Header Ads

Náutico falha, não mantem ritmo e perde pro Vasco

O Náutico foi até o Rio de Janeiro enfrentar o líder Vasco na terça (14/06), em um jogo com falhas essenciais e falta de efetividade nas finalizações o Timbu saiu derrotado por 3x2. Podemos arrumar várias desculpas para os gols levados, mas a verdade é que a zaga alvirrubra foi desatenta e nesse jogo importante deu azar, o gostinho de poder ter sido melhor o placar ficou no pós-jogo. Os gols alvirrubros foram marcados por Rafael Pereira e Renan Oliveira.

Rafael Pereira, autor do primeiro gol do Timbu, marcando. Foto:  Fernandes
O primeiro tempo sem dúvidas foi do Náutico. O time pernambucano ficou mais com a posse de bola, procurou o ataque e os erros apareceram de novo para o melhor ataque da competição. Logo no inicio do jogo, o zagueiro Rodrigo se atrapalhou, Rony roubou, saiu de frente pro goleiro e chutou muito mal. O erro custou caro, no primeiro ataque do Vasco a zaga alvirrubra deu mole e não viu Andrezinho aparecer no meio da área sozinho que só recebeu após cobrança de lateral e chutou de primeira para abrir o placar. O Náutico foi em busca do empate, com muitos passes longos geraram bons lances, mas sem muito perigo. Depois de algumas cobranças de escanteio, Taiberson bateu fechado e Rafael Pereira apareceu para o GOL alvirrubro e empatou a partida no São Januario. O final chegou e muitas chances, mas a fominha e falta de concentração não deixaram o time virar o placar na partida.

Júlio César sai mal e o erro custou o gol Vascaino.
O segundo tempo começou mal e mal parecia o time do primeiro tempo, um time com toque de bola e inteligência. Logo no primeiro minuto outra falha da zaga que deixou Rodrigo subir sozinho, Júlio César saiu extremamente mal e o zagueiro só fez desviar para o gol e ficar na frente do placar novamente. Chegando na parte final da partida, a zaga teve um falta de atenção e deixou o lateral vascaíno ficar de frente pro goleiro alvirrubro, mas o Júlio se redimiu e fez boa defesa. Já na etapa final o ditado “quem não faz, leva” resolveu dar as caras na partida, Renan Oliveira cobrou o escanteio e Eurico apareceu para cabecear, a bola quicou e em cima da linha o volante cruzmaltino tirou e evitou o empate, no contra-ataque a zaga mais uma vez lesou e deixou Eder Luis receber, driblar o goleiro e aumentar o placar, para a frustração da torcida que não merecia esse placar pelo volume de jogo. Nos acréscimos o Timbu evoluiu e fez muita pressão, Renan bateu novamente um escanteio perigoso, Maylson cabeceou e de novo em cima da linha, dessa vez foi o goleiro, tirou. Mas a duvida nesse lance ficou na cabeça dos alvirrubros, porque a bola pareceu ter entrado e deveria ter sido gol. O jogo não parou por ai, o Náutico teve uma falta quase para o juiz terminar a partida, Renan Oliveira cobrou, a bola desviou na barreira e GOOL. O Timbu tentou até o final, mas não conseguiu e terminou a série invicta.

Um jogo de grande volume do Náutico, mesmo com as falhas e falta de atenção em alguns momentos. Muita gente vai dizer que o Vasco foi melhor porque venceu, mas não, não foi isso que aconteceu, na maior parte da partida o jogo foi de igual pra igual e se alguém prevaleceu em algum momento foi o Náutico. O time tá parabéns por não ter recuado e mostrado seu jogo, agora vai mostrar seu grande volume de jogo no sábado às 16h contra o Bragantino no Arruda, por falta de acordo com o Governo de Pernambuco.

Escalação:

Vasco: Jordi, Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar (Henrique); Marcelo Mattos, William Oliveira, Andrezinho (Eder Luis) e Nenê; Jorge Henrique e Leandrão (Thalles). Técnico: Jorginho.

Náutico: Júlio César, Joazi, Eduardo, Rafael Pereira e Mateus Muller; Gastón Filgueira (Eurico), Maylson, Bergson (Odilávio) e Roni; Jefferson Nem e Taiberson (Renan Oliveira). Técnico: Alexandre Gallo.

Árbitro: Jean Pierre Goncalves Lima.
Assistentes: Neuza Ines Back e Leirson Peng Martins.

“Hexa é luxo”

Marcus Lamenha // @LamenhaMarcus

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.