Header Ads

Sofrimento, virada e vitória Chapecoense

Depois de vencer o Internacional na última segunda-feira, a Chapecoense voltou a campo nesta sexta-feira (19), para enfrentar um América Mineiro que crescia na competição, e buscava somar pontos para fugir da lanterna. Com muito sofrimento, e novamente com a arbitragem tentando complicar a vida do Verdão, que saiu atrás no placar, e virou nos minutos finais com um gol contra do zagueiro Americano.


No primeiro tempo quem partiu para cima foram os donos da casa, apostavam na movimentação de seus meias. Na primeira oportunidade, Michel após receber cruzamento de Osman desviou, Danilo bem colocado salvou a Chape.

Com o passar do tempo, dava para perceber a falta de inspiração das equipes em criar jogadas reais de perigo. A Chapecoense conseguiu chegar aos 41 minutos, quando Hyoran cruzou, mas a bola tomou outra direção e assustou o goleiro João Ricardo, passando por cima da meta. Os mineiros responderam após falha de Gimenez, Gilson avançou e foi derrubado dentro da área pelo lateral, o árbitro sem pensar assinalou pênalti, ele mesmo foi para a cobrança e abriu o placar.

Caio Júnior parece não ter gostado da primeira etapa, e voltou para o segundo tempo com Sérgio Manoel entrando no lugar de Gimenez. Desta vez foi a vez da Chapecoense partir para cima, quase empatando logo no inicio, quando Hyoran cobrou falta e Thiego desviou de cabeça, passando por cima da meta de João Ricardo.

O América jogava fechado, e aproveitava para assustar nos contra-ataques, primeiro com Helder que finalizou para defesa de Danilo, depois na finalização de Osman, que desviou em Gil e se perdeu em escanteio.

Sem conseguir criar boas jogadas, entrou em cena à estrela de Caio Júnior, o treinador mandou Martinuccio a campo, logo na primeira jogada, o meia cruzou na cabeça de Lucas Gomes, que não desperdiçou e empatou a partida.

O gol deu um animo a mais para o Verdão, que perdeu duas chances claras de gol, primeiro na cabeçada de Kempes, livre de marcação que se perdeu na linda de fundo, e depois com Lucas Gomes também de cabeça, após cruzamento de Dener, jogando para fora.

As polêmicas da partida ficaram em duas jogadas de ataque da Chapecoense, na primeira Tiaguinho fez boa jogada e disputou a bola com Juninho, que tocou com o braço na bola, o árbitro mandou o jogo seguir. Já nos acréscimos, após cruzamento, o zagueiro do Coelho disputou com o goleiro João Ricardo e jogou contra o próprio patrimônio, virando a partida para o Verdão, na jogada o bandeirinha marcou impedimento de Tiaguinho que não participou da jogada, desta vez o árbitro chamou a responsabilidade a confirmou corretamente o gol, para festa de Caio Júnior e dos torcedores Chapecoenses.

A vitória deixa os Catarinenses na 9° colocação com 30 pontos, ficando a cinco do G4. A equipe volta a campo na próxima quinta-feira (25), quando viaja para enfrentar o Cuiabá, na primeira partida da segunda fase da Copa Sul-Americana.

As últimas partidas mostraram que não devemos duvidar da força do Verdão, dois gols nos acréscimos afastaram ainda mais as chances de entrar na zona de rebaixamento, driblando além dos adversários, a arbitragem brasileira. Como dizem, se não for sofrido, não é Chapecoense.

Marcelo Weber || @acfmarcelo

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.