Header Ads

Palmeiras sente desfalques e perde os primeiros pontos em casa

Nenhum jogo atualmente é tão charmoso como Palmeiras x Santos no futebol brasileiro. Com vários confrontos decisivos de 2015 pra cá – entre eles valendo título paulista para os alvinegros e outro da Copa do Brasil para o alviverde , não faltam temperos quando os dois times se enfrentam.

Começa pelo equilíbrio dos times que fizeram quase dez jogos neste último ano e meio e a diferença de gols é sempre mínima. Depois, passando por jogadores provocadores (Dudu e Lucas Lima, principalmente), treinadores com mentalidade ofensiva e, claro, bons jogadores são alguns elementos que compõem a partida.

Zé Roberto e Vitor Bueno - Palmeiras x Santos (Foto: Marcos Ribolli)
Foto: Globo Esporte.
O jogo disputado nesta última terça-feira, porém, não foi dos mais inesquecíveis. Sem Gabriel Jesus e Roger Guedes, suspensos, o Palmeiras precisou se reinventar no ataque. Mesmo assim, não começou mal o jogo e, parecendo mais ligado que o adversário da noite, abriu o placar com Mina. No intervalo foi perceptível o espanto de torcedores com o tamanho do salto do zagueiro.

O jogo que parecia controlado passou ao desespero quando Moisés também sentiu. Cuca optou pela entrada de Arouca. Parecia uma substituição simples, mas foi fundamental para uma mudança no cenário do jogo. Fora de ritmo e, por que não dizer, absolutamente fora do jogo, Arouca não conseguiu dar o combate necessário, tampouco organizar a saída de jogo palmeirense.

Aos poucos o Santos equilibrou as ações e não perdeu mais as rédeas do jogo. Sem um meia organizador, o Verdão voltou apostando na velocidade de Dudu e Erik para matar o jogo em contra-ataque. Não funcionou e, ainda no começo da etapa final, veio o empate. Gabriel bateu de fora da área e a bola desviou, enganado Prass.

A troca de Barrios por Leandro Pereira foi absolutamente improdutiva já que a bola não parava no meio-campo palmeirense. Os mais de 40 mil presentes tiveram lampejos de 2015, com muita bola longa e desperdício de jogadas. Quem quase marcou foram os santistas, muito superiores em praticamente todo segundo tempo.

O DESTAQUE: Apesar de ter dado azar no lance de empate santista, Vitor Hugo fez uma partida excelente e desarmou a maioria dos lances que participou – alguns bastante difíceis, inclusive. Ainda ajudou na cobertura do Zé Roberto, outro que fez ótima partida.

BOLA MURCHA: Completamente perdido desde que entrou em campo, Arouca não conseguiu dar a sustentação que Cuca esperava no meio-campo. O resultado foi a inversão de domínio para os alvinegros e complicou muito o jogo. 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.