Header Ads

Vitória tropeça no Cruzeiro pela Copa do Brasil

Foto: ECVitoria / Divulgação
Copa do Brasil, jogo de ida da terceira fase. No Barradão, Vitória e Cruzeiro duelaram novamente após o jogo de domingo em confronto pelo Brasileirão. O time de Belo Horizonte abriu boa vantagem para o jogo de volta, vencendo por 2x1.

RESUMO

Vagner Mancini optou por poupar Dagoberto e lançou Vander de primeira, que vem em bom momento. Mancini alterou o sistema de jogo para 4-1-4-1 com o zagueiro Ramon entre linhas, para tentar confundir a equipe adversária. No Cruzeiro, Paulo Bento lançou William e poupou Arrascaeta, que ficou no banco de reservas e seria o cara do jogo. Os mineiros vieram a Salvador com sangue nos olhos, mordidos por terem cedido um empate na rodada passada do Brasileirão.

O Vitória se perdeu demais na marcação. Fez um jogo aceitável quando tinha a bola, mas sem ela pecou bastante nos encaixes individuais de marcação. Jogadores estavam fazendo marcação individual de sair na caça ao oponente e Mancini usa por setor. O primeiro gol foi um erro coletivo do Vitória que foi bem aproveitado com qualidade técnica do oponente. Já vi erros mais grotescos de nosso sistema defensivo não serem aproveitados pelo adversário.

Nota-se que o Cruzeiro vem sendo bem treinado, pois aproveitou duas falhas nossas em Minas e converteu as duas. Na partida da Copa do Brasil tivemos mais falhas e eles converteram duas, só não fizeram mais porque Caique interviu. Tivemos algumas peças jogando abaixo do seu normal. No entanto, o confronto pedia mais criação por dentro, mais qualidade técnica e é justamente o que falta ao elenco e ao time.

Mancini tem suas convicções e teima em não mudar, mas já deu chances suficientes a Tiago Real. O atleta entrou neste jogo porque o treinador entendeu que ele poderia mudar a história do jogo em favor do Vitória. Tiago Real é um atleta que na Série A só cabe em jogos decididos a nosso favor. E, se for pra ser utilizado assim, antes escalar jogadores das divisões de base. Logo, já passou da hora de emprestar esse atleta.

Outra questão é o tipo de marcação, pelo menos a primeira linha tem que marcar por zona com referência na bola e nunca individual no setor. Manter a primeira linha compactada e alinhada é um trabalho necessário que Mancini precisa incrementar.

Pois caso contrário irá ocorrer lapsos como esses:




É isso aí galera!

Seja Sócio SMV!

Por @AdsonPiedade

FICHA TÉCNICA
VITÓRIA 1 X 2 CRUZEIRO

Local: estádio Barradão, em Salvador (BA)
Árbitro: Paulo Schleich Vollkopf (CBF-MS)
Assistentes: Leandro Dos Santos Ruberdo (asp.FIFA-MS) e Sérgio Alexandre da Silva (CBF-MS)
Cartões Amarelos: Willian Farias, Diego Renan, Kanu e Marinho (Vitória); Robinho, Bruno Rodrigo, Allano e Ariel Cabral (Cruzeiro)
Cartão Vermelho: Allano (Cruzeiro)
GOLS
VITÓRIA: Diego Renan, de pênalti, aos 15 minutos do primeiro tempo
CRUZEIRO: Willian aos sete minutos do primeiro tempo; Willian aos 26 minutos do segundo tempo

VITÓRIA: Caíque; Victor Ramos (Tiago Real), Ramon e Kanu, Diego Renan, Amaral (Alípio), Willian Farias e Euller (Nickson); Vander, Kieza e Marinho. Técnico: Vagner Mancini

CRUZEIRO: Fábio; Lucas, Bruno Rodrigo, Bruno Viana e Allano; Bruno Ramires, Ariel Cabral, Robinho (Gino), Alex (De Arrascaeta) e Alisson (Bruno Nazário); Willian. Técnico: Paulo Bento

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.