Header Ads

Show de gols e emoção


(Foto: Globoesporte.com)
Uma das melhores partidas do campeonato é assim que podemos descrever o duelo entre Chapecoense e Grêmio na noite desta quarta-feira (15). Recheado de emoção e muitos gols, o empate em 3x3 foi emocionante do apito inicial ao final do árbitro.

Após derrota no último sábado para a Ponte Preta, além dos três pontos Guto Ferreira perdeu um dos seus principais jogadores, já que o lateral esquerdo Dener sentiu uma contusão na coxa logo no inicio da partida e ficará parado no mínimo duas semanas. Seu substituto, Alan Ruschel, recém-contratado e ainda sem condições de jogo, ficou de fora e deu lugar ao contestado Lucas Mineiro. A boa notícia foi à volta de Ananias após contusão e de Rafael Bastos, que se apresentou no inicio da semana como novo reforço para o meio.

Com a bola rolando e aproveitando o desfalque do lateral esquerdo do Verdão, o tricolor iniciou a partida pressionando mais. Logo aos dois minutos Luan cobrou escanteio e encontrou Douglas livre de marcação, o meia chutou cruzado e encontrou Geromel, que de cabeça abriu o placar.

O gol logo nos minutos iniciais não abalou o torcedor Chapecoense, que compareceu em grande número, e o empate não demorou muito. Aos 17', Hyoran cobrou escanteio no primeiro poste, Thiego apareceu livre e cabeceou firme, empatando a partida. A virada veio ainda no primeiro tempo quando Silvinho fez bela jogada e foi derrubado por Jaílson, o árbitro não pensou duas vezes e assinalou pênalti, Bruno Rangel, extremamente frio e calculista, foi para cobrança, tirou Marcelo Grohe da foto e virou o placar.

Rangel assumiu artilharia isolada com 7 gols. (Foto: Gilberto Pace Thomaz)
Após o segundo gol do Verdão, o tricolor partiu para cima em busca do empate, e, aos 41 minutos, após bela troca de passes, Jaílson caiu livre nas costas de Lucas Mineiro, a marcação não parou e o meia chutou cruzado, deixando novamente tudo igual no placar.

No intervalo, Guto Ferreira sacou Lucas Mineiro e mandou a campo o volante Sergio Manoel com a função de marcar forte as jogadas pelo lado direito do Tricolor. No reinicio da partida, quem iniciou pressionando foram os donos da casa, já que, logo aos 4 minutos, Lucas Gomes de muito longe soltou a bomba, obrigando Grohe fazer grande defesa e espalmar em escanteio.

O Grêmio respondeu aos 16 minutos, quando Edilson cobrou falta colocada, deixando Danilo imóvel e acertando a trave. O jogo seguia equilibrado, com uma forte marcação e poucas jogadas de ataque das duas equipes. A única alternativa eram as bolas paradas e foi assim que a Chapecoense voltou a ficar a frente no placar. Arthur Maia cobrou escanteio e encontrou Thiego livre na pequena área, que cabeceou estufando a rede e explodindo a Arena Condá aos 35 minutos. 

Thiego destaque da partida com dois gols. (Foto: Gilberto Pace Thomaz)
Faltando 10 minutos para terminar o tempo normal, enquanto Roger colocava sua equipe a frente, Guto Ferreira chamou Moisés com a intenção de segurar o placar. Mas a alegria durou pouco e, aos 37', Negueba cruzou no primeiro pau e Giuliano, de cabeça, jogou no fundo da rede, empatando e definindo o placar em 3x3.

Atualmente a Chapecoense vive um divisor de águas na equipe titular. Enquanto o ataque vem fazendo sua parte, a defesa decepciona, já que nas últimas quatro partidas foram nove gols sofridos. Sem contar que com a exceção do empate sem gols em Porto Alegre diante do Internacional, em todas as partidas o Verdão saiu atrás no marcador.

Um dos principais motivos para esta crise na defesa é o desfalque do zagueiro Neto, contundido desde as finais do Catarinense e com previsão de retorno em torno de três meses. Não podemos deixar de citar a falta que o lateral Dener e, principalmente, o volante Gil fazem na equipe.

Guto Ferreira talvez tenha uma pitada de culpa em nossa atual situação por sua teimosia em escalar o zagueiro Marcelo quando no banco você tem o recém-contratado Demerson, sem contar a má fase do meia Hyoran. Outro que não é mais uma unanimidade para o torcedor do Verdão é o goleiro Danilo, de contrato renovado todos esperavam que a sua atuação diante do Internacional se repetisse durante a competição, mas não é o que o torcedor vê. Seguindo com sérios problemas nas saídas e na reposição de bola, aos poucos as criticas vem aumentando e o nome de Marcelo Boeck surge como principal opção.

Com cinco empates, duas vitórias e uma derrota, o Verdão atualmente é o 10° colocado com 11 pontos, a três pontos do G4 e a três do Z4. No próximo domingo, o almoço dos Chapecoenses será um pouco mais tarde, já que às 11h a Chape enfrenta, no Barradão, o Vitória/BA, partida que decidirá qual caminho seguirá na competição.

Marcelo Weber || @acfmarcelo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.