Header Ads

Um baile em Mauroy: Gales bate Seleção Belga e garante encontro galático em Lyon

País de Gales: Geração de ouro? Galeses eliminam favorito do confronto e seguem fazendo história.

Os Galeses entraram em campo sabendo da dificuldade que seria enfrentar a Bélgica nas quartas de final, porém com boas expectativas, considerando os últimos confrontos entre as Seleções, nas Eliminatórias, onde conseguiram uma vitória e um empate.

A Bélgica teve um inicio arrasador, onde sufocou a defesa galesa, levando muito perigo com Carrasco e Hazard. Sua insistência foi recompensada cedo, com doze minutos, Nainggolan mandou uma bomba de fora da área, depois de receber passe de Hazard, Hennessey até conseguiu encostar, mas não pôde evitar o golaço dos Diabos Vermelhos.

O gol belga acordou os Dragões, que passaram a dominar a posse e as jogadas de maior perigo, como a de Taylor batendo de primeira, após passe de Ramsey. O ala esquerda forçou Courtois a fazer grande defesa. A persistência de Gales garantiu o empate antes dos trinta minutos, quando Ramsey bateu o escanteio e Ashley Williams cabeceou sozinho no canto, sem chances para Courtois e nem De Bruyne.

Depois do empate, o jogo se equilibrou. Havia chances para os dois lados, entretanto, nenhuma que levasse grande perigo.

Comemoração de um País que está fazendo história (Via: youtube.com)
No segundo tempo, a Bélgica começou novamente sufocando, mostrando que queria voltar a ficar na frente no placar e teve duas grandes oportunidades nos primeiros cinco minutos, Meunier cruzou para Lukaku cabecear a direita do gol, a bola acabou raspando a trave de Hennessey. Logo depois, Hazard avançou, levou para dentro e bateu cruzado, porém a bola acabou indo para fora.

Apesar das tentativas incansáveis da Seleção Belga, foi Gales quem conseguiu tirar o jogo do empate. Ramsey recebeu de Bale e cruzou para Kanu, que girou em dois e chutou para o gol, virando a partida.

A partir deste lance, os Diabos Vermelhos se dedicaram a conseguir o gol de empate. Que poderia ter saído com Fellaini, quando este cabeceou para fora, após cruzamento de Alderweireld, ou com Witsel que chutou por cima do gol, desperdiçando a classificação. Já que este foi o último lance de real perigo antes da consagração de Vokes.

Gunter cruzou da direita para Vokes e o atacante antecipou o zagueiro, cabeceou no canto direito de Courtois e confirmou o País de Gales na Semifinal da Eurocopa.

Os estreantes da Euro buscarão a vaga a final num duelo contra a Seleção Portuguesa, que ocorrerá na quarta-feira (06), no Parc Olympique Lyonnais, às 16h00.

Bélgica: E o sonho acabou... Seleção belga sucumbe diante dos galeses e dá adeus a UEFA EURO.

Na noite do dia 1º de Julho, em Lille, a seleção belga até tentou, mostrou valentia e buscou por oportunidades de gol, mas não foi párea para a decisiva e incisiva seleção de País de Gales, que mostrou total ofensividade e muita eficiência para virar a partida e conquistar uma inédita vaga para as semifinais e editar um confronto histórico entre as estrelas do Real Madrid. Gareth Bale e Cristiano Ronaldo na próxima quarta-feira, dia 5/7 em Lyon.

Para as escalações iniciais, a equipe de País de Gales mantinha sua espinha dorsal de todos os jogos, promovendo somente a entrada de Hal Robson-Kanu no lugar de Sam Vokes, já a seleção belga teve que mexer em seu sistema defensivo, com a entrada de Jordan Lukaku e Jason Denayer nos lugares dos suspensos Jan Vertonghen e Thomas Vermaelen, respectivamente, além da volta ao time titular de Yannick Carrasco no lugar de Dries Mertens que teve um ótimo jogo na partida anterior.

Durante os primeiros 15 minutos, a partida ganhou um ar de intensidade gigantesco. Começando com um grande domínio belga e um volume de chances ofensivas muito grandes. Começando aos 8 minutos com uma bola enfiada de Kevin De Bruyne para Romelu Lukaku, que avançou e cruzou na medida para Yannick Carrasco, que dominou e chutou para uma defesaça do goleiro Wayne Hennessey. No rebote, Kevin De Bruyne bateu e James Chester tirou em cima da linha. Em seguida, Eden Hazard chegou batendo com violência, a bola batendo em cima de James Chester e saindo para escanteio. Na cobrança, Kevin De Bruyne bateu com veneno e quase que Romelu Lukaku consegue empurrar para as redes.

A resposta galesa veio num contragolpe realizado por Gareth Bale, que avançou em velocidade, cortou para o lado esquerdo e bateu com violência na rede pelo lado de fora do goleiro Thibaut Courtois. Aos 13 minutos a seleção da Bélgica chegou ao gol com um passe de Eden Hazard, que recebeu pela esquerda, para o chute de Radja Naingollan que pegou na veia, mandando no ângulo do goleiro Wayne Hennessey. A partir daí, a seleção belga ficou muito mais recuada, passando o domínio do jogo para a equipe galesa que foi na busca incessante pelo gol de empate no restante do primeiro tempo.

O sonho acabou para os belgas (Foto: globoesporte.com)
A primeira chance veio numa jogada de Aaron Ramsey pela direita, que cruzou rasteiro para finalização forte do lateral Neil Taylor. O goleiro Thibaut Courtois realizou uma magnífica defesa e evitou o empate naquele momento. Mas, em um escanteio batido por Aaron Ramsey pela direita, a bola chegou à cabeça do capitão Ashley Williams, que testou forte no canto esquerdo sem chances para Thibaut Courtois e Kevin De Bruyne que não conseguiu fazer o corte em cima da linha. Após o gol, a seleção belga sentiu demais o baque e passou a ser inteiramente dominada pela seleção galesa no meio de campo e ficou a perigo de tomar a virada ainda no primeiro tempo com os jogadores de frente.

Para o segundo tempo, Marc Wilmots optou no intervalo realizar uma troca, sacou Yannick Carrasco e colocou Marouane Fellaini para tentar dar mais força física e melhor opção de jogadas ofensivas. No inicio do segundo tempo, durante os primeiros 5 minutos, a Bélgica voltou ainda mais intensa e ligada. A primeira chance criada foi num belo cruzamento de Thomas Meunier que Romelu Lukaku cabeceou sem referencial, mandando a bola para fora do gol. Logo após, Kevin De Bruyne tentou cruzar na área, a zaga galesa afastou e a bola sobrou pra ele mandar por cima do gol de Wayne Hennessey. Depois foi a vez de Eden Hazard chegar pela esquerda, driblar dois zagueiros e finalizar com extremo perigo no canto esquerdo, fazendo com que a bola passasse tirando tinta da trave.

A resposta de Gales foi cirúrgica e numa boa bola recebida por Aaron Ramsey, o meia rolou para Hal Robson-Kanu que deu um belo corte em Thomas Meunier e bateu colocado no canto direito de Thibaut Courtois, marcando um belo gol. A seleção belga começou, a partir daí, a tentar buscar o gol de empate a todo custo, a melhor chance veio num cruzamento de Toby Alderweireld para Marouane Fellaini que ganhou de Ben Davies e cabeceou com muito perigo a esquerda do goleiro Wayne Henessey. Mas a seleção belga começou a se desorganizar em campo e passou a tentar a qualquer custo alçar bolas na área, sem sucesso. Com isso, o time foi ficando mais nervoso e, mesmo com as entradas de Dries Mertens e Michy Batshuayi, nos lugares dos irmãos Jordan Lukaku e Romelu Lukaku, respectivamente, não conseguiu criar muitas chances perigosas. O golpe de misericórdia chegou aos 40 minutos do segundo tempo, com um contragolpe pela direita, onde o lateral Chris Gunter acertou um cruzamento espetacular para o centroavante Sam Vokes, que testou firme, tirando do goleiro Thibaut Courtois, sacramentando a vitória histórica para a equipe galesa.

Com o resultado, a Bélgica dá adeus a uma chance de chegar a um título inédito e voltará a focar suas atenções nas Eliminatórias para Copa do Mundo na Rússia, em 2018. A seleção caiu no grupo H com Bósnia-Herzegovina, Grécia, Chipre, e Estônia, e vai estrear no dia 6 de setembro contra a seleção de Chipre, em Nicósia.

NOTAS DA PARTIDA: 

PAÍS DE GALES
C
G
S

BÉLGICA
C
G
S


1
GK
Wayne Hennessey
6,5
1
GK
Thibaut Courtois
7,0

5
DF
James Chester
7,0

16
DF
Thomas Meunier
7,0

6
DF
Ashley Williams ©
7,5
1
2
DF
Toby Alderweireld
6,0

4
DF
Ben Davies
7,0
15
DF
Jason Denayer
4,0

2
DF
Chris Gunter
7,0

21
DF
Jordan Lukaku
4,0
75'

7
MF
Joe Allen
6,0
4
MF
Radja Naingollan
6,0
1

16
MF
Joe Ledley
6,0
6
MF
Axel Witsel
5,5

10
MF
Aaron Ramsey
9,0

89'
7
MF
Kevin De Bruyne
7,0

3
DF
Neil Taylor
6,5
10
MF
Eden Hazard ©
7,0

9
FW
Hal Robson-Kanu
8,5
1
81'
11
MF
Yannick Carrasco
3,5
INT

11
FW
Gareth Bale
8,0
9
FW
Romelu Lukaku
6,5
80'


8
MF
Andy King

3
DF
Thomas Vermaelen

S

12
GK
Owain Fôn Williams

5
DF
Jan Vertonghen

S

13
FW
George Williams

8
MF
Marouane Fellaini
6,5

INT

14
MF
David Edwards

12
GK
Simon Mignolet


15
DF
Jazz Richards

13
GK
Jean-Francois Gillet


17
FW
David Cotterill

14
FW
Dries Mertens
5,5
75'

18
FW
Sam Vokes
8,0
1
81'
17
FW
Divock Origi


19
DF
James Collins

18
DF
Christian Kabasele


20
MF
Jonny Williams
-
89'
19
MF
Mousa Dembélé


21
GK
Danny Ward

20
FW
Christian Benteke


22
MF
David Vaughan

22
MF
Michy Batshuayi
5,0
80'

23
FW
Simon Church

23
DF
Laurent Ciman


-
TR
Chris Coleman
9,0
-
TR
Marc Wilmots
7,5




C
Cartão
C
Cartão


G
Gol
G
Gol


S
Substituição






S
Substituição






Produzido pelos colunistas:

Cássia Gouvêa || @_cassiagouvea || PAÍS DE GALES
Marcos Paulo || @makavista || BÉLGICA

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.