Header Ads

Sai fora, urucubaca! Sampaio vence a primeira na Série B


O Sampaio Corrêa recebeu na noite desta sexta-feira, no Estádio Castelão, em São Luís, a equipe do Criciúma pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro. Para tentar dar início a uma reação contra um possível rebaixamento o time sampaíno precisava vencer em casa um grande adversário que vem fazendo uma boa campanha, mas fora de casa conta com alguns tropeços.

Para esse jogo o técnico Wagner Lopes contou com os retornos de Luiz Otávio e Edgar. Além desses retornos, o treinador promoveu a estreia do lateral direito Éder Sciola, que trabalhou com o técnico no ano passado no Atlético-GO.

O jogo teve um início um tanto morno. Até quase metade do primeiro tempo os dois times não produziram chances de gol. O Sampaio tocava a bola, chegava até próximo da área do time catarinense, mas não arriscava chutes e nem mesmo colocava algum dos seus atacantes em condição de finalizar. O Criciúma encontrava a resistência do Tricolor de Aço, com sua forte marcação formada pelo tridente Renan Ribeiro, Diego Lorenzi e Léo Gago. Daniel Barros também auxiliava o trio de volantes e estava responsável pela armação do time. O time catarinense, mesmo com seu jogador principal de meio de campo, Elvis, muito bem marcado, foi quem criou mais oportunidades de gol. Aos 26 minutos, o lateral esquerdo improvisado Niltinho chutou forte de fora da área com grande perigo, dando um susto no goleiro do Sampaio. Em outra oportunidade, Junhinho recebeu passe dentro da área e finalizou contra o gol de Rodrigo Ramos, que espalmou a bola e afastou o perigo.

Um dos erros repetidos que o Sampaio vem cometendo neste início de Série B é a lentidão na recomposição do sistema defensivo. Foram vários gols sofridos e oportunidades dadas aos seus adversários em lances assim. Aos 34 minutos, em contra-ataque, o atacante Gustavo recebeu passe na esquerda e chutou colocado da entrada da área, mas a bola sai pela linha de fundo, com certo perigo. No minuto seguinte, a estrela do atacante Edgar brilhou. Ele recebeu a bola na esquerda, cortou para dentro e chutou colocado de direita do biquinho da área. O goleiro Luiz estava um pouco adiantado e ainda tocou de leve na bola antes dela encontrar as redes e registrar o gol da Bolívia Querida. Foi o primeiro gol do atacante nesta Série B. Após o gol, o desafio do tricolor maranhense era manter o resultado ou ampliar o placar. Já era terceiro jogo seguido que o Sampaio saía na frente do placar. Nos outros dois, o time maranhense sofreu a virada e consequentemente a derrota. O primeiro tempo terminou sem mais emoções. O Sampaio conseguiu tocar bem a bola, mas sem criar jogada que pudessem levar a uma conclusão a gol. A marcação foi um tanto eficiente em certos momentos, mas deixou alguns espaços para o Criciúma finalizar e oferecer perigo.

No intervalo, o técnico Roberto Cavalo, do time catarinense, fez a sua primeira alteração. Juninho saiu para a entrada do meia Alex Maranhão, que esteve por aqui em duas épocas, sendo uma no ano passado, mas teve poucas chances e nas oportunidades que teve não demonstrou o seu valor. Logo no início do segundo tempo, o Criciúma teve a chance de empatar a partida. Gustavo recebeu cruzamento da direita, cabeceou, mas Rodrigo Ramos fez uma linda e difícil defesa. Aos 8 minutos, após cobrança de escanteio, o zagueiro Natan subiu sozinho para cabecear, mas ele não acertou a bola como queria e perdeu a chance de igualar o marcador. Alex Maranhão, em cobrança de falta, também levou perigo, mas a bola passou bem perto a trave direita do gol boliviano. Aos 18 minutos, Wagner Lopes fez a sua primeira substituição ao sacar Daniel Barros, visivelmente cansado, e colocar Pimentinha em seu lugar. Com essa alteração, o Sampaio, em tese, passaria a jogar mais no campo adversário, mesmo sem o seu principal responsável pela armação do time, e explorar a velocidade do atacante nos contra-ataques. Dois minutos depois, a troca quase surtiu efeito. Pimentinha recebeu bom passe de Éder Sciola e enfiou para Max, que diante do goleiro deu um leve toque na bola e arrancou o grito de gol da torcida boliviana, mas ela bateu na rede pelo lado de fora. Aos 28 minutos, o atacante Max deixou o campo e deu lugar a Willian Paulista. O centroavante maranhense ainda não conseguiu fazer uma grande partida pelo clube, muito em razão da deficiência no setor de criação do time, e tem apenas um gol com a camisa tricolor. O seu substituto imediato nesses últimos dois jogos se movimenta mais e tem um pouco mais de velocidade. Edgar, muito cansado, também deixou o campo para a entrada de Léo Rodrigues. Com os dois times cansados, o jogo ficou morno, com toques de bola sem objetividade e sem clareza. Somente aos 39, o Criciúma voltou a assustar. Roberto cruzou da direita e Hélio Paraíba, que havia acabado de entrar no lugar de Niltinho, cabeceou entre os zagueiros para a grande defesa de Rodrigo Ramos.

O jogo terminou e a primeira vitória do esquadrão tricolor trouxe um alívio para a torcida boliviana e tirou um peso das costas dos jogadores. Foi uma vitória suada, com a cara da Bolívia Querida, um resultado da superação dos jogadores que lutaram muito nesses últimos jogos. Destaque para a estreia de Eder Sciola na lateral direita, que deu muita consistência a defesa. O zagueiro Wágner Fogolari também passou muita segurança e formou uma boa dupla com Luiz Otávio. O Criciúma tentou muito e mesmo com superioridade nas chances de gol, o time catarinense encontrou muita dificuldade no meio de campo, principalmente pela anulação do seu “pensador”, e saiu derrotado, mas segue na luta para entrar no G4. O Sampaio agora depende de uma derrota do Tupi para o Brasil de Pelotas, em Pelotas, para deixar a lanterna do campeonato.

Essa primeira vitória dá um novo ânimo ao time e mesmo com todas as dificuldades podemos acreditar em uma reação. É assim que pensa o torcedor boliviano: se não dá para superar os adversários na qualidade, então que haja garra e vontade de vencer. Quem tem sangue tricolor nunca deixa de acreditar!

O próximo jogo do Tricolor de São Pantaleão será na terça-feira, 14 de Junho, contra o Vila Nova, em Goiânia. “Vumbora”, Sampaio!

FICHA TÉCNICA:
SAMPAIO CORRÊA 1 X 0 CRICIÚMA

Local: Estádio Castelão, em São Luís (MA)
Data: 10 de junho de 2016, sexta-feira
Horário: 20h30 (de Brasília)
Cartões Amarelos: Léo, Renan, Pimentinha, Edgar, William Paulista (Sampaio); Ezequiel, Nathan, Gabriel Leite e João Afoso (Criciúma)
Gol: Edgar, aos 35 minutos do primeiro tempo (Sampaio)

SAMPAIO CORRÊA: Rodrigo Ramos; Eder Sciola, Wagner, Luiz Otávio e Rafael Estevam (Guilherme Santos); Léo Gago, Renan, Daniel Barros (Pimentinha) e Diego Lorenzi; Edgar e William Paulista (Max). Técnico: Wagner Lopes

CRICIÚMA: Luiz; Ezequiel, Raphael Silva, Nathan e Niltinho (Hélio Paraíba); João Afonso, Ricardinho (Carlos Eduardo), Juninho e Elvis; Roberto e Gustavo. Técnico: Roberto Cavalo

Marcos Fernandes || Twitter: @poetafernandes
Linha de Fundo || @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.