Header Ads

Apáticos Esporte Clube

Mais um empate. Mais uma vez, quando a torcida se faz presente para dar força ao clube, os resultados não aparecem. Nesta segunda-feira, no Serra Dourada, a nossa aparente "reação" esbarrou em um time que está em má fase e finalizou corretamente apenas uma vez. E o Goiás? Nosso time que de diversas formas tentou o gol mais uma vez viu o travessão balançar, o goleiro adversário fazer milagre e o chute sair de forma errada. Enfim, mais um dos típicos empates que vivenciamos esse ano, afinal, já somos o 3º clube com mais empates na Série B.

O roteiro nunca muda. No primeiro tempo vimos um time apático, pois os nossos meias de armação estavam jogando atrás do meio campo. Rossi não começou bem e errava muitos domínios, entregando a bola para o adversário que nada fez ou tentou fazer. Se houve algo de positivo na primeira etapa foi a atuação do volante Adriano, que demonstrou muita raça e dedicação para recuperar a bola para nossa equipe. Resumindo, uma primeira etapa de cruzamentos errados do Criciúma em direção a nossa área e o Goiás da mesma forma, só chegava tentando uma ligação aérea com Marcão.

Com primeiro tempo ruim, Goiás e Criciúma ficaram no 0x0
foto: globoesporte.com
Faltava disposição, voltamos para o segundo tempo com volume de jogo, mas sem mostrar a raça e dedicação necessárias para a vitória. Anderson Salles acertou o travessão logo no início, mesmo assim de nada adiantava continuar atacando, pois Patrick diversas vezes perdia a bola ou Léo Sena errava um passe simples. Tiramos Léo Lima e Edinei e mudamos nosso esquema tático para o 4-5-1, mas a bola não entrava do mesmo jeito e, agora com a defesa debilitada (com Léo Sena na lateral), ficou fácil para o Criciúma achar uma brecha e abrir o placar. Douglas Moreira encobriu Ivan após bom lançamento e tirou a calma, a esperança, o ânimo, o orgulho... enfim, tirou tudo do torcedor goiano, além disso, ele também tirou o zero do placar. 1x0 Criciúma

Precisou sair um gol do adversário para Léo Conde perceber que precisávamos vencer, só daí em diante a dedicação em campo subiu e o Goiás conseguiu ter maior posse de bola para tentar buscar o empate. Aperta de lá, aperta de cá, mas o goleiro Luiz salvou nossas tentativas. Rossi, que estava um pouco sumido, chamou a responsabilidade e fez um golaço de cobertura para empatar o jogo aos 33 minutos do segundo tempo e garantir ao menos um ponto para a equipe esmeraldina.


Rossi encobriu Luiz e empatou o jogo para o Goiás
foto: globoesporte.com
Daí em diante, mesmo tentando não conseguimos mais nada. Daniel Carvalho não chutou a bola em nossa melhor chance e ainda vimos Léo Gamalho livre de marcação perder uma cabeçada cara a cara com o goleiro adversário. O Goiás pagou caro por sua apatia em campo e, se hoje está nessa situação, é devido a um técnico que mesmo com um elenco bom, não impõe seu jogo e pelo contrário, joga de forma defensiva até mesmo dentro de casa.

Já cheguei a defender Léo Conde, porém hoje concluo que a mentalidade dele não levará a equipe para frente. O que o Goiás  mais precisa nesse momento são resultados positivos e jogar por 1x0 dentro de casa não trará satisfação a ninguém. Está na hora de levantar a cabeça e olhar para o escudo do Goiás, ver toda a tradição e glória que construímos e mudar a mentalidade do time. Está na hora de encontrar o espirito de equipe, de partir pra cima e recuperar o orgulho do torcedor goiano para, quem sabe, aspirar um futuro melhor. E não será com essa apatia e falta de dedicação em campo que iremos conseguir isso. 

Linha de Fundo ll @SiteLF

Um comentário:

  1. Excelente texto. É bom ver um time goiâno bem representado por torcedores dedicados

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.