Header Ads

Felipe Alves salva o Oeste no susto

Vitória Fora, onde tu foste guria? Mais um cartucho queimado e nada de te encontrar.

Oeste e Brasil duelaram pela décima sétima rodada do Campeonato Brasileiro de dois mil e dezesseis – Série B. Ou seria Audax e Brasil? Deixa prá lá, afinal, este é o País do Futebol (!). A partida foi disputada na Arena Barueri, na Grande São Paulo, em um dos estádios onde a equipe de Itápolis manda seus jogos nesta temporada. O clube paulista tem ainda o José Liberatti, em Osasco – sede do Audax – time com o qual o Oeste tem parceria nesta Série B. (?!?!?!)

Foto: Jonathan Silva
Com apenas um minuto de jogo, o primeiro recado de que a vitória fora não chegaria hoje. Numa jogada típica de “Futebol de Salão”, quase que o Oeste abriu o placar. Não vou entregar o jogo citando lance por lance. Daí é melhor ir direto para os gols.

Vinte e quatro do primeiro tempo, o Xavante roubou a bola ainda no seu campo. Três Xavantes contra seis do Rubrão, eis o lance espetacular de ataque do Brasil que se transformou no gol do Ramon. Para quem tinha tomado o um a zero aos vinte e três minutos esse lance é prenúncio de bom resultado.

Passada a emoção dos gols, destaco o apito final do primeiro tempo. Show de bola! Na hora certa.

Sete minutos do segundo tempo, Ramon foi lançado pela esquerda, cortou para o meio da área e mandou um petardo. Felipe Alves defendeu no susto. É, o goleiro do Oeste se apavorou com o balaço do atacante Xavante, fechou os olhos, cerrou os dentes e esperou para ver o que aconteceria. Dizem, goleiro tem que ter sorte e foi o que aconteceu. Não tenho dúvidas, este lance salvou o time paulista da derrota.

De minha parte, não há mais o que falar a não ser destacar a melhor, muito melhor atuação do Oeste na primeira etapa e a grande recuperação do Brasil no segundo tempo emparelhando o jogo e mostrando porque ainda olha para a parte de cima da tabela. Daí, o empate ficou de bom tamanho e as lamentações ficam por conta da vitória fora que não veio. Ah! Uma última frase: ”Felipe Alves salvou o Oeste no susto”.

Foto: Jonathan Silva
Em tempo: A CBF exige um mínimo de 10.000 mil lugares nos estádios, para quê? Se hoje, por exemplo, só tinha cadeiras vazias.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.