Header Ads

Tupi e sua "mania" de surpreender sempre

Em partida válida pela 17ª rodada da Série B, o Tupi recebeu o Atlético-GO neste sábado (23), em Juiz de Fora.


Tupi e Atlético-GO se enfrentaram na tarde de sábado (Foto: Leonardo Costa/Tupi FC)
Apesar de ser o mandante, o Tupi não era favorito no confronto por enfrentar um time que faz uma campanha distinta, ocupando a 4ª colocação. Porém, assim como na partida contra o Ceará, o Galo Carijó conseguiu fazer valer o mando de campo e sair com a vitória contra um time do G4. E essa "mania" de surpreender, às vezes positivamente e outras negativamente, não é algo novo ou apenas nesta Série B, a sua história mostra isso. 

Com o resultado positivo, o time mineiro chegou à quarta vitória na competição e aos 15 pontos, mas ainda não foi o bastante para deixar a 19ª colocação. Na próxima rodada, o Tupi terá mais uma partida difícil e buscará a primeira vitória longe de Juiz de Fora diante do Náutico.

O JOGO

Para a partida, Estevam Soares tinha problemas para escalar o Tupi, que perdeu nada menos do que cinco jogadores (Renato Silva, Gabriel Sacilotto, Rafael Jataí, Thiago Silvy e Michel Henrique) em menos de uma semana. Por outro lado, quatro reforços (Luiz Paulo, Paulinho, Dudu e Emaxwell) chegaram nesse período, entretanto, apenas o lateral-esquerdo começou o cofronto como titular. 

No mais, as principais novidades foram Filipe Alves e Giancarlo, ambos haviam perdido espaço depois da chegada do novo treinador e voltaram a estar no onze inicialCom isso, a equipe titular foi armada no tradicional 4-3-2-1, que teve Rafael Santos; Douglas, Rodolfo Mol, Gabriel Santos e Luiz Paulo; Renan Teixeira, Filipe Alves e Marcos Serrato; Octávio e Jonathan; Giancarlo. 

A partida começou em ritmo lento, com as duas equipes se estudando e poucas chances de gols para ambos os lados, exceto em bolas paradas. Em uma delas, o time da casa teve a primeira oportunidade mais clara do jogo depois que Jonathan cobrou falta e Giancarlo, livre, mandou para fora.

No entanto, a melhor chance do primeiro tempo surgiu em um contra-ataque do time visitante aos 31 minutos. Após jogada construída por Marquinho, Gilsinho recebeu livre na marca do pênalti, mas furou. No lance, Douglas sentiu uma lesão muscular e deu lugar à Vinícius Kiss, que foi improvisado na lateral-direita. 

No último lance da etapa inicial, o Tupi ainda teve mais uma chance de sair na frente, quando Renan Teixeira lançou Jonathan, o meia tentou duas vezes, mas em uma delas Márcio salvou e no rebote mandou para fora, determinando o placar zerado antes do intervalo.

Na etapa complementar, o Galo Carijó passou a utilizar mais o flanco direito, confundindo a defesa adversária. E a primeira chance surgiu por aquele lado, depois da jogada de Vinícius Kiss e cruzamento, Marlon afastou mal e, na sobra, a bola caiu nos pés Jonathan, que mandou por cima e desperdiçou mais uma oportunidade.


Jonathan se redimiu dos gols perdidos e abriu o placar (Foto: Marina Proton/globoesporte.com)
Porém, não demorou muito para que o camisa 11 se redimisse, mais precisamente 2 minutos depois. Após o tiro de meta cobrado por Rafael Santos, a bola foi desviada no meio campo e Jonathan dominou com toda liberdade para avançar. E foi o que ele fez, o meia conduziu a bola e, sem ser incomodado pela defesa adversária, bateu no cantinho de Márcio para abrir o placar.

Após abrir vantagem, o Tupi recuou e, consequentemente, o Atlético-GO esteve mais presente no campo de ataque, mas pouco levou perigo ao gol de Rafael Santos exceto aos 26 minutos, quando Pedro Bambu quase marcou sem querer em um cruzamento despretensioso. Aos 31', também de fora da área, Júnior Viçosa bateu e o camisa 12 espalmou.  Em seguida, Estevam Soares fortaleceu a marcação ao promover a estreia de Marcel e a entrada de Recife nos lugares de Marcos Serrato – que não estava em um dia inspirado  e Filipe Alves  amarelado. 

Já no fim da partida, o Dragão abusou de uma jogada manjada, alçando bolas na área. Porém, foi o Galo Carijó que esteve mais perto de ampliar, aos 35 minutos. Após cruzamento de Jonathan, Vinícius Kiss ficou com a bola e rolou para Giancarlo, que bateu de primeira para a boa defesa de Márcio. O apito final confirmou a vitória merecida e muito importante do time mineiro.

Por: Marcelo Júnior || Twitter: @marcelinjrr

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.