Header Ads

Flu só assiste ao Furacão passar

Atlético-PR x Fluminense  - 24/07/2016

O Fluminense vai dando sinais de que não adianta se empolgar. Jogar contra o Atlético-PR fora de casa seria a prova para sabermos se dá para confiar ou se o time será irregular o resto do campeonato e terminaremos nas posições medianas. Acabou que a segunda possibilidade vingou e é difícil imaginar que os reforços consigam nos tirar dessa irregularidade.

Se os novos contratados não irão resolver, pelo menos o torcedor do Fluminense não será mais obrigado a ver Samuel e vestindo a camisa tricolor. As chegadas de Marquinho, Danilinho, Wellington (ex-Wellington Silva), Aquino e Henrique Dourado são todas para substituir o fraquíssimo ataque que temos. É bem provável que, quando em forma, três ou quatro desses sejam titulares. Não dá mais para depender de Samuel, Cícero, Maranhão, Osvaldo ou qualquer outro meia nosso (exceto o Scarpa) para a construção de jogadas. O jogo na Arena da Baixada serviu para mostrar isso.

Atlético-PR x Fluminense  - 24/07/2016
Dou um prêmio a quem acertar para onde essa bola foi
Foto: Mailson Santana/Divulgação FFC
O primeiro tempo foi pavoroso. Tomamos muita pressão e não conseguíamos criar nenhuma jogada de perigo. O Furacão fazia o que queria no meio do campo, enquanto o Fluminense se resumia a laterais para dentro da área. Repertório absolutamente ridículo que só resultou em uma meia bicicleta do Marcos Junior. Nossa apatia culminou no gol deles no final da primeira etapaz, quando Maranhão ficou apenas olhando na entrada da área e não entrou para dar combate, Wellington Silva não chegou a tempo e Hernani chutou no canto de Cavalieri.

Atlético-PR x Fluminense  - 24/07/2016
Richarlison mais sumido que o futebol do Giovanni
Foto: mailson Santana/Divulgação FFC
Levir tirou Maranhão e colocou Dudu para o segundo tempo, realizando a famosa substituição seis por meia dúzia. Com 20 e poucos minutos, tirou Richarlison e Douglas para pôr Magno Alves e Edson. Nem é preciso dizer que essas alterações não adiantaram em nada e o Tricolor continuou sem criação e sem levar perigo, com direito a matada no peito do goleiro Weverton em bola cabeceada contra a meta dele.

Agora é evitar o vexame de ser eliminado na Copa do Brasil para o Ypiranga na quarta e ir com tudo para cima da Ponte Preta no domingo. Tomara que os reforços fiquem em condições logo. 

Saudações Tricolores

Matheus Garzon

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.