Header Ads

Ficou no quase

Pela 15ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B, o Paraná Clube recebeu o Avaí na Vila Capanema. A grande fase Paranista, três vitórias seguidas, resultou na primeira chance real da equipe entrar no G4 e garantir a posição pelo menos até sábado. O Tricolor convocou a torcida e não mediria esforços para alcançar o objetivo. Do outro lado estava o Avaí, que vinha de duas vitórias consecutivas e esboçava uma reação dentro da competição.

Valber se desespera com o gol perdido (Foto: Albari Rosa)
O JOGO

Empurrado pelas mais de 5 mil pessoas presentes na Vila Capanema, o Tricolor começou o jogo com tudo. Rafael Carioca bagunçava a defesa avaiana pela esquerda e criava as melhores oportunidades da partida. Na primeira ele deixou o marcador sentado e cruzou na medida para Valber, mas mandou para fora. Na segunda ele resolveu sozinho: caneta no marcador e chute forte para boa defesa de Renan. O Avai respondia em raros contra-ataques.

Apesar do setor de criação do time ter diminuído o ritmo, a segunda etapa foi praticamente um ataque contra defesa. A principal arma ofensiva Paranista eram as bolas paradas: foram 9 escanteios e 23 faltas a seu favor. A única bola perigosa foi cobrada por Murilo Rangel e Renan espalmou para escanteio. Nos minutos finais a pressão aumentou e por pouco Valber não conseguiu abrir o placar, após fazer boa jogada pela direita. Placar zerado na Vila.

O Tricolor perdeu a chance de entrar no G4, mas diminuiu a distância dele: somente um ponto separam Paraná e CRB. A rodada termina somente no sábado e Brasil, Náutico e Criciúma podem passar a frente da equipe Paranista. Já o Avaí pode acabar ir parando na 15ª posição ao final da rodada.

(Foto: Albari Rosa)
COMENTÁRIOS

O anti-jogo avaiano deu certo na Vila e as equipes não saíram do zero. Os jogadores do time visitante caíam em campo e matavam as jogadas toda hora, evidenciados pelos 4’ de acréscimo no 1º tempo e pelas 23 faltas cometidas. A torcida Paranista também ficou na bronca quanto a um pênalti não marcado, quando Lucio Flavio cabeceou e a bola tocou no braço de Alemão, ainda no 1º tempo.

Por outro lado o Tricolor fez um bom jogo, apesar de não conseguir o gol. A pressão no adversário foi praticamente no jogo todo, diferentemente dos jogos horríveis que fez contra Goiás, Joinville e Luverdense. Um empate para sair de cabeça erguida. Destaques do jogo por conta de Rafael Carioca, Diego Tavares, Claudevan, Basso e Robson. Outro que voltou a jogar bem foi Valber. A decepção ficou por conta de Murilo Rangel.

FICHA TÉCNICA
Paraná 0 x 0 Avai

Paraná: Marcos; D. Tavares, Alisson, Pitty e R. Carioca; Basso, Claudevan (Nadson), Murilo R. e Valber; Robson (Henrique) e Lucio Flavio (Robert)

Avai: Renan; Alemão, Fábio, Gabriel e Capa; Luan, Renato, Caio (Célio) e Diego (Lucas); Romulo e William (Judson)

Árbitro: Renan Roberto de Souza (PB)
Assistentes: Oberto Santos da Silva (PB) e José Maria de Lucena Netto (PB)
Cartões amarelos: Alisson e Robson (PRC) Renato, Célio, Gabriel, Luan, Judson, Caio e William (AVA)
Público pagante (total): 4.448 (5.361)
Renda: R$ 113.510

(Foto: Albari Rosa)
PRÓXIMO CONFRONTO

A próxima partida do Tricolor acontece na próxima terça-feira (12/07). A equipe enfrenta o 15º colocado, Paysandu, de novo na Vila Capanema. Martelotte contará com a volta de Leandro Silva, suspenso, além de Nadson e Lucas Otávio, que já estiveram à disposição contra o Avai. Apesar disso a equipe não deve sofrer muitas alterações. Terça-feira esteja no único lugar possível, a Vila Capanema. VEM PRA VILA!

Fellipe Soares || @_FellipeS
#PRaCima

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.