Header Ads

CRB e sua temporada quase perfeita: Faltam 20 batalhas

Chegando ao fim do primeiro turno, entrando em uma parada de 20 dias sem jogos do CRB. Analisamos os números do Regatas nesta Série B, seus jogadores, torcida e diretoria fazem o melhor que podem a cada semana, surpreendendo aqueles que ainda não conheciam a força do Galo.

Campeonato Alagoano

No estadual, tivemos várias e várias mudanças no time. Pra começar, a camisa 10 mudava de dono a cada partida, sem rumo, foi passando por Somália, Lúcio Maranhão, Luiz Fernando, Dakson e outros. Mazola testava o time, fazia do estadual sua pré-temporada, e assim foi. 

O começo foi ótimo, mas me refiro ao começo mesmo. Nas duas primeiras rodadas o CRB goleava o Murici pleno Rei Pelé, e vencia o ASA em Arapiraca. Lúcio Maranhão mostrava que seu contato com as redes seria agradável ao torcedor. Nesse período, se descobriu o talento do jovem Galdezani, emprestado do Sport. Mostrou desenvoltura na primeira partida, comandou o meio de campo, já que o Galo havia perdido Olívio por lesão na partida. Na rodada seguinte, o meia deu duas assistências para gol contra o Asa. Marcaria seus primeiros gols contra CSE e Sete de Setembro no Rei Pelé.


Foto: TNH1/AL

O que aborrecia o torcedor eram as mudanças no time, e os clássicos em derrota. Mas não para por ai, mesmo tendo goleado o Murici na primeira rodada por 5 a 1, o Galo foi surpreendido outras duas vezes contra o mesmo Murici, sendo derrotado em ambas. A campanha não era a melhor, mas foi suficiente para chegar a final. Camisa pesou, o Regatas venceu os dois jogos da final e ficou com o título. Nesta campanha pelo estadual, se descobriu também outro jovem, Luidy. O meia jogou de titular contra o Asa no Rei Pelé, fez chover, marcou um golaço e começou a agradar o torcedor. O prestígio por sorte e talento, dura até hoje. Sobre o ASA, o Galo venceu os três jogos que disputou contra o alvinegro. Contra o CSA foram duas derrotas, um empate e duas vitórias.

Copa do Nordeste

Somália, ganhou titularidade nos jogos da Copa do Nordeste. Marcou três gols, vestiu a 10 no jogo de despedida, foi peça fundamental na campanha. O Galo começou o Nordestão vencendo a equipe do Estanciano fora de casa, parecia que iria engrenar de vez. Acabou sendo derrotado na segunda rodada para o Coruripe no próprio estádio, Goevani, ex-CRB estava no clube adversário, aplicou um chapéu na partida e uma caneta em Lúcio Maranhão. Na terceira rodada, alívio após bater o América de Natal por 3 a 1, dois gols de Neto Baiano, tirando de si sua zica pelo CRB. No jogo de volta, falhas individuais de Gabriel resultaram na derrota, a arbitragem devia ter influenciado no jogo em expulsão de Olívio.



Foto: Aílton Cruz

Após vencer o Coruripe no Gérson Amaral por 3 a 1, Neto Baiano marcando novamente em duas oportunidades. O CRB fez sua sexta partida precisando apenas de um empate para acabar a fase como líder, jogo contra o Estanciano. Mas teria que torcer por um empate em Natal. Os dois jogos acabaram empatados, o Galo se classificou em primeiro no grupo e assim passou de fase para enfrentar o Sport. Vencendo o jogo de ida com gols de Lúcio Maranhão e Somália, o Regatas foi para Recife, empurrado por sua torcida em busca da classificação. Não veio, acabou sendo derrotado por 1 a 0 e eliminado. Mas fez boa campanha, acabou sendo parado por um Sport com elenco melhor.

Copa do Brasil

Começando de forma histórica, visitou a equipe do Ivinhema, no Mato Grosso do Sul. Venceu a partida por 2 a 0 com gols de Dakson e Lúcio Maranhão. No primeiro jogo da segunda fase, recebia o Vasco da Gama, clube que teria de enfrentar já na Série B novamente.


Foto: TNH1/AL

Na partida de ida contra o Vasco, estreia de Gérson Magrão. Dando mobilidade ao meio-campo, as jogadas aconteciam de forma mais eficaz e perigosa. Dominou o adversário totalmente no primeiro jogo, mas por azar teve a defesa vazada com um gol de falta de Rodrigo, Jordi pegou todas as bolas que foram em seu gol, sorte dele que todas foram no meio do gol, o placar foi de 1 a 0 para os vascaínos. No jogo de volta, dominando novamente o adversário, CRB abriu o placar com um golaço de falta do lateral esquerdo Diego, assim, foi segurando o jogo, mas faltando ainda a "catimba" para o grupo, esfriar o jogo. Grandes oportunidades surgiram ao longo da partida, mas nenhuma entrou. Até que aos 47'2T Rafael Vaz empatou a partida e o Regatas dizia adeus para a Copa do Brasil, placar de 1 a 1.

Série B

Fazendo história, essa é a campanha do CRB e motivo de criação desta matéria. Terceiro colocado em dezoito jogos disputados e forte candidato ao acesso por conta de vitórias conquistadas fora de casa, a campanha do Regatas é fascinante. O clube tem mais vitórias do que derrotas em jogos disputados longe do Rei Pelé, esta campanha fora de casa lhe rendeu até o dia de hoje 16 pontos, segunda melhor campanha como visitante.

Foto: TNH1/AL

Um elenco que orgulha. Olhar para o banco de reservas e ver jogadores em nível de ser titular, é algo que todo Regatiano pode se orgulhar. No próximo jogo contra a Luverdense, O CRB não terá Olívio que está suspenso por conta de doping, Somália e Zé Carlos por conta de cartões amarelos. Isto seria um grande problema, mas não é tão ruim, Mazola tem no banco de reservas Franco Razzotti, experiente volante argentino com carreira longa pelo Vélez Sarsfield e Neto Baiano que mesmo em sua fase, marca gols importantes. O elenco é peça fundamental do Galo em busca do acesso, mas ainda lhe falta peças nas laterais, onde não tem muitos substitutos, como é o caso de Diego.

O Regatas pode ir longe, são 32 pontos conquistados em 54 disputados. Os olhos dos grandes clubes brasileiros estão virados para a campanha e atletas do CRB. A estrutura oferecida aos atletas faz com que o desgaste não seja tão problemático. Sua diretoria, trabalha de forma eficaz, e buscando melhorar a cada semestre, desde 2011 fazendo o Galo ser um grande clube no Nordeste. 

Torcida

Aquele que está presente em todos os jogos do Regatas, sempre verá sua torcida em grande número no Estádio. "Invadindo" o estado vizinho, lotando seu espaço destinado na Arena Pernambuco, mostra o quão é fascinante a torcida do Clube de Regatas Brasil. Os dados e fatos sempre mostram que a torcida do Galo é a que mais comparece, tendo mais de 30 jogos com públicos superiores a 10 mil desde o ano de 2011, isto é para poucos. Ela cresce dia após dia, assim como seu clube. 

Foto: Nação Regatiana/Facebook

Não abandona. A torcida do CRB hoje quer comprometimento do clube com ela, se a diretoria tanto pede ao torcedor que se torne sócio do clube, a torcida faz também sua cobrança. Jogo à jogo, a cobrança de boa parte dos torcedores está em relação aos públicos divulgados, sendo assim, impedindo a torcida de conquistar outra vitória para o clube, na média de público do campeonato. 

Foto: Globo Esporte 

O papel da diretoria desta vez, deve ser disponibilizar com antecedência ingressos para seu torcedor. Aproveitar a campanha que pode render a Alagoas muitos benefícios, como turismo, visibilidade nacional, evolução do esporte e reformas no seu palco principal, o Estádio Rei Pelé. A próxima partida do CRB em casa será no dia 20 deste mês, falta muito tempo e assim, para deixar a festa mais bonita, o torcedor deseja que os ingressos sejam vendidos com antecedência para mostrar a força do CRB dentro de casa, e que seu amado adepto está com ele em busca do tão sonhado acesso.

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.