Header Ads

Botafogo perde em Chapecó e volta ao Z4


Botafogo lutou bastante (Reprodução: Flickr)
O Botafogo visitou a Chapecoense na Arena Condá, na tarde deste domingo (24), em jogo válido pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Alvinegro não fez uma partida ruim, no entanto, foi derrotado por 2 a 1 pelo time catarinense. Com o resultado, o Glorioso voltou à zona de rebaixamento e parou nos 17 pontos. O Botafogo agora volta a jogar na próxima quarta-feira (27), em partida válida pela terceira fase da Copa do Brasil, diante do Bragantino, na Arena Botafogo. 

O JOGO

O Botafogo fez um bom início de jogo. Logo aos 3 minutos, após saída errada do goleiro Marcelo Boeck, o Alvinegro armou uma excelente jogada de ataque. Salgueiro, pela esquerda, carregou a bola e tocou para Canales, que desperdiçou e mandou por cima do gol. No minuto seguinte, Camilo recebeu bom passe, livre na cara do gol, no entanto, a arbitragem assinalou impedimento. O meia tinha posição legal. Com posse de bola, o Glorioso trocava passes com facilidade.

Aos 13 minutos, a Chapecoense chegou pela primeira vez com perigo quando Cleber Santana cruzou e Kempes apareceu livre para cabecear, mas em posição de impedimento. Sidão chegou a fazer grande defesa. Aos 21', Salgueiro teve a chance de abrir o placar, a bola sobrou para o uruguaio, que isolou. Aos 24', quem teve a oportunidade de inaugurar o placar foi a Chape, que não desperdiçou. Cleber Santana ficou com a bola após disputa e deu ótimo passe para Hyoran, que passou pela marcação, ajeitou o corpo e mandou no canto do goleiro Sidão. Chapecoense 1 a 0. 

Mesmo perdendo, o Botafogo não se abateu e foi em busca do empate, que poderia ter acontecido aos 32 minutos. Bruno Silva recebeu passe pela direita e tentou o chute para o gol, porém, a bola desviou na zaga e saiu pela linha de fundo. Aos 41', Bruno Silva quase marcou uma pintura na Arena Condá. Em disputa com o goleiro da Chape, o volante aproveitou que a bola subiu e mandou uma linda bicicleta, mas a finalização passou por cima do gol e levou perigo. Seria um golaço. Aos 45', o Glorioso chegou a estufar a rede quando Canales recebeu passe de Salgueiro e empurrou a bola para o gol, entretanto, o bandeira anulou e marcou impedimento. Lance polêmico. E o primeiro tempo terminou assim. 

O Botafogo voltou modificado para o segundo tempo, com Neilton no lugar de Fernandes. Aos 6 minutos, o atacante quase fez. Ele buscou a bola, carregou e chutou forte na direção do gol, porém, Marcelo Boeck defendeu. Com posse de bola de 67%, o Alvinegro construía jogadas, mas pecava na finalização. Aos 21', Ricardo Gomes colocou Luis Henrique na partida no lugar do discreto Canales. Aos 28 minutos, dentro da área, Neilton fez bela jogada individual. Na hora do chute, porém, o atacante foi desarmado. Aos 30 minutos, Salgueiro foi substituído por Gervasio Nuñez. O momento era de pressão total do Glorioso, que dominava a etapa final. Aos 40', o empate enfim veio quando Camilo bateu falta e mandou a bola no ângulo. Lei do ex aplicada com estilo. 



Mas não deu nem tempo de comemorar. Instantes depois, aos 42 minutos, a Chape fez o segundo. Rodrigo Lindoso saiu errado, Lucas Gomes roubou a bola na frente, avançou, entrou na área e aplicou um toque de cavadinha, matando o goleiro Sidão. Bonito gol do time comandado por Caio Júnior. A partida foi até os 52', mas o Botafogo não conseguiu criar mais nada que pudesse ao menos lhe dar a igualdade no placar. Chape 2 a 1. 

OBSERVAÇÕES

Já não é a primeira vez que o Botafogo faz uma boa partida e sai de campo sem a vitória. Desta vez, empatou e poderia ter mirado a virada. No entanto, de forma displicente, levou um gol logo em seguida. E de novo por conta de erros individuais. Complicado...

Estamos na 16ª rodada. O Botafogo tem apenas 17 pontos. Já é quase metade do Brasileiro disputado. O tempo vai passando e o Glorioso ficando para trás.

Canales foi titular. Embora sem ritmo, mostrou que será importante quando estiver 100%. Neilton vive boa fase e até poderia ser titular, mas Ricardo Gomes prefere colocá-lo em jogo no intervalo ou no decorrer do segundo tempo, com a justificativa de que o atacante rende melhor desta forma. É algo que pode ser revisto. 

Bruno Silva não tem condição de ser titular. Displicente, mais prejudica do que ajuda. Airton faz muita falta nesse time. É peça fundamental. 

Quarta-feira a partida será pela Copa do Brasil. A classificação renderá aos cofres alvinegros uma boa grana, então por isso é válida. No entanto, acredito que não vale a pena colocar em campo o time titular, uma vez que os jogadores podem se lesionar e desfalcar o Botafogo no Brasileiro, cujo foco é permanecer na Série A. Acho que um time misto dá conta do recado. 

FICHA DO JOGO

Chapecoense 2 
Marcelo Boeck, Gimenez, Thiego, Filipe Machado, Dener Assunção; Sérgio Manoel (Matheus Biteco), Josimar, Cleber Santana, Hyoran (Martinuccio); Ananias (Lucas Gomes), Kempes. Técnico: Caio Júnior.  

Botafogo 1
Sidão, Luis Ricardo, Joel Carli, Emerson Santos, Diogo Barbosa; Rodrigo Lindoso, Fernandes (Neilton), Bruno Silva, Camilo, Salgueiro (Gervasio Nuñez); Canales (Luis Henrique). Técnico: Ricardo Gomes. 

Estádio: Arena Condá (SC). 
Árbitro: Anderson Daronco (RS). 
Assistentes: Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade (RS).  
Gols: Hyoran (24' do 1º T), Camilo (40' do 2º T), Lucas Gomes (42' do 2º T). 
Cartões amarelos: Sérgio Manoel (Chapecoense); Bruno Silva e Luis Henrique (Botafogo). 
Público: 7.013. 
Renda: R$ 82.300,00. 

Por: Gabriel De Luca (@Biel_dluca). 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.