Header Ads

As malas porta afora

O Internacional criou mais um fato novo e esse é o cenário: Argel precisava terminar com uma série de cinco tropeços para continuar como treinador time do Inter. Em sua coletiva, antes de embarcar para Recife, o treinador citou várias vezes que a relação dele com a direção do clube não era boa. Reclamou que os reforços vieram tarde, disse que está acostumado a sofrer pressão e que se for demitido não ficaria uma semana parado. Em resumo, tirou o dele da reta.

Argel estava certo em se queixar de tudo, pois a atual gestão do time tinha desde o ano passado muito tempo hábil para poder montar um elenco, no mínimo, competitivo. Mas não, eles moldaram um time de retalhos e deixaram o treinador com uma bomba e só esperavam que ela explodisse, assim como já fizeram com inúmeros técnicos. Qualquer criança sabe que sua equipe precisa de resultados e que isso é a base para conseguir ser campeão. Mas um grupo de pessoas que está a frente de um clube de futebol precisa saber muito mais que isso.

No conselho do clube hoje estão pessoas que não entendem de futebol e que dificilmente irão fazer um bom time. A atual gestão Colorada é cheia de momentos pífios, como a saída do D’ Alessandro para o River Plate quando o mesmo disse que só volta se Piffero sair; a não reposição de um jogador articulador em tempo hábil; trazer Bob, Leandro Almeida e Ariel, jogadores que eram odiados em seu clubes, mas com o titulo de “promessas”; ter Alex e Anderson com salários gigantescos e que hoje são reservas; entre outros momentos que prefiro chamar de "Pifferos", pois pífio é pouco.

Foto: Deive Pazos
Quem me acompanha sabe que digo que o nosso Internacional não tinha capacidade de conseguir algo com o nosso comandante. Então, como a direção, que diz entender de futebol, acharia que isso ia dar certo? Ok, Argel se foi, olhemos agora ao mercado. As opções são muito limitadas, pois no meio do ano ninguém vai deixar seu bom técnico sair. Vejo que precisamos de um técnico medalhão, daqueles que chegam e botam respeito. Dentro do perfil, Abel e Mano estão no mercado e Levir pode cair daqui a alguns dias no Fluminense, mas não vejo com bons olhos nenhum. O único que poderia encaixar era Mano Menezes, porém o gênio do presidente disse que ele não é treinador para o nosso clube. PATÉTICO.

O problema é que o clube está mandando embora inúmeros funcionários que não são capacitados, porém não consegue observar que o recrutador dos funcionários é o grande vilão. Se Argel se mostrou insuficiente, é erro dos dirigentes que acreditavam que era o cara pro Inter. E agora eles serão os mesmo dirigentes que contratarão o próximo treinador. Pellegrini, por favor, saia do Inter.

Agora espero o próximo treinador para dar calma ao meu time e tentar dar alegria a nós, torcedores. Ainda dá tempo de brigar...

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.