Header Ads

Portugal passa por Gales e está na final da Eurocopa


Nesta quarta-feira (06), País de Gales e Portugal se enfrentaram no Parc Olympique Lyonnais, numa partida valendo a vaga na final da Eurocopa. Com desfalques dos dois lados, ambos os lados estavam confiantes, mas poucos cravavam quem seria o finalista. Numa grande partida, Nani e Cristiano ajudaram a Seleção Portuguesa a passar pela semifinal.


País de Gales: Atuação fraca garante um ponto final no sonho dos Galeses

A Seleção Galesa foi ao jogo com um desfalque muito importante. Aaron Ramsey, o líder de assistências da equipe, levou o terceiro amarelo e estava suspenso para o jogo contra Portugal.

No inicio do jogo, os Galeses já tinham os primeiros sinais de que essa missão seria muito difícil. Justamente pela falta de um atleta que acompanhasse Gareth Bale na criação das jogadas, o que fez o time ficar muito tempo só tocando a bola para trás.

A Seleção Portuguesa se aproveitava dos erros e das dificuldades que o País de Gales enfrentava para criar e atacava de forma perigosa. Com João Mario tabelando com Cristiano Ronaldo, eles tiveram a primeira grande chance, mas João acabou chutando para fora.

Os Dragões tiveram uma melhora e conseguiram algumas oportunidades. Uma com Gareth Bale, que aproveitou contra-ataque, disparou só, saiu da marcação e mandou um chute para o meio do gol, para defesa de Rui Patrício. E outra com King, que recebeu cruzamento de Robson-Kanu e cabeceou, a bola ainda raspou na cabeça de Fonte e saiu por cima do gol.

Gareth Bale expressando o sentimento de todos os Galeses. (Foto: +adidas)
No segundo tempo, Portugal acabou rapidamente com a expectativa Galesa e quatro minutos marcou duas vezes. Na primeira, João Mario bateu escanteio curto para Guerreiro, o lateral levantou para Cristiano, livre, cabecear para o gol. E depois com Nani, que aproveitou chute cruzado de Cristiano Ronaldo e colocou o pé para marcar o segundo.

O País de Gales ainda teve chances de diminuir e até empatar, as duas com Gareth Bale. Uma aos 32’, quando pegou uma bola quicando e chutou forte de fora da área, mas Rui Patricio encaixou tranquilamente. E outra três minutos depois, saindo da direita, indo ao meio e chutando novamente de fora da área, forçando o goleiro lusitano cair e espalmar para fora.


Portugal:

Enfim a seleção portuguesa venceu, mais do que isso: Convenceu. A seleção quina conseguiu passar das semifinais por 2 a 0 com gols marcados por Cristiano Ronaldo e Nani, numa exibição que lavou a alma dos portugueses espalhados pelo mundo que estavam agoniados com as apresentações anteriores da seleção de Portugal. Portugal venceu a surpresa e sensação da competição País de Gales, em Lyon.

Bruno Alves fez partida segura, Pepe não foi nem pro banco















Logo de início, antes mesmo do jogo começar um susto para todos, Pepe que já havia se ausentado de diversos treinos preliminares ao jogo diante de Gales devido a uma mialgia, para seu lugar Bruno Alves foi escolhido. O central de 34 anos escolhido para substituir Pepe, que até então vinha sendo essencial na seleção portuguesa era a maior preocupação dos torcedores e da imprensa portuguesa. Além de lento, Bruno também adora ser punido com cartões e o time liderado por Bale não é bobo, ia apostar neste ponto fraco português.

Entretanto, Bruno Alves calou a boca de muitos. Até a minha, o zagueiro fez uma partida quase perfeita, poderia até ter atingido a perfeição se não tivesse tomado um amarelo bobo, mas no ponto de vista técnico e tático e na marcação de Robson Kanu e King não deu chances nenhuma ao azar.

Quanto ao jogo, o resumo pode ser tido em três partes: Um primeiro tempo de muito estudo por ambas as partes, mas com amplo domínio de posse de bola português e com Bale como válvula de escape galesa. O momento em que Portugal pressionou por completo fez dois gols e podia ter feito mais e o fim do jogo, quando Gales lutava por sua honra tinha a bola e tentava pelo menos fazer o de honra.


O momento onde saíram os dois gols de Portugal foi ao início do segundo tempo, aos 4 minutos. João Mário cobrou curto para Raphäel Guerreiro cruzar na cabeça de Cristiano Ronaldo que sozinho cabeceou firme: 1 a 0. Logo em seguida, veio o segundo gol, CR7 errou o chute e a bola se ofereceu para Nani que se jogou na bola e fez o 2 a 0 para Portugal, que com Danilo ainda podia ter ampliado o marcador, onde Hanessey quase engoliu um frango e num chute de Adrien com rebote João Mário com o gol livre bateu pra fora.

O 2 a 0 foi o suficiente para colocar Portugal na segunda final de Euro da sua história, desta vez fora de sua casa, onde ela pode se tornar a visitante indesejada. Portugal jogará em Paris, contra a anfitriã França, no domingo.


País de Gales: Cássia Gouvêa.
Portugal: Rodrigo Ferreira.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.