Header Ads

Botafogo é finalmente eliminado da Copa do Brasil

O Botafogo foi até o Mineirão encarar o Cruzeiro pela partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. Em desvantagem, Jair Ventura optou por um time misto, quase reserva, visando dar oportunidade aos jogadores que não vêm sendo utilizados. E como era de se esperar, a Raposa novamente venceu, dessa vez pelo placar mínimo, sem dificuldade. O Alvinegro agora volta a focar exclusivamente no Campeonato Brasileiro. Pela competição, entra em campo no próximo sábado (24), para encarar o lanterna América-MG. 

(Foto: Washington Alves/ Lightpress)
O JOGO

O primeiro tempo foi fraco, com pouquíssimas chances de gol. O Cruzeiro, com vantagem elástica, não fez questão de atacar muito. E o Botafogo, que não tinha nada a perder, idem. A primeira boa oportunidade foi do Alvinegro, aos 16 minutos, com Rodrigo Lindoso, que de fora da área resolveu arriscar. O goleiro Rafael defendeu e deu rebote, mas não tinha um jogador botafoguense para aproveitar a sobra. Aos 24', trapalhada do Glorioso. Bruno Silva (sempre ele), recuou de forma completamente atabalhoada e Helton Leite, no desespero, dominou mal, escorregando. Por sorte conseguiu afastar a bola antes de Ábila. Aos 31', o Cruzeiro poderia ter inaugurado o placar, com Manoel, de cabeça. Mas o gol da equipe mineira saiu poucos minutos depois, mais precisamente aos 36', em um cabeceio de Bruno Rodrigo após cobrança de escanteio. Aos 38 minutos, Leandrinho ainda arriscou de longe e mandou bola rente ao travessão. E foi só. Sem acréscimos, o árbitro encerrou o primeiro tempo.   

O Alvinegro voltou com a mesma equipe para o segundo tempo. Aos 4', em um lampejo, Diego fez boa jogada pela direita, levou até a entrada da área e deixou a bola no jeito para Luis Henrique carimbar. O atacante, no entanto, chutou torto e desperdiçou ótima chance. Aos 13', Jair Ventura fez logo duas alterações, tirando Salgueiro e Luis Henrique para as entradas de Gervasio Núñez e Rodrigo Pimpão, respectivamente. Cruzeiro e Botafogo trocavam passes sem objetividade. 

Aos 22 minutos, Gervasio Núñez arriscou de fora da área e obrigou o goleiro Rafael a mandar a bola pela linha de fundo. Aos 26', Rafinha pegou rebote na entrada da área e emendou um chute perigoso. Dois minutos depois, a Raposa quase ampliou em bela cobrança de falta de Edimar, que acertou o travessão. Aos 33', foi a vez de Willian levar perigo e quase marcar em cabeceio que tirou tinta da trave de Helton Leite. Jair Ventura promoveu a última substituição no Botafogo, sacando Rodrigo Lindoso e colocando Vinícius Tanque. Aos 48 minutos, o jogo terminou. 

OBSERVAÇÃO


Na verdade, esse jogo de volta era o mais desnecessário da temporada. Ainda bem que Jair Ventura optou por um time reserva, afinal, não fazia sentido escalar titulares para uma partida que nada valia. Quer dizer, valia uma oportunidade para os reservas, os atletas pouco utilizados, preteridos. Esperava-se que esses jogadores mostrassem o mínimo de futebol como retribuição pela chance dada, porém, nem isso aconteceu. Bom, foco no Brasileiro, que é o que nos interessa. Que possamos atingir logo os 45/46 pontos salvadores! 

FICHA DO JOGO


Cruzeiro 1

Rafael, Lucas, Manoel, Bruno Rodrigo, Edimar; Henrique, Ariel Cabral (Denílson), Rafinha, Arrascaeta, Élber (Alisson); Ábila (Willian). Técnico: Mano Menezes.  

Botafogo 0 

Helton Leite, Diego, Renan Fonseca, Emerson Silva, Victor Luis; Rodrigo Lindoso (Vinícius Tanque), Dierson, Bruno Silva, Leandrinho, Salgueiro (Gervasio Núñez); Luis Henrique (Rodrigo Pimpão). Técnico: Jair Ventura. 

Estádio: Mineirão (MG).

Árbitro: Marcelo Aparecido R de Souza (SP).
Assistentes: Fabiano da Silva Ramires (ES) e Herman Brumel Vani (SP).
Gol: Bruno Rodrigo (36' do 1º T).
Cartões amarelos: Leandrinho, Emerson Silva, Gervasio Núñez e Victor Luis (Botafogo); 

Público: 10.604. 
Renda: R$ 176.106,00. 

Por: Gabriel De Luca (@biel_dluca).  

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.