Header Ads

Metrô sente a falta de entrosamento e perde para o Caxias

Enfim chegou o dia de (mais uma) estreia na Série D para o Metropolitano. A 7ª. Nas outras seis ocasiões, cinco vitórias: Marcílio (10), Cruzeiro/RS (11), Juventude (12), Botafogo/SP (13) e Boavista (14) -; e uma derrota: Lajeadense (15). Dessa vez, o Metrô foi á Caxias do Sul pela 5ª vez na história, para reencontrar o Caxias oito anos depois. Depois de todos os problemas de bastidores que o Metrô teve, e que inclusive ameaçava a participação desse ano, o verdão conseguiu montar um elenco as pressas para jogar a 4ª divisão. Com muitos jogadores da sua base e também de Figueirense, Chapecoense e Atlético- MG, a pretensão inicial do Metrô é apenas participar da competição. Com falta de dinheiro, e com todo o prejuízo que teve no estadual (por jogar longe de Blumenau), o time montado é modesto, mas cheio de jogadores que querem mostrar serviço e promessas de base. O clube conseguiu ainda, trazer dois jogadores experientes, que prometem serem os líderes do Metrô: O já conhecido goleiro Dida e o experiente meia Léo Maringá chegaram.

Metrô perdeu pela 3ª vez na cidade de Caxias do Sul. Fonte: Metrozêra
Com apenas 10 dias de treinamento e nenhum jogo treino, o Metrô subiu a serra em busca de um empate ou uma bola perdida para surpreender o Caxias. Ciente da falta de ritmo, o técnico César Paulista mandou a campo um time que jogou junto pela 1ª vez juntos. Os únicos que já haviam jogado pelo Metrô esse ano eram o zagueiro Ricardo Lima e o lateral esquerdo Juninho. O jogo começou e o 1º tempo foi marcado pelo equilíbrio e marcação. As equipes, querendo se conhecer, até chegaram a arriscar, mas sem sucesso. O Caxias, jogando em casa até arriscou mais, mas não conseguiu chegar ao gol. O Metrô, querendo enrolar o jogo não chegou com perigo, e segurou bem o time grená. O intervalo chegou com o placar zerado.

Para o 2º tempo, os dois times voltaram com atitude diferente. Ciente de que não podiam tropeçar em casa, o Caxias foi pra cima do Metrô, e não demorou muito para abrir o placar. Em um lance onde a defesa inteira do verdão parou esperando a marcação do impedimento, Jajá aproveitou e abriu o placar para o grená. O jogo então esquentou o gelado Centenário. O Metrô acordou e tentou o empate. O Caxias foi para ampliar o placar. Mas, como quem não faz, leva, o Metrô sofreu mais um justamente em seu melhor momento no jogo. Em um lance normal de jogo, Jajá aproveitou e fez o 2º dele, o 2º do Caxias. No final, quando todos já esperavam o apito final do jogo, o Metrô descontou o placar com Di Maria, encerrando assim a tarde gelada de futebol em Caxias do Sul.

Jajá marcou os 2 gols do Caxias. Fonte: Site Ofical SER Caxias
Metropolitano: A falta de entrosamento pesou, mas o time não desagradou

Como foi dito antes, o Metrô começou a preparação para a série D a 10 dias. Há 15, nem jogador tinha direito. Culpa de todo imbróglio e falta de apoio de todos os lados de Blumenau. Mas o fato é que jogando contra um time que vem entrando em campo a cada três dias desde Março, era natural a derrota. Claro que derrota não é legal (ainda mais num campeonato de tiro curto como esse), mas devido às circunstâncias, é entendível. E aceitável. Ninguém pode exigir que um time de jogadores que se conheceram há 10 dias vença um jogo fora de casa. Dava pra ganhar? Sim, teve condições. Mas não era e não foi obrigação ganhar lá. O Caxias vem embalado de uma boa campanha no estadual (onde é o favorito para subir pra elite) e jogava dentro de casa. Os gols grenás saíram em falhas de marcação da equipe. Falhas normais para um time novo. Mas não adianta chorar. Jogo normal, resultado normal e sem interferência da arbitragem. Agora é levantar a cabeça, trabalhar no entrosamento e apoiar o elenco. Nem no Barcelona um time montado 10 dias antes da estreia, chegaria voando. A torcida precisa entender isso. Pelo que o Metrô apresentou hoje, é podemos sim surpreender. Os próximos dois jogos serão em casa, retornando a Blumenau depois de nove meses longe. É hora de nos unir e apoiar o time. A pretensão inicial não é subir. Mas, jogo é 11x11. Por Que não surpreender, quando a gente menos espera? Nas outras vezes entramos pra subir, e o tombo foi maior que o voo. Agora o Metrô tá voando baixo, digamos que, andando no subterrâneo. Literalmente.

Eu vou pro SESI nos próximos sábados. E é esse que deveria ser o destino dos blumenauenses também.

VOU COM ELE ATÉ O FIM!

Frederico Kuhnen | @fred_metro2002
Linha de Fundo | @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.