Header Ads

Irregularidade no jogo e no campeonato

Rodada excelente para a Raposa e, para iniciarmos a semana com o pé direito, era necessário o Cruzeiro conseguir a vitoria diante do Atlético-PR. Porém, a equipe celeste não cumpriu o dever de casa e perdeu diante de sua torcida, que em plena segunda-feira foi ao estádio na esperança de um triunfo.

O que mais decepciona é a irregularidade do time, já que nunca sabemos como o grupo jogará no primeiro e segundo tempo. Um exemplo disso é esse duelo, em que a equipe foi superior na primeira etapa com grande número de finalizações, dominou o adversário do início ao final da fase inicial e, na segunda etapa, as falhas individuais tomaram conta.

Bom, a consciência da torcida azul e branca está tranquila, até porque nossa parte está sendo feita e ninguém tem o direito de falar que a torcida não está cumprindo com seu papel.

@Cruzeiro
 Os dois jogos disputados pelo Cruzeiro no Mineirão tiveram uma média incrível por parte da torcida. Foram 45 mil contra o Vitoria e 32 mil agora, tudo isso para quê? Para sairmos completamente decepcionados. A Raposa tem o segundo maior público e a quarta maior média do campeonato, sendo considerado o pior mandanteAntigamente o Gigante da Pampulha era uma arma que o Cruzeiro tinha nas mangas, agora o Mineirão virou nosso principal adversário.

Sobre o jogo:

A novidade da partida era Rafael Sóbis e Edimar, que fizeram suas estreias com a camisa estrelada. O Cruzeiro foi soberano no primeiro tempo, com quinze finalizações contra três do Atlético-PR, e, se não fosse pelas oportunidades desperdiçadas, o final do jogo poderia ser outra história.

A primeira etapa foi marcada pela organização e a facilidade de ataque do Cruzeiro, que amenizava o terror da zaga cruzeirense. As melhores chances da Raposa saíram do pé de Arrascaeta, Willian e Sóbis, mas, para a infelicidade de muitos, o goleiro atleticano estava em uma noite inspirada.

O time comandado por Paulo Bento, que por sinal sempre faz substituições erradas, estava com maior posse de bola, entretanto o grande problema é que o gol não saia e rezávamos por um ainda na fase inicial. Infelizmente nossas preces não foram atendidas e o Cruzeiro foi para o intervalo sem estrear o marcador.

@Cruzeiro
Tragédia e frustração, essas são as palavras perfeitas que definem o Cruzeiro na etapa complementar. A todo momento procurávamos a Raposa do primeiro tempo, que impressionou com sua intensidade. Houve inversão de papéis, os atleticanos que antes estavam sumidos na partida, começaram o segundo tempo com uma postura totalmente diferente, já o Cruzeiro é melhor não comentar.

A Raposa fez um esforço novamente com Rafael Sóbis, Edimar, Arrascaeta, Willian, até Allano arriscou, mas a noite não estava a favor do Cruzeiro e, em um piscar de olhos, o time visitante estava ganhando o jogo com grande vantagem. O primeiro gol do Atlético-PR foi demérito total do nosso zagueiro Bruno Rodrigo. Depois do erro inacreditável, o Furacão gostou do jogo e, quando caímos na real, estava 3x0. Os gols foram marcados por Pablo e André Lima, que fez duas vezes.

Paula Fernandes- @Paulinha_CEC

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.