Header Ads

Gostinho amargo


Em um Morumbi com mais de 54 mil torcedores, a Chapecoense surpreendeu o São Paulo, abriu 2x0 no placar logo no início da primeira etapa, mas não segurou a pressão, cedendo o empate nos minutos finais, após pênalti questionável cometido por Josimar.

Bruno Ulivieri/Raw Image/Gazeta Press
Para o duelo na capital paulista, o técnico Caio Júnior voltou a enfrentar problemas com contusões. Após perder Ananias por um mês e Sérgio Manoel por 15 dias, foi a vez de Lucas Gomes sentir lesão, na partida Copa do Brasil na quarta-feira diante do Furacão. As opções para o ataque eram jovens, por isso o treinador resolveu apostar na experiência do meia Martinuccio, que fez companhia a Hyoran e Kempes no setor ofensivo. A surpresa na escalação ficou na meta do Verdão, Danilo ganhou a vaga de Marcelo Boeck.

Com a bola rolando e o apoio em massa do torcedor, os paulistas, com 63,3% de posse de bola, esboçavam uma pressão. Já a Chapecoense, jogando no erro do adversário, foi mais eficiente, surpreendendo até mesmo sua torcida, já que, com 11 minutos de partida, o placar marcava 2x0 para o Verdão, gols de Kempes aos cinco minutos e Thiego aos onze, ambos em jogadas aéreas. A vantagem conquistada logo no começo da partida chamou mais ainda o tricolor para cima, mas a forte marcação do Verdão dificultava a criação de jogadas dos donos da casa, que só conseguiam chegar com perigo em chutes de fora da área, mas Danilo, o aniversariante do dia, completando 31 anos, se destacou com boas defesas e garantiu o placar até o intervalo.

Na volta para a segunda etapa, Bauza atendeu os pedidos e mandou Chávez a campo, o atacante vindo do Boca Juniors fazia sua estreia no lugar do volante Thiago Mendes. Caio Júnior também fez uma alteração, buscando mais velocidade, o treinador sacou Martinuccio e mandou o jovem Tiaguinho, que fazia sua segunda partida com a camisa do Verdão. Em campo, o panorama seguia o mesmo, com a Chape cada vez mais recuada e buscando segurar o placar, enquanto os paulistas ficaram tentando de qualquer maneira os gols, para, pelo menos, empatar o confronto. A pressão não demorou para surtir efeito, Centurión fez bela jogada e encontrou Cueva livre, o atacante peruano chutou colocado, sem chances para Danilo, diminuindo o placar.

O gol colocou fogo no jogo e o desespero na arquibancada virou apoio. O Morumbi tremia e, com toda pressão fora das quatro linhas, a bola bateu no braço de Josimar, o árbitro assinalou pênalti, convertido por Cuevas, marcando o segundo dele e o segundo do São Paulo na partida. O Verdão não se entregou após sofrer o empate, tendo nos pés de Bruno Rangel e Hyoran as chances de voltar para frente do placar, mas Denis desta vez salvou os donos da casa, garantindo um ponto para cada lado na tabela de classificação.

Com o empate, a Chapecoense segue invicta jogando no Morumbi, em três partidas soma uma vitória e dois empates. O resultado fez a equipe cair para o 11° lugar com 23 pontos, cinco a mais do que o primeiro na zona de rebaixamento. A Chape volta a campo na próxima quinta-feira (4), na Arena Condá, no duelo de Verdões contra o agora terceiro colocado Palmeiras, às 21h30.

O empate deixa novamente o gostinho amargo para a torcida do Verdão, assim como foi diante do Flamengo, um pênalti mudou completamente a partida, levando dois pontos importantíssimos embora. O que fica de positivo é a força da equipe jogando em um Morumbi lotado, poucas equipes conseguiram fazer o que a Chapecoense fez na manhã deste domingo, mantendo a invencibilidade sobre o tricolor jogando na capital paulista.

Agora é a vez do torcedor Chapecoense fazer sua parte, o duelo da próxima quinta-feira vale muito para o Verdão. A sequência é complicada, é hora de fazer valer o mando de campo, força que faz parte da nossa história. Vamos fazer a Arena Condá virar um caldeirão.

Marcelo Weber || @acfmarcelo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.