Header Ads

Trinta pontos na tabela e nenhuma derrota em casa

Munhoso, lembro que tu falou, ainda em junho, nos trinta pontos”, disse o meu amigo Sergio Silva lá do Forum Xavante.

Realmente e fechamos os trinta pontos com uma atuação espetacular no primeiro tempo. Isto mesmo, em quarenta e cinco minutos o Brasil fez os gols. Tudo em ritmo de cachoeira; foi chuá, chuá e chuá num grito só. Sem descanso para a garganta. Em dezenove minutos para ser mais preciso. E poderia ter sido muito mais, mas reclamar o quê? Difícil na verdade foi escolher o craque do jogo. Contrariando a turma, eu vou de Leandro Leite. O cara foi incansável. O guardião da nossa zaga deu muita tranquilidade a Leandro Camilo e Teco e segurou o repuxo ali na “meia-cancha”. Show de bola.

Um lance importante do jogo eu pesquei muito antes do juiz sinalizar. Eram aproximadamente três horas da tarde quando fui fazer o meu check-in e fraguei o Eduardo Martini ensaiando para defender o pênalti. Vejam a prova do que digo na foto em anexo. Foi com uma latinha de guaraná Fruki e Martini não deu rebote.

Diante da partidassa do Xavante vou fugir à regra e economizar nas letrinhas. Em vez de queimar pestana, transcrevo aqui o texto de Jonathan Silva publicado no site oficial do G. E. Brasil porque é algo raro em minha opinião.

“Foi uma partida pra lá de especial. Se o resultado de 3 a 0 encheu os olhos dos torcedores rubro-negros, a emoção se deu, também, por outro motivo. Quem adquiriu as camisas da Promoção Amor à Camisa Topper, uma série exclusiva feita para esperar a chegada do novo material esportivo, pode ver os guerreiros Xavantes ostentando os nomes gravados nos mantos. E se é para comemorar, felicidade dupla para a Onda Xavante, que com a camisa 3 vestida por Leandro Camilo, balançou duas vezes as redes. Quem também sacudiu o barbante foi Otávio Hax, dono da camisa 11 vestida por Ramon. O goleiro Maiclen, ou melhor Eduardo Martini, também está na história do jogo ao defender um pênalti.

O Brasil foi escalado para o último duelo do primeiro turno da Série B com: Maiclen, Balverdu, Rafaela Araujo, Bezerra, Mateus e Bruno, Luiz Tulipa, Cris Leite, Fábio Lemos, Frederico Alt, Wagner Brasil, Otávio Hax, Ana Lara, Vanderlei Avila, Onda Xavante, Marcelo Barboza, Maria Oxley, Hector Cury, Souza, Maria Luiza, Mariana Araujo, Quintanilha, José Wasieleski, Michel Wasieleski, Daniel Halal, Conrad, Sidnei Vieira, Motoyama, Gabriel Leite, J. Motta, Iara B.M., Nilvia Bezerra e João.

As camisas serão entregues aos seus ilustres donos em uma data a ser marcada e informada pelo clube. Os torcedores, cujos atletas reservas usaram as camisas e não ingressaram no jogo diante do Avaí, terão seus nomes colocados nas camisas para o jogo diante do Paraná, no returno da Série B”. - * www.gebrasil.com.br

Então é isso gente. Festa, muita festa no Bento Freitas. E o incrível é ver isso tudo sendo testemunhado pelas novas Arquibancadas que brotam em harmonia com o Time em campo. Coisa de Xavante.


Foto de Jonathan Silva_G.E.Brasil

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.