Header Ads

O 5 a 0 que marcou a classificação Argentina diante do Panamá

A vitória de 5 a 0 da noite desta sexta-feira fez a Argentina garantir a classificação para a próxima fase da Copa América Centenário. A Albiceleste lidera o Grupo D com seis pontos conquistados em dois jogos. Os panamenhos estão com três e disputam outra vaga com os chilenos, em confronto direto na última rodada. E a cidade de Chicago foi à escolha para o desfile de gala, os panamenhos começaram ligados na partida, mas viram os argentinos abrirem o escore logo muito cedo, o que não deteve o ímpeto panamenho. Porém a Argentina tratou de justificar o seu favoritismo contra o Panamá e na segunda etapa ampliou o placar e fez de um jogo truncado, um passeio.

Um Hat-Trick e uma assistência majestosa são os temperos de Messi. (Foto: Deive Pazos)
Argentina: Muito mais que um líder, muito mais que um craque, Messi é um jogador impar. Depois de sofrer uma forte pancada nas costas no amistoso contra Honduras, Messi entrou e destruiu um jogo que estava complicado. Com o suporte de Mascherano e Banega na retaguarda e Lamela junto a Gaitán com velocidade pelos lados. Messi se manteve centralizado e próximo do gol, foi o matador e garçom ao mesmo tempo. Ele é bola de segurança da Argentina, alvo incansável da marcação, enquanto os demais companheiros desfrutam os espaços que sobram. Ele não precisa de gritos e entrevistas polêmicas para mostrar sua liderança, suas silenciosas partidas geniais mostram que ele grita e lidera com os pés. Uma única ressalva para a partida de ontem foi que Banega e Augusto Fernandez batem cabeça dentro de campo e não podem dividir a meia cancha, deixa a seleção lenta e não consegue ser enganches de qualidade.

Panamá: Ainda existe muita expectativa com o desempenho da seleção nacional na Copa América. É o torneio mais importante do qual participam e onde se competirá com as melhores seleções do continente americano. Evidentemente que o seu grupo está muito complicado, pois confrontar Chile para garantir uma vaga é uma tarefa difícil. Mas o que o Panamá demonstrou durante todo o primeiro tempo foi, de certa forma, de se encher o olhos, pois diante de uma seleção mais que qualificada conseguiu jogar de igual para igual, somente perdeu as estribeiras quando Messi entrou em campo e aproveitou a superioridade numérica. Sem o Camisa 10 e antes do cartão vermelho, o Panamá mostrou que pode e vai enfrentar grandes seleções com igualdade. Acredito que é possível algum resultado melhor contra o Chile, a vantagem dos panamenhos é a falta de obrigação e trabalhar sem pressão facilita a tarefa. 

Alzemir Neto |@NeetoMoraes96
Ismael Schonardie @Ismahsantos

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.