Header Ads

Contra tudo e contra todos

Já esperávamos por uma partida complicada entre Cruzeiro e o time paulista, a Raposa que almeja o mais rápido possível a saída da zona de rebaixamento precisaria do triunfo para sair da parte desconfortável da tabela do Brasileirão, resumindo era um jogo com muitas coisas envolvidas e, infelizmente o juiz também sabia disso.

Sem tirar o mérito do primeiro gol da equipe paulista, até porque isso foi falha da marcação mineira, o que criou a grande revolta no torcedor foi o erro grotesco do juiz. Como um jogador é derrubado de forma inconsequente dentro da grande área pelo goleiro e o árbitro entende como lance “normal” de jogo e ao invés de agir de maneira correta que seria a penalidade e expulsão, ele resolveu mostrar o cartão amarelo para o Ábila que reclamou que seu joelho estava com a marca da chuteira de Cássio.

O confronto poderia acabar ali mesmo, isso acaba com a graça e emoção de qualquer espetáculo e é desse jeito que assassinam o futebol brasileiro dia após dia. E se não tivesse ocorrido essa falha grotesca, o roteiro do jogo poderia ser totalmente diferente, o jogo entre Corinthians e Cruzeiro era do tipo que se alguém falhasse poderiam custar os três pontos.

@Cruzeiro
Um empate no Pacaembu, sem duvida é um bom resultado, pensando em como o Corinthians é forte jogando lá. Cruzeiro demonstrou raça e perseverança conquistando um ponto com um time que está no G4 e detalhe a Raposa jogando fora de casa, empate que vai fazer diferença ao decorrer do campeonato.

Agora, o Cruzeiro começa a pensar no segundo turno, que é caso de vida ou morte, mais do que nunca é hora do time celeste encarar cada jogo como se fosse o ultimo, contra tudo e contra todos iremos sair dessa crise.

Foco total no próximo adversário, no domingo o Time do Povo vai enfrentar o Coritiba às 16h, no estádio Independência, sabem o que significa? Confronto direto, já preparem os corações.

Sobre o jogo:

Em campo, o Cruzeiro reagiu de acordo com nossas expectativas, é nítida a mudança do time, podemos ver uma defesa mais segura e objetiva e uma marcação com consistência.

Infelizmente, começamos o jogo de maneira negativa, assim como a partida passada, o adversário fez gol nos minutos iniciais do confronto e apenas com 01’ de jogo, em uma jogada que começou Marquinhos Gabriel que lançou para Giovanni Augusto balançar as redes.

A desvantagem no placar, não intimidou o Maior de Minas, que conseguiu criar inúmeras oportunidades para igualar o marcador ainda na etapa inicial, uma delas foi a polemica do jogo que aconteceu aos 07’, após lançamento de Ariel Cabral, Ábila driblou o goleiro e Cássio derrubou o atacante dentro da área, ou seja, mais do que obvio era penalidade máxima, entretanto segundo o juiz foi “lance normal” e mandou seguir a partida.

@Cruzeiro
Enfim, vida que segue, a obrigação dos jogadores era tentar esquecer o erro e focar no duelo e mesmo com a derrota parcial no resultado, a Raposa continuava melhor na partida e se esforçasse um pouco mais, o gol de empate iria sair.

Faço das palavras do Rafael Sóbis, as minhas, ele conseguiu resumir praticamente a primeira fase toda: “Temos que acertar o último passe e jogar contra o juiz também que ele está de palhaçada”.

Estavam-se acostumados com a irregularidade do Cruzeiro, fomos surpreendidos, a equipe azul e branca manteve a postura ofensiva e mostrou determinação em cada lance, em uma busca incansável do gol.

O gol do Cruzeiro veio aos 20’, depois de trocas de passes entre Henrique que lançou para Sóbis, que cruzou para o monstro Ábila chutar de primeira e lançar uma bomba no gol de Cássio e que golaço.

O Maior de Minas teve oportunidades de virar o confronto até os minutos finais, porém o resultado final foi o empate por 1x1. É assim mesmo Cruzeiro, não foi dessa vez a vitória, mas o importante é ver o time reagindo no Brasileirão.

Paula Fernandes - @Paula Fernandes

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.