Header Ads

No Sul, Vila Nova abre vantagem, mas cede empate ao Xavante

Vila foi ao Sul onde enfrentou o Brasil de Pelotas e por mais uma vez, em dois anos seguidos as equipes duelaram por três vezes, e todos os três jogos ficaram empatados. Em 2015 em jogos disputados pelas semifinais da Série C as equipes empataram em 0 a 0, na ocasião o Colorado passou de fase, sendo o campeão do campeonato. Em 2016 não foi diferente, mais um empate agora por 2x2, com a equipe Vilanovense saindo à frente do placar.

Em uma tarde que o Tigre dominou o ponto forte da equipe do Brasil, o bola aérea. A principal jogada deles se virou contra si mesmo, e dessa vez ajudou o Vila a abrir o placar, em mais uma bola cruzada de Jean Carlos para Fabinho, o atacante aproveitou e cruzou para dentro da aérea aonde o zagueiro Reginaldo ia chegando só tendo o trabalho de empurrar para dentro do gol adversário. E por mais uma vez o capitão Robston foi decisivo fazendo o segundo gol do Colorado, após a falha da defesa do Xavante. 

Zagueiro Reginaldo destaque da equipe e autor do primeiro gol da partida. Foto: Carlos Insaurriaga / G.E Brasil.
Há anos o torcedor vem acompanhando times sem raça, sem vontade nenhuma. Hoje podemos ver um time com vontade de jogo, com raça. E quando a Série B parecia não ser mais o lugar do Tigre. A maré começou a mudar, saindo da zona de perigo indo ao meio da tabela. Os números do clube em 2016 são parecidos com o de 2008 quando o clube bateu nas portas a Série A ficando em 5° na tabela.

Mas enfim, vamos ao jogo! Técnico Guilherme voltou pra casa literalmente sem voz, não parou hora nenhuma. Mandando o time pra cima, e sua voz foi ao gramado e fez efeito. O Vila com Fabinho soube aproveitar os contra-ataques que foram surgindo durante o jogo, em um bom jogo do 'zagueiro' Reginaldo, que junto de seus companheiros de zaga soube parar o esquema de bola aérea do Brasil, ganhando todas pelo alto.

Vila sem tomar conhecimento fez o que o técnico vinha falando durante a semana, dominar e tentar não levar gol nos primeiros 15 minutos, e foi isso que fizeram. Após isso foram pra cima, e chegou a abrir uma boa vantagem. Segundo tempo de partida foi quente, duas expulsões uma para casa lado. Victor Bolt novamente pelo lado do Vila, e Teco pelo Brasil. Juiz ainda não poupou cartões amarelos na partida. Bolt, esse nem se discute, bom jogador mais necessita de um puxão de orelha, pois de cinco jogos, em três se ele num for expulso é milagre. Não tem disciplina, algo precisa ser feito, Vila tem que tomar providências. 


Dos seis pontos disputados fora de casa, voltamos com quatro. Nada mal, mas e hora de correr atrás do prejuízo agora em casa. Existe a possibilidade de voltar a jogar no OBA, onde isso pode ser considerado um trunfo a mais para nossa equipe. Gramado perto do torcedor, o calor da arquibancada mais próximo, é o grito de incentivo ouvido de perto. Pode ser uma carta na manga do Vila Nova, não direi que será impossível vencer o Tigrão dentro do seus domínios, porque no mundo do futebol nada é impossível. Mas que será difícil isso sim.

Na próxima rodada o Tigre receberá o Ceará em Goiânia, em mais um jogo importante. Ganhando pode se distanciar ainda mais do Z4. Sei que podem mais, o empate não foi dos piores, ganhar no Bento Freitas era algo complicado. Voltem com a vontade de vencer, que o objetivo final será alcançado.

"Vamos Meu Tigrão, estamos com você"


Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.