Header Ads

Um empate nem tão ruim assim

O torcedor carvoeiro não estava com as melhores expectativas para o jogo contra o Goiás, muitos tinham um pressentimento ruim de uma vitória facilmente aplicada pelo time do centro-oeste, porém não foi bem assim. O time carvoeiro entrou em campo sem Ferrón e Giaretta, que era improvisado na esquerda, passou novamente para sua posição de origem e na lateral entrou o atacante Niltinho.

A filosofia do tricolor catarinense era clara, se defendia como podia e esperava o Goiás vacilar e dar um contra-ataque de graça. Uma válvula de escape era Roberto, que tentava alguma jogada individual, porém o jogador tem um defeito grave: não consegue chutar e nem cruzar com a pena esquerda, isso abaixa muito o rendimento dele. Douglas Moreira era outra válvula de escape, o "motorzinho do time", volante mais adiantado, jogou muito bem essa partida fazendo uma função "box to box".


Alias, o único gol do tigre catarinense foi de Dodi, que marcou um belo gol encobrindo o goleiro. Na parte da zaga, Niltinho era uma "avenida" e isso fez com que o Goiás jogasse muito por ali. Em um cruzamento, falha da zaga e golaço de Rossi. O time esmeraldino recuou depois do gol e o Criciúma teve chances de virar o jogo, porém não teve competência para marcar o segundo. 

De novo venho reclamar de Roberto Cavalo aqui. Muitos jogadores estão de mal com ele e isso está afetando o time em campo, ele também é muito fraco em questão de substituições, não consegue mudanças táticas dentro do campo, a situação dele está se tornando insustentável. 

Quando não sai campeão o sentimento não se termina  

@gabrielcec__ 

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.