Header Ads

Sampaio perde para o Vila Nova e volta figurar na lanterna

Em busca de uma sequência de vitórias para sair da zona de rebaixamento, o Sampaio Corrêa foi a Goiânia enfrentar o Vila Nova, no Estádio Serra Dourada, confronto válido pela 9ª Rodada do Brasileiro Série B. O time goiano venceu a partida pelo placar mínimo, 1 x 0.


O primeiro tempo já começou com o Vila Nova assustando. Aos 6 minutos, Marcelo Cordeiro, com liberdade, chutou fraco, mas a bola sobrou dentro da área para Vandinho. O atacante finalizou com perigo, mas o goleiro Rodrigo Ramos defendeu com segurança. O Sampaio armado com três volantes e apenas um meia de ligação, Rubens, estreante da noite, apostava nos contra-ataques para tentar encontrar a defesa do Vila desguarnecida. E foi justamente em um lance assim que o time maranhense ofereceu perigo ao adversário. Aos 25 minutos, Diego Lorenzi roubou a bola na ala direita no setor defensivo e partiu em velocidade. Ele inverteu a jogada e lançou para Edgar na entrada da área, que dominou a bola e finalizou de perna direita, tentando acertar o canto esquerdo do gol. O goleiro Wagner Bueno estava bem posicionado e fez uma boa defesa, espalmando a bola. A equipe goiana não demorou a responder e quase tirou o zero do placar após boa bola enfiada para Vandinho, entre a defesa mal posicionada do Sampaio. Ele finalizou em cima de Rodrigo Ramos que saiu bem do gol e fez uma excelente defesa, mandando a bola para escanteio. Aos 40 minutos, nova chance para o time da casa. Jean Carlos recebeu de Jefferson Feijão e da intermediária chutou forte, mas o goleiro da equipe maranhense fez a ponte e espalmou a bola para a linha de fundo. O Vila Nova não desistiu de pressionar e nos acréscimos levou perigo mais uma vez a defesa tricolor. Em cobrança de falta no lado direito, a bola foi levantada na área e Vandinho subiu sozinho dentro da pequena área para cabecear. O goleiro Rodrigo Ramos, com o pé esquerdo, fez uma defesa muito difícil e na sobra, quase em cima da linha, Eder Sciola afastou para longe o perigo.

O primeiro tempo teve um grande domínio do time goiano, que criou mais chances de gol e soube trabalhar melhor a bola. O Sampaio teve uma única chance com Edgar e, sem velocidade, não soube aproveitar os espaços para os contra-ataques. No intervalo, o técnico Wagner Lopes fez uma alteração na equipe. Substituiu Rubens, completamente apagado e sem grande contribuição, por Léo Rodrigues, a fim de dar mais velocidade e apoio pelos lados do campo.

Aos 12 minutos, uma linda jogada de Edgar, limpando três marcadores, quase resultou em gol. Após os dribles, ele tocou para Léo Rodrigues na entrada da área, mas ele chutou de canhota por cima do gol. Pouco depois, Jean Carlos teve mais uma chance em um chute de fora da área, mas o chute saiu rasteiro no meio do gol e o arqueiro tricolor defendeu tranquilamente. O único gol da partida saiu somente aos 26 minutos. Jefferson Feijão limpou o marcador pela direita e tocou para Robston, que chutou fraco, mas a bola passou entre os defensores e sobrou para Frontini finalizar com frieza no canto esquerdo, abrindo o placar no Serra Dourada. Não restava alternativa ao Sampaio a não ser partir para cima e tentar ao menos o empate. Três minutos depois, a Bolívia Querida tentou responder. Cruzamento na área do Vila, a defesa subiu, mas não afastou o perigo. Henrique, que entrou no lugar de Edgar, pegou a sobra e finalizou com perigo. Aos 32’, novamente em jogada área, mas desta vez em cobrança de escanteio de Léo Gago, o tricolor maranhense quase arrancou o empate. Luiz Otávio subiu mais que a defesa da equipe goiana e cabeceou com muito perigo, tirando tinta da trave esquerda.

O jogo chegou ao fim, decretando mais uma derrota do Sampaio Corrêa, que volta a lanterna da competição com apenas quatro pontos conquistados. O elenco da Bolívia Querida adequou bem o seu sistema defensivo aos pedidos de Wagner Lopes e com a chegada do zagueiro Wágner Fogolari, com apenas três jogos com a camisa tricolor, já ganha quase todas as bolas nas jogadas aéreas defensivas. Só isso já foi mais do que os outros técnicos conseguiram nas tentativas insistentes com Rodrigo Arroz, Eli Sabiá e Mimica alternando-se no setor. Nota-se um maior equilíbrio defensivo, o primeiro passo dado para “arrumar a casa”, com a presença de dois laterais mais precisos na marcação, Eder Sciola e Rafael Estevam. Não há mais tanta facilidade dos adversários em encontrar espaços pelos flancos e os volantes conseguem oferecer mais segurança aos zagueiros. O grande problema que o treinador ainda encontra é a baixa qualidade dos meias de armação que tem à sua disposição. A transição entre o meio de campo e o ataque é sempre muito lenta e a bola não chega com qualidade aos atacantes. Sem o “enganche” a vida dos centroavantes fica mais difícil.

O próximo jogo do Tricolor de Aço será contra o Brasil de Pelotas, em São Luís, no Estádio Castelão, às 21h do dia 17 de Junho, sexta-feira.

FICHA DO JOGO:
VILA NOVA 1 x 0 SAMPAIO CORRÊA

Estádio/Local: Estádio Serra Dourada, Goiânia (GO)
Data/Hora: 14 de Junho de 2016, às 19h15
Cartões amarelos: Reginaldo, Roger e Frontini (Vila Nova); Renan Ribeiro (Sampaio Corrêa)
Gols: Frontini, aos 26’ 2ºT (Vila Nova)
Árbitro: Rodrigo Alonso Ferreira (SC)
Assistentes: Henrique Neu Ribeiro (SC) e Ciro Chaban Junqueira (DF)

VILA NOVA: Wagner Bueno; Jefferson Feijão (Magno Silva), Douglas Assis, Vinicius Simon e Marcelo Cordeiro; Reginaldo, Robston, Jean Carlos e Pedro Carmona; Fabinho (Roger) e Vandinho (Frontini). Técnico: Cuca (interino)

SAMPAIO CORRÊA: Rodrigo Ramos; Eder Sciola, Wágner Fogolari, Luiz Otávio e Rafael Estevam; Renan Ribeiro, Diego Lorenzi, Léo Gago e Rubens (Léo Rodrigues); Edgar (Henrique) e Max (William Paulista). Técnico: Wagner Lopes

Marcos Fernandes || Twitter: @poetafernandes
Linha de Fundo || @SiteLF

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.