
DF
Jason Denayer

10
MF
Thiago Motta
5,0

77'

16
DF
Thomas Meunier

11
FW
Ciro Immobile
5,5
74'

17
FW
Divock Origi
3,0
72'
12
GK
Salvatore Sirigu


18
DF
Christian Kabasele

13
GK
Federico Marchetti


19
MF
Mousa Dembélé

14
MF
Stefano Sturaro


20
FW
Christian Benteke

20
FW
Lorenzo Insigne


21
DF
Jordan Lukaku

21
MF
Federico Bernardeschi


22
MF
Michy Batshuayi

22
FW
Stephan El Shaarawy


-
TR
Marc Wilmots

-
TR
Antônio Conte





C
Cartão
C
Cartão


G
Gol
G
Gol


S
Substituição






S
Substituição

No inicio da partida (pelo menos na primeira metade) o time belga teve mais posse de bola e criava as melhores chances. A melhor oportunidade veio de um chutaço de longa distancia de Radja Naingollan culminando em uma defesaça do goleiro experiente Gianluigi Buffon. Mas a grande posse de bola e domínio dos minutos iniciais pouco traduzia em mais chances efetivas, pois seus melhores jogadores, Eden Hazard e Kevin de Bruyne, não tiveram uma atuação esperada e pouco contribuíram em oportunidades ofensivas.

Na segunda metade do primeiro tempo os italianos começaram a crescer na partida e fizeram 1X0 com Giacherini, com isso, o time belga se perdeu em campo. O favoritismo dessa geração pesou muito na primeira etapa e foi um fator determinante para a oscilação da equipe durante a partida. Além de não conseguirem sair da marcação dos italianos, os belgas erravam muitos passes, principalmente os cruzamentos. O resultado só não foi diferente por conta da grande atuação do goleiro Thibaut Courtois.

Bélgica vive noite de drama e sai derrotada de campo. Foto: globoesporte.com
Na volta para o segundo tempo, os primeiros minutos foram de maior pressão dos italianos para ampliar o placar. Courtois ainda praticou uma excelente defesa em uma cabeçada no canto de Graziano Pellé. O time belga voltou a crescer na partida e a dupla Hazard e De Bruyne começaram a criar algumas boas oportunidades de gol. A melhor chance de todas na partida foi numa bela enfiada de De Bruyne para Lukaku que, cara a cara com Buffon, perdeu tentando buscar o ângulo esquerdo do goleiro.

Marc Wilmots tentou deixar o time ainda mais ofensivo na partida, com as entradas de Mertens e Carrasco nos lugares de Naingollan e Climan, deixando a equipe no 3-2-3-2. Além destas alterações, Origi entrou no lugar de Lukaku como uma tentativa de empate no mínimo. As alterações, contudo não resultou em melhores conclusões de jogadas, o time belga ainda perdia chances incríveis de gols e pouco conseguia vencer o bloqueio defensivo do time italiano.

Os minutos finais ainda foram mais dramáticos para os belgas, a começar por uma defesa espetacular de Courtois no chute de Immobile, após um ótimo contragolpe da azzura. O time italiano cresceu nestes minutos finais e, no último lance da partida Candreva saiu cara a cara com o goleiro e deu um belo passe de cavadinha para que Pellé acertasse um meio voleio fazendo 2X0.

A equipe belga volta a campo no sábado contra a Irlanda as 10h00min da manhã (horário de Brasília) no Stade Of Bordeaux e precisa vencer para se manter viva na disputa por uma das vagas diretas as oitavas de finais.

Wagner Oliveira || @wagneroliveiraf
Marcos Paulo || @Makavista
Linha de Fundo || @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.